Ampliar imagem | Tamanho original
1 Este escrito-leitura será breve, será denso e ralo. Esta afirmação: se considero o caso de um projeto “abstrato” ei de podê-lo excisar numa hipótese e numa tese; onde a ´tese’ é um condição NECESSÁRIA para que se verifique a ‘hipótese’. Tal que um projeto abstrato não há de expressar nenhum pensamento. O pretendê-lo conduz a uma ALEGORIA e é pelo que os projetos das escolas de arquitetura não passam de vagas alegorias sem interesse real por pretendê-lo. Um projeto “abstrato”, como um espelho deve refletir a arquitetura transcendentalmente; é o que chamarei qualidade universitária. 2 Uma obra de arquitetura como a Basílica de São Pedro em Roma, ou outra obra de arquitetura, não será nunca uma qualidade universitária e é um contra-sentido pretendê-lo. Por grande que seja não haverá nunca uma teoria, nem regra. Não é possível remontar de uma obra ao projeto que deu por resultado essa mesma obra; tal que um “levantamento” de uma obra não será nunca o projeto dessa mesma obra do qual é seu “levantamento”. A planta que se obtivesse, será insubstancial. No fato, uma obra realizada segue sendo invisível para a maioria como arquitetura. Isto o generalizo para todas as obras de arquitetura realizadas, sejam estas antigas ou contemporâneas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar