Ampliar imagem | Tamanho original
Devido à expansão do número de girafas do zoológico de Auckland necessitava-se um novo refúgio; essencialmente um galpão espaçoso e funcional, com duas covas e uma área para o cuidado. A equipe de projeto respondeu ao pedido propondo um refúgio que assumiu um aspecto exterior discreto, cuja massa se quebra ludicamente, intersectando entre si as formas da cobertura que articulam a união entre as duas covas enquanto acentua a colisão das escalas entre o humano e a girafa. Foram feitos estudos através do corte dos volumes interiores para acomodar de melhor maneira o número de intersecções funcionais e operacionais, e a diferença de escala de seus ocupantes. O pé-direito varia de 3 a 10 metros, com o espaço para a área do cuidador no ponto mais baixo. As elevações foram o condutor principal da forma do desenho com uma cautelosa consideração para entregar as proporções das portas de seis metros com portas para humanos e janelas integradas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar