Ampliar imagem | Tamanho original
Em 1995, o arquiteto português Álvaro Siza foi para Macchu Picchu. Em sua mala, algumas peças de roupa, uns livros de poesia e um daqueles caderno de croquis, um sketchbook. Estes foram os poucos e necessários itens que o arquiteto precisou para memorizar e interpretar sua viagem, permitindo-lhe completar suas investigações sobre arquitetura.  Álvaro Siza, Croqui #399, Macchu Picchu, Peru, 1995. © Álvaro Siza Meio século antes, o fotógrafo peruano Martin Chambi se aventurou nos picos de Macchu Picchu para realizar sua famosa série de fotografias das antigas ruinas incas. Seu trabalho tem um apelo político e busca contribuir aos seus moradores uma maior identificação e apropriação do lugar. Contudo, as ferramentas de Chambi e Siza são as mesmas: a produção de imagens para definir uma realidade. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar