Ampliar imagem | Tamanho original
O desenho exterior incorpora objetivos aparentemente  contraditórios: ter uma presença que detenha a atenção dos visitantes e, simultaneamente, não ofuscar seu entorno  intacto, na periferia de um campus escolar. Localizado na parte mais baixa de uma paisagem inclinada, entre bosques e áreas pantanosas de um lado e um campo de golfe de outro, o edifício apresenta uma silhueta baixa e ondulada. A estrutura de 1532 m² é é recoberta por vegetação da mesma coloração da flora circundante, harmonizando ainda mais o edifício com a paisagem - quase desaparecendo quando visto a partir de alguns pontos de observação. Vista do campus, do outro lado da rodovia estadual, a fachada rítmica pode abrigar um grande número de possíveis funções, talvez um museu, salas de aula, ou um laboratório. Ela abriga, de fato, uma infraestrutura pesada: instalações de biomassa que queimam lascas de madeira para aquecer a Escola Hotchkiss e seus mais de 600 residentes e 85 edifícios em uma área superior a 110 mil m². Designado um combustível de carbono neutro pelo Comitê Internacional sobre Mudança Climática, as lacas de madeira locais são o subproduto do manejo sustentável das florestas, elas substituem aproximadamente 150 mil galões de combustível que seriam importados por ano, reduzindo emissões em geral, sobretudo de dióxido sulfúrico em mais de 90%. As cinzas que resultam da queima são coletadas e usadas como fertilizante nas hortas dos estudantes. As instalações de biomassa são parte integral da missão da escola em se tornar um campus neutro em carbono até 2020.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar