Ampliar imagem | Tamanho original
A cidade como o grande palco. A arquitetura como (re)invenção. A criatividade como elemento transformador das relações indivíduo/ambiente. As interações entre arte, arquitetura e espaço público vão constituir a plataforma de discussão de Cidades Performáticas: uma discussão sobre arte, arquitetura e espaço público - uma co-realização da Fundação Bienal e do Arq.Futuro, com parceria do British Council e apoio do Instituto Goethe - que reunirá, no dia 05 de dezembro, especialistas do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA) e  do Tate Modern, de Londres, além de gestores, criadores e produtores culturais para debater o papel da cultura como elemento de transformações urbana. Duas vertentes estarão em foco no seminário: a estratégia cultural de caráter permanente, que leva à construção dos grandes museus, teatros e centros culturais como equipamentos fixos das cidades, e a estratégia cultural efêmera, que prevê as intervenções urbanas táteis e instalações de caráter temporário.  Por que a mesma estratégia pode se revelar tão diferente dependendo do lugar onde é empregada? Por que em certas cidades a chamada “cultural led regeneration”, tal como aconteceu em Londres com o projeto da Tate Modern, gera vida urbana dinâmica e vibrante e, em outras, gentrificação e isolamento da população?  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar