Ampliar imagem | Tamanho original
Exibido na "Next Play: Shifting Ground" em Taipei, a Torre de Colônia é o projeto de Hong Kong por Groundwork, que responde ao tema "Deslocamento", para transformar um terreno de 1 acre em Huashan, um distrito cultural no coração da Cidade de Taipei. Os arquitetos estavam interessados em como os migrantes reagiam à terra estrangeira. Ao construir no terreno, ele "colonizaram" este acre de pradaria do terreno, e assim, colonizaram um fragmento de Taipei. Hong Kong, uma colônia por natureza, agora tem sua própria colônia. Sua abstração do ato de colonização pode ser observada em duas escalas: a Torre e a Performance. Mais imagens e descrição das arquitetos após o intervalo. A PerformanceAs instruções são de um comentarista da Torre, as quais aconselham que os visitantes devem usar os dispositivos de giz que estão espalhados pelo local para demarcar territórios com símbolos. Os participantes ganham uma "tarefa" para "desenvolver", da qual suas ações e marcas serão gravadas por uma câmera posicionada na Torre. A torre não somente atua como a sede da Colônia, mas também  simboliza um totem de poder e governanças. O jogo, ou a performance, é a personificação de quatro conjuntos de paradoxos:  1/direito (apropriação de Taiwan versus uso de Hong Kong), 2/espaço (transparência versus limite), 3/homem (espectador versus performador), 4/media (tangíveis versus traduzido). Os imigrantes de Hong Kong desenharão concessões de terra e o público de Taiwan deverá testemunhar a alienação de sua terra natal. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar