Ampliar imagem | Tamanho original
Dois blocos prismáticos justapostos lateralmente através de uma parede comum elevam-se sobre um declive de onze metros. Deslocam-se entre si e definem alturas diferentes. O mais alto deles ultrapassa um pavimento em relação ao outro. Mede cinco metros e vinte centímetros por dez metros e quarenta centímetros, e incorpora um volume prismático secundário, alinhado à sua face frontal, ampliando-a dois metros e dez centímetros. Configura-se um volume opaco, branco, de poucas e pequenas aberturas laterais distribuídas com pouca regularidade. Uma abertura única marca a fachada da rua: uma seteira translúcida de nove metros de altura por um metro e vinte centímetros de largura atravessa os três pavimentos iluminando o percurso da escada interna. O bloco mais baixo está recuado dois metros e vinte e cinco centímetros na fachada de acesso. Uma marquise marca os limites do retângulo criado pelo recuo e define uma varanda que antecede a porta principal. Na fachada oposta, voltada ao declive, o bloco avança um metro e meio em relação ao mais alto, e define a face principal dessa fachada. Um quarto pavimento semienterrado surge abaixo dos demais. O declive do terreno ainda conduz a outros dois platôs inferiores de jardins, conectados por escadas laterais. Nessa fachada, o bloco menor é perfurado por duas aberturas horizontais que percorrem toda sua largura interna, sete metros e quarenta centímetros. No pavimento semienterrado, aparecem três aberturas menores que dividem igualmente a extensão total das anteriores. No topo do bloco, utilizando todo seu perímetro, há um grande terraço acessado através do bloco mais alto. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar