Ampliar imagem | Tamanho original
São Paulo, assim como a maior parte das grandes cidades brasileiras e de boa parte do mundo em desenvolvimento, apresenta algumas fraturas sócio-espaciais difíceis de ignorar. Não são raras as situações em que, numa caminhada de poucas dezenas de metros, mudamos dramaticamente de contexto, como que da água para o vinho ou do céu ao inferno. Essa ruptura é explorada no artigo "A favela do Parque Cidade Jardim: uma metáfora da São Paulo moderna", escrito por André de Oliverira e publicado em janeiro do jornal El País, onde o autor narra uma espécie de "movimento migratório" diário dos funcionários do Parque Cidade Jardim - um dos complexos mais elitistas e herméticos da cidade - em seu horário de almoço, que vão encontrar na favela Panorama um lugar para comer por um preço que caiba no vale-refeição.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar