i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Concursos
  3. Primeiro lugar no concurso para Nova Sede do Clube Curitibano / Arqbox Arquitetura

Primeiro lugar no concurso para Nova Sede do Clube Curitibano / Arqbox Arquitetura

Primeiro lugar no concurso para Nova Sede do Clube Curitibano / Arqbox Arquitetura
Primeiro lugar no concurso para Nova Sede do Clube Curitibano / Arqbox Arquitetura , Fachada principal. Image Courtesy of Arqbox
Fachada principal. Image Courtesy of Arqbox

No dia 1º de abril, o Clube Curitibano lançou um concurso de projetos para a nova sede no bairro Mercês, em Curitiba. Por meio de carta convite, trinta escritórios da cidade participaram do evento. A primeira fase do concurso contemplou a entrega de quatro pranchas com a descrição de um estudo preliminar para a nova sede, as quais foram analisadas por uma comissão julgadora interna, com membros da diretoria do clube. Nesta fase, apenas dezoito escritórios entregaram suas propostas.  

Setor de vestiários e apoio às piscinas. Image Courtesy of Arqbox Vista para o bosque. Image Courtesy of Arqbox Circulação e átrio. Image Courtesy of Arqbox Café e vista para as piscinas. Image Courtesy of Arqbox +26

primeiro lugar

Competição: Nova Sede Mercês – Clube Curitibano
Premio: Primeiro Lugar
Projeto:
Autores: Jacksson Depoli, Michelle Schneider e Vivian Brune, Daniel Olivares, Charles Jaster, Marcelo Azuma, Daniel Gargiulo, Jeferson Oliveira, Glaucia Silva, Isabela Paredes e Stephanie Heinrichs , Curitiba, Paraná, Brasil, 22.036 m², 12.650 m², 2014

No dia 4 de junho foram anunciados os três finalistas, que deveriam, a partir dali, desenvolver um estudo, ainda preliminar, mais aprofundado para a construção da nova sede, a ser apresentado em dez pranchas e em um curto vídeo (opcional). O clube providenciou a confecção de maquetes físicas para os três projetos finalistas, as quais ficaram expostas cerca de três semanas no clube para que os sócios pudessem votar na proposta que julgassem melhor. 

Finalmente, no dia 14 de agosto foi anunciado o escritório Arqbox como o vencedor do concurso. 

PARTIDO

A solução arquitetônica apresentada visou atender às demandas atuais de espaço físico do clube e propor o melhor desempenho das atividades futuras, de maneira integrada, por meio de qualidade conceitual e estética, acessibilidade, conforto ambiental, bem estar, sustentabilidade, segurança, identidade, viabilidade técnica e adaptação ao terreno e entorno existente. O aspecto plástico do edifício almejou traduzir o caráter de edifício sóbrio, diferenciando-se das edificações típicas residenciais e comerciais, mas sem prejuízo à sua relação com o contexto local. O edifício se comporta como uma escultura branca, um monobloco icônico de design atemporal, funcionando como símbolo para o clube e para o bairro.

Acesso de pedestres. Image Courtesy of Arqbox
Acesso de pedestres. Image Courtesy of Arqbox

O acesso principal de pedestres e veículos é exclusivo pela Rua Jacarezinho, mas permanece com a comunicação visual para as Ruas Solimões e Capuchinhos. A faixa edificável de 60m da rua de acesso delimitou onde o edifício deveria ser implantado. O edifício teve que ser pensado dentro da área limite, paralelamente a via de acesso, o que possibilitou maior área para atividades externas no fundo do lote, que tem a sua maior porção no miolo da quadra, protegido, permitindo uma maior segurança e domínio visual de todas as atividades, evitando pontos cegos. Por isso, foi proposto ali o Clube de Piscinas, onde a topografia é marcada por um platô longitudinal, na sua maior parte com característica plana, o que facilitou a implantação das piscinas. A solução longilínea do edifício também trouxe à tona outra condicionante relevante que é a orientação solar Norte-Sul do seu eixo longitudinal, o que exigiu proteção da insolação direta nas suas fachadas leste e oeste. 

Edifício completo e clube de piscinas. Image Courtesy of Arqbox
Edifício completo e clube de piscinas. Image Courtesy of Arqbox

PROGRAMA

Adequação topográfica, ao zoneamento e à setorização do programa foram critérios primordiais do projeto. A distribuição das áreas programáticas foi determinada pela manutenção da quadra de futebol existente, com as áreas de esportes para o lado direito do acesso principal, pela Rua Jacarezinho, e as áreas sociais logo dispostas à frente, beirando o bosque das araucárias. Como foram exigidas duas etapas de execução para a nova sede, o maior programa, áreas sociais, clube de piscinas, estacionamento, restaurante, academia e quadra de futebol, foi proposto para a primeira etapa e na segunda etapa serão construídas as demais áreas esportivas (quadras poliesportivas e de vôlei de praia), com a cobertura da quadra de futebol. Para promover a viabilidade econômica do empreendimento, foi aventada uma terceira etapa, na qual serão implantados clube de tiro e centro de estética, além da ampliação do estacionamento. Desta maneira, a setorização da proposta se subdividiu em mais fases, o que possibilita um cronograma técnico-financeiro mais flexível.

Arquibancada externa e campo de futebol. Image Courtesy of Arqbox
Arquibancada externa e campo de futebol. Image Courtesy of Arqbox

O estacionamento acontece em três pavimentos subsolos, sendo que no primeiro compartilha espaço com banheiros, vestiários, áreas de serviço e apoio, carga/ descarga e área de embarque/desembraque de pessoas. No térreo, o restaurante foi locado logo na entrada para proporcionar a flexibilidade de seu uso, ora privativo do clube ora aberto à comunidade. Isso também se aplica a Quadra de Futebol, cujo espaço poderá ter diferentes possibilidades de uso como eventos esportivos, shows musicais, desfiles de moda e de local para feiras/ exposições. Escadarias conectam francamente o hall aos ambientes internos e foram pensadas com especial atenção aos fluxos e à acessibilidade de todos os usuários, também garantida por dois elevadores implantados no hall. A conexão visual é estabelecida por grandes aberturas e por um átrio oblíquo, que aproveita a incidência solar. De todos os ambientes é possível ver o exterior, mas para realçar a ligação com o espaço urbano foram definidos rasgos na fachada, permitindo ao usuário o desfrute do espaço externo, naquele momento, dos pontos referenciais do entorno. 

Isométrica. Image Courtesy of Arqbox
Isométrica. Image Courtesy of Arqbox

ECO-EFICIÊNCIA

As soluções de conforto ambiental se originaram logo na concepção inicial do projeto, avaliadas por meio do software Ecotech. Foram previstos sistemas e dispositivos para o amplo aproveitamento da ventilação natural, para proteção da insolação excessiva e para o controle climático (de temperatura e umidade). No pavimento térreo, uma extensa área de sombreamento com circulação cruzada garante a climatização. A ventilação natural nos outros pavimentos é proporcionada pela fachada ventilada com microperfurações, tecnologia com ótimo custo-benefício. A fachada mencionada é composta por duas camadas: a interna de alumínio com esquadria máximo-ar e vidro incolor e a externa composta por uma membrana têxtil microperfurada, na cor branco gelo. Este “vestido branco” é o que cobre todo o edifício em todas suas faces, exceto as transversais. A proposta de construção com sistema moldado in loco é uma estratégia de eco-eficiência. Além disso, a implantação de sistemas de captação e reuso de águas pluviais, a racionalização dos sistemas de infraestrutura predial e a utilização de sistema de captação solar com placas fotovoltaicas contribuem positivamente para o processo de certificação, caso haja interesse do clube. 

Edifício na primeira fase de construção e clube de piscinas. Image Courtesy of Arqbox
Edifício na primeira fase de construção e clube de piscinas. Image Courtesy of Arqbox

ESTRUTURA

Estrutura em concreto armado, com sistema em laje nervurada com viga faixa protendida nas três fases de projeto com altura de 50cm. Na primeira e terceira fase, a laje configurada apresenta viga nesta altura a fim de vencer os grandes vãos do projeto e seus respectivos balanços, garantindo rigidez a todo o pavimento. Sistema de laje este, que atende aos critérios normativos de tensões e deformações ao longo de toda sua área e nos diferentes pavimentos. Para a estabilidade global da edificação, o conjunto estrutural sugerido apresenta um núcleo rígido principal ao redor dos elevadores, garantindo um travamento estrutural junto a modulação adotada no alinhamento entre os pilares.

Estrutura geral - Modelo de cálculo. Image Courtesy of Arqbox
Estrutura geral - Modelo de cálculo. Image Courtesy of Arqbox

Na edificação da segunda fase, para vencer o vão transversal de 31 metros da quadra poliesportiva, as lajes são igualmente nervuradas com vigas protendidas, suficientes para suportar todo carregamento, tanto no nível da quadra como no nível da cobertura (para uma eventual ocupação de um espaço terraço-jardim). Todo o carregamento é transferido para os pilares externos, na fachada interna e externa das quadras, que compõem um conjunto de pórtico rígido em uma configuração geométrica/estrutural de Vierendeel, conferindo assim uma permeabilidade no nível térreo, tanto visual como de fluxo, com apenas seis pilares.

Cita: Romullo Baratto. "Primeiro lugar no concurso para Nova Sede do Clube Curitibano / Arqbox Arquitetura " 31 Ago 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <http://www.archdaily.com.br/br/626215/primeiro-lugar-no-concurso-para-nova-sede-do-clube-curitibano-arqbox-arquitetura>
Ler comentários
Ler comentários