Ampliar imagem | Tamanho original
Há poucos céticos que questionariam a importância de reforçar a sustentabilidade na arquitetura. O elevado valor social através de melhores condições de vida, o valor físico em um ambiente mais saudável e menos poluído, o valor monetário a longo prazo por meio de redução dos custos operacionais e de manutenção e o valor ético através da justiça para com as gerações futuras são evidentes. Mas, apesar deste acordo, a inércia das autoridades em finanças e política que estão preocupadas com os ciclos de curto prazo diminuiu o ritmo da mudança e distraiu os arquitetos e engenheiros da missão de integrar melhor o desempenho sustentável em seus projetos. O trabalho dos arquitetos chilenos do escritório Elemental, liderado por Alejandro Aravena, na implementação da proposta  vencedora do Prêmio Holcim - o "Masterplan de reconstrução sustentável pós-tsunami" para Constitución - ilustra como o uso rigoroso do mero senso comum pode levar a resultados significativamente melhores sem gerar custos mais elevados. A cidade de mais de 45.000 habitantes localiza-se a 400 quilômetros ao sul de Santiago, na costa do Pacífico, e tem na pesca sua principal indústria. Constitución foi quase completamente destruída por um tsunami em 2010. O tsunami atingiu primeiramente o ponto mais ao norte da cidade, com ondas de doze metros, em seguida, continuou se movendo ao leito do rio até acertar o resto da cidade, com ondas de seis metros. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar