Ampliar imagem | Tamanho original
O Museu Marítimo da Dinamarca teve que encontrar seu lugar dentro de um contexto histórico e espacial único, entre um dos edifícios mais importantes e famosos do país, e se tornar um novo e ambicioso centro cultural. Neste contexto o museu demonstrou uma compreensão com o caráter regional, sobretudo com o castelo de Kronborg. Como se fosse um museu subterrâneo em uma doca seca. Deixando as paredes da doca de 60 anos intocadas, as galerias são colocadas sob a terra, dispostas em um nó contínuo ao redor das paredes do dique - fazendo com que a doca seja a peça central da exposição - uma zona ao ar livre, aberta, onde os visitantes experimentam a escala da construção de barcos. Uma série de três pontes de altura dupla abrigam o dique, servindo como uma conexão urbana e ao mesmo tempo proporcionam atalhos aos visitantes para distintas exposições dentro do museu. A ponte do porto se fecha na doca servindo como um porto marítimo, o auditório serve como ponte que conecta ao Centro de Cultura Yard junto ao castelo de Kronborg, e a ponte inclinada em zig-zag leva os visitantes à entrada principal. Esta ponte une o antigo e o novo no momento em que os visitantes descendem para o museu, com vistas ao entorno majestoso. A longa e nobre história da Organização Marítima dinamarquesa se desenvolveu num contínuo movimento no interior e no exterior da doca e sete metros sob o solo. Todos os pavimentos conectam os espaços da exposição com o auditório, salas de aula, escritórios, cafeteria e o nível de acesso à doca dentro do museu. A inclinação cria espaços interessantes e escultóricos. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar