Ampliar imagem | Tamanho original
A maioria dos edifícios de planta livre, com estrutura independente que são construídos hoje em dia com o emprego do ferro, utilizam técnicas japonesas de soldagem de renome mundial, vistas comumente na construção naval. A busca, por parte dos clientes, pelo emprego de chapas de aço o mais esbeltas possíveis, gera uma série de dificuldades em relação a qual tipo de tinta especializada e material isolante deve ser usada para a regulação térmica das placas externas. No entanto, para esta edificação residencial foi usado um método simples que não requer mão de obra especializada, o que resultou numa construção versátil, que tem bom desempenho no controle de temperatura e que pode ser construída em qualquer lugar do mundo, devido à sua estrutura de paredes finas. Localizada em uma área residencial central de Tóquio, a casa ocupa um lote estreito, de 5x16 metros, num eixo norte-sul, dois metros acima do nível da rua. No nível da rua há uma garagem de concreto reforçado ( no subsolo), e acima do solo a edificação consiste num espaço residencial de quatro pavimentos delimitado por finas paredes.  As paredes externas dessa residência de 10 metros de altura são parafusadas à vigas estruturais feitas de material leve e respirável, cuja espessura, incluindo o acabamento em madeira, é de 100 mm. O mesmo material foi utilizado para os espaços internos, reforçando a capacidade de controle de calor das paredes externas e preservando uma temperatura interna confortável. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar