Ampliar imagem | Tamanho original
O programa habitacional Minha Casa Minha Vida (MCMV) pode fazer cidade e prover moradia? A questão será discutida pelos arquitetos Demetre Anastassakis e Sérgio Magalhães na terça-feira, 14 de abril, a partir das 18h30min, na sede do Departamento Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ). O evento é gratuito e aberto ao público. Os arquitetos defendem que as obras habitacionais não sejam fator de estímulo à expansão da cidade. Porém, o que se vê é justamente o inverso. Levantamento feito pelo jornal “Extra”, publicado no dia 30 de março, aponta que dos 64 conjuntos construídos pelo MCMV, 42 ficam a pelo menos 25 quilômetros do centro da cidade. As consequências são exclusão social, infraestrutura pública precária e insegurança. Em 2013, o IAB promoveu o ciclo Seminários de Política Urbana Quitandinha+50 e, ao término do evento, um documento, com contribuição de arquitetos e outros profissionais, de todas as regiões do país, foi gerado. Nele, defende-se a criação de mecanismos democráticos de acesso à terra urbanizada em áreas consolidadas, privilegiando a construção de moradias em terrenos inseridos no tecido urbano e com variedades tipológicas, flexibilidade de uso e crescimento. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar