Ampliar imagem | Tamanho original
Por Maria Augusta Pisani e Paulo Roberto Corrêa A proposta da estrutura materializa-se por meio de um conjunto de cascas de concreto com doze centímetros de espessura. Tal dimensionamento, além de propiciar uma leveza estrutural e visual para o conjunto, explorando os recursos tecnológicos do concreto armado de forma inovadora, objetivava também consumir uma quantidade mínima de material. O projeto desenvolve-se longitudinalmente ao eixo Leste-Oeste, constituído por um bloco de forma trapezoidal de quatro pavimentos em planta livre, que são interligados por escadas e rampas, que abriga as funções administrativas e de serviços de apoio aos passageiros em trânsito. Na fachada sul, já que a incidência de sol é bastante diminuta, foi proposto como fechamento, uma caixilharia de ferro e de grandes panos de vidros transparentes, dialogando, harmoniosamente, com o desenho esbelto e leve da marquise em concreto armado, que se apoia na estrutura do bloco administrativo e em duas estruturas tubulares em forma de V. Esta marquise busca o usuário na rua, no nível superior do bloco, pois o terreno apresenta um desnível de aproximadamente quatro metros em relação à plataforma de embarque e desembarque de passageiros. A ligação entre o nível mais alto e as plataformas se dá através de rampas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar