Ampliar imagem | Tamanho original
O Céu iGuzzini não pertencerá ao solo onde está localizado. Como se fosse um balão, o balão aerostático de Leonidov, tentará escapar deste mundo, à procura de um novo céu. Descrever as condições de luz natural e artificial, em seu interior, referenciará às suas origens, reconhecendo uma ordem geométrica, mas acima de tudo tratando sobre aspirações. Amarrado ao solo ele pertence a esse local, e a todos os demais. Na realidade há formas que somente podem ser desenhadas uma vez, edifícios que somente podem ser construídos uma vez. Numa segunda vez torna-se uma réplica. Acreditamos nesta oportunidade para iGuzzini. Essa forma imperfeita, ligeiramente deformada, pertence ao mundo iGuzzini; sua identificação é fácil, e nem todos podem, com autoridade, apropriarem-se desse perfil, dessa geometria. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar