Ampliar imagem | Tamanho original
Projeto de reabilitação do edifício Cinema Olympia (conhecido, desde a década de 90, por  Bingo Olympia) em restaurante e discoteca de luxo. Desenhar uma discoteca assusta, pode ser perverso. As exigências do público e o objectivo do  cliente é inverso a muito daquilo em que acredito na arquitetura. As keywords são: diversão,  vaidade, excesso, fantasia e representação à procura de legitimidade. Talvez como defendia A.  Loos, austeridade e delito possam coexistir, dependendo do estado crítico da consciência  sobre os factos e a sua adequada resolução. Fui ler. O Cinema Olympia foi inaugurado em 1912, as notícias anunciavam “instalações modelares,  elegantes e luxuosíssimas”. Ao longo dos seus 100 anos de existência foi alvo de diversas  utilizações e alterações aos seus interiores, restando apenas a fachada original. Nos anos 80  deixou de ser cinema e transformou‐se em espaço de jogo. Nessa altura sofreu uma profunda  intervenção, perdendo definitivamente as qualidades da ampla sala e a riqueza ornamental  descrita nos documentos históricos. Quando iniciamos o projeto, confrontamo‐nos com um  interior anônimo e sem valor patrimonial.   Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar