Ampliar imagem | Tamanho original
Uma equação sócio-cultural se apresentou, ao sermos convidados, um escritório de arquiteto brasileiro de SP, por um casal americano de NY, para projetar uma casa de veraneio, em José Ignácio, Uruguai. Observamos as construções locais com intenções de capturar e seqüestrar traços regionais habituais. Notamos uma contemporaneidade maciça, onde raras unidades escorregam no passeisme. As casas de José Ignácio têm estilo José Ignácio, mesmo as arquiteturas despretensiosas. Ficamos encantados com o legado de Eládio Dieste, engenheiro de formação, arquiteto honoris causa e suas obras em tijolo aparente, um material muitíssimo popular e largamente utilizado no passado. Observamos também nossos clientes, Anne, franco-americana, decidida, entusiasmada, linda e grande cozinheira, mãe atenta e cuidadosa de Julian e Max (14 e 15), e Bill, seu marido. Em nossos rápidos encontros apontou seu interesse por motivos gráficos, o que nos levou a salpicar os espaços exteriores com pérgulas que, ao caminhar o sol, projetariam sobre as grandes paredes, na forma de luz e sombra, um grafismo abundante e mutante. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar