Ampliar imagem | Tamanho original
Não se pode compreender nossa profissão como um exercício de egocentrismo. Como qualquer outro ofício, a relação com o cliente é fundamental; trata-se de um trabalho bidirecional e, em última análise, de um serviço a algum terceiro. Deve-se atender aos desejos do cliente, fazer uma projeção espacial de sua personalidade. Em nosso último projeto tivemos a sorte de encontrar duas almas para as quais construir uma casa não era uma questão insignificante. Partiram de uma ideia clara: o desejo de viver em uma casa contemporânea junto a seus filhos e ter uma vida em família. Entretanto, este planejamento seria desenvolvido a nível de detalhamento. Por exemplo, queriam um escada escultural que unisse os dois pavimentos; um exercício de estilo que marca, precisamente, sua personalidade. Esta atitude por parte do cliente fez com que a etapa de concepção projetual levasse semanas. Porém, isto fez com que não se tomassem decisões erradas. É uma forma de trabalhar muito oriental, que nos agrada especialmente porque a etapa de execução da obra acontece sem nenhum inconveniente, enquanto que, se for improvisada, pode se tornar um pesadelo. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar