Ampliar imagem | Tamanho original
Alameda das Flores, hoje, é praticamente uma passagem, com poucos espaços de permanência e pouco valorizada como espaço público na Avenida Paulista. Uma leitura rápida do espaço nos mostra que o mobiliário urbano, como os escassos bancos e postes de iluminação, estão localizados nas periferias dos acessos, tanto pela Paulista, como pela rua São Carlos do Pinhal. As árvores, em número razoável, também contornam a alameda. Além disso, temos a Rua São Carlos do Pinhal como os “fundos” da Av. Paulista. Quem olha de longe não se sente instigado em saber o que há do outro lado. Por essas razões, quem passa por ali não pensa em permanecer. A intervenção para SP_URBAN Digital Festival 2013, intitulada “Mirante” pretende, durante duas semanas, transformar o espaço de passagem em um espaço interativo, de permanência e criando uma relação estreita do público com as obras que serão mostradas no evento.  É uma tentativa de desacelerar o ritmo do paulistano. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar