Ampliar imagem | Tamanho original
O Museo Emilio Caraffa foi remodelado, anexando-se ao edifício do antigo Instituto de Professores de Educação Física, que é parte de um complexo maior, que inclui o novo Museu do Palácio Ferreyra. O novo Museu Caraffa dispõe de uma grande variedade de salas de exposições, orientadas, principalmente, à exposições temporárias e, em segundo lugar, espaços e instalações necessários para o trabalho de suporte técnico para todo o complexo, tais como catalogação, classificação, pesquisa , restaurantes, depósitos para recebimento dos recursos de ambos os museus, biblioteca, administração, programação, design, montagem de mostras, etc. A proposta que é hoje chamamos de Museu Caraffa foi encomendada pelo arquiteto húngaro Johannes Kronfuss, que em 1915 concluiu o projeto com base em uma abordagem neoclássica que deveria, numa primeira fase, abrigar o Museu e em outra, a Escola de Artes Aplicadas da Província, que foi alcançada em 1916 apenas um quarto do projeto. Em 1962 foi executada uma extensão do museu como um prisma regular resolvido internamente com plataformas em meio nível que ocuparam o espaço como tinha imaginado Kronfuss como pátio central do museu. Por sua vez, em 1938, ele construiu o edifício do I.P.E.F., projetado pelo arquiteto Bottaro. Em 2006, decidiu-se ampliar e remodelar o Caraffa, encomendado ao GGMPU o projeto próprio museu propriamente dito e de um novo edifício de conexão (Setor A) que ligaria com o IPEF, cujo projeto cujo foi encomendado aos arquitetos do escritório MZARCH (Setor B). Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar