Ampliar imagem | Tamanho original
A residência expressa a busca por uma arquitetura introspectiva, uma arquitetura que se envolve em si mesma, onde a intimidade é o maior presente. O projeto é a evolução da estrutura de concreto moldada in loco, uma ideia que surgiu através da construção de moradias em condomínios fechados, onde a busca pela privacidade e a riqueza do interior são mecanismos de introspecção. O terreno, entre empenas, localiza-se em uma das bordas do bosque de primavera na cidade de Guadalajara, México. A distribuição responde a orientação do terreno: leste-oeste. Os espaços da sala de jantar/estar estão ao leste para receber a luz e o calor da manhã através de grandes aberturas e os serviços estão orientados ao oeste e norte. Para conferir privacidade, levanta-se uma parede de concreto que evita a vista para a rua e para as garagens, criando um jardim interior que se torna o coração da residência, uma espécie de pavilhão aberto, rodeado de verde. A escada fica oculta entre os muros, dividindo as áreas públicas e privadas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar