i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro Cultural UFG / Fernando Simon

Centro Cultural UFG / Fernando Simon

Centro Cultural UFG / Fernando Simon
Centro Cultural UFG / Fernando Simon, © Helio Sperandio
© Helio Sperandio

Espaço dedicado a Arte Contemporânea

O Centro Cultural UFG (Universidade Federal de Goiás) está situado junto a Praça Universitária, em Goiânia.

A cidade de Goiânia conta com uma população de aproximadamente 1.200.000 habitantes onde predominam atividades da administração pública municipal e estadual, centros universitários, prestação de serviços e pequenas indústrias.

Localização

A Praça Universitária está situada a 1000m do centro histórico da cidade de Goiânia e constitui um espaço de convívio para a coletividade e  sobretudo a comunidade universitária das universidades Federal e PUC Goiás.

© Helio Sperandio

O terreno disponibilizado para a construção do Centro Cultural UFG está situado em uma esquina voltada para  praça. No terreno havia um galpão, no qual funcionava uma oficina de manutenção de veículos e um depósito da Universidade Federal. Posteriormente o galpão foi cedido para abrigar, de modo provisório, atividades artísticas.

SITUAÇÃO

© Helio Sperandio

Por meio de um processo de reconversão arquitetônica, o antigo galpão foi adaptado para possibilitar a instalação de um espaço cultural voltado às artes cênicas, artes plásticas e visuais dança, música e oficinas experimentais de arte contemporânea voltada `a comunidade em geral.

© Helio Sperandio

O programa de espaços necessários à realização das funções propostas dividiu-se em três setores principais: administração,  teatro e  galeria de arte. Paralelamente, o programa comporta espaços destinados ao fornecimento de suporte para a organização das atividades principais em um setor administrativo e uma sala de ação social, onde se realizam atividades que visam incentivar, por experimentação, o interesse pela arte.

© Helio Sperandio

Estas características arquitetônicas acentuam o caráter simbólico do edifício sugerindo a ideia de um container sendo utilizado para comportar a criação artística da vanguarda contemporânea local, estadual e nacional.

Fachadas

A implantação propõem uma esplanada contígua ao edifício favorecendo, pela perspectiva gerada, uma visualização global da forma edificada e insinua a noção de continuidade do espaço da Praça Universitária. O grande espaço aberto, pavimentado e descoberto tem a função de possibilitar atividades ao ar livre e oferecer aos usuários, sobretudo do teatro, a mobilidade necessária a espetáculos dinâmicos e itinerantes.

O edifício foi concebido de modo a funcionar como suporte de informações, divulgações e de manifestações artísticas tais como projeções de imagens, instalações e outras performances.

No sentido de aproveitar o pé direito existente (8 metros) foram propostos três pavimentos: térreo, superior e andar técnico. O piso térreo abriga a maior parte do programa de ambientes necessários ao funcionamento do Centro Cultural UFG, onde se instalam as portarias de acesso, a sala de espetáculos e seus ambientes de apoio, as salas de exposições e seus ambientes de apoio, e o conjunto de ambientes destinados a administração.

© Helio Sperandio

A ambientação interna resulta da espacialidade gerada pela concepção arquitetônica que optou por estruturar os espaços internos por meio de elementos metálicos aparentes adotando a cor preta e branca para caracterizar o ambiente da sala de espetáculos e das salas de exposições respectivamente.

© Helio Sperandio

No caso da sala de espetáculos, a cor preta tem a função de valorizar as encenações e a iluminação cênica; já nas salas de exposições foi utilizada a cor branca para neutralizar o ambiente e refletir a luz, valorizando as obras expostas.

A sala de espetáculos foi concebida com o propósito de funcionar de modo distinto dos teatros convencionais estruturados em palco e plateia separados, neste caso a intenção foi permitir a interação entre atores e público, uma vez que há situações em que o público contracena com os atores em encenações experimentais e de vanguarda.

Como reforço a esse propósito, foram previstos grandes portões que oferecem possibilidade de acesso entre a sala de espetáculos e o pátio, dessa forma, o espetáculo pode migrar para o espaço externo e vice-versa sempre que desejável.

© Helio Sperandio

O projeto previu a possibilidade de movimentar o palco, também para atender a necessidade de mobilidade alternativa a várias situações, inclusive para os eventos musicais. O uso de praticáveis possibilita organizações espaciais apropriadas a cada apresentação artística, seja música, dança, teatro, contadores de história, standup e outros.

© Helio Sperandio

No andar técnico encontram-se as passarelas de manutenção de iluminação cênica, equipamentos de som, galeria de ar condicionado e instalações hidráulicas, elétricas, telefônicas, prevenção de incêndio e lógica.

© Helio Sperandio

As salas de exposições, dedicadas a arte contemporânea, possibilitam a instalação de obras de pequeno, médio e grande porte em função  da altura de oito metros. Foi proposta uma passarela transversal `a galeria que a divide em dois ambientes, além de propiciar perspectivas e  percepções diversificadas das obras expostas.

© Helio Sperandio

O caráter interativo do Espaço Cultural UFG se completa no momento da apropriação do edifício. Durante as exposições e demais eventos culturais, serão realizadas palestras e visitas orientadas por pessoal especializado, em seguida os visitantes poderão interagir uns com os outros e com os artistas por meio de oficinas correspondentes às modalidades experienciadas cumprindo deste modo seu caráter cultural, educativo e social de modo simultâneo.

© Helio Sperandio

No piso superior foram abrigados espaços destinados `as infraestruturas de apoio tecnológico, vazios resultantes do pé-direito de oito metros, os quais possibilitaram a instalação de mezaninos, na sala de espetáculos, destinados a plateias alternativas com visualizações superiores e passarela-mirante, suspensa sobre as salas de exposições, para possibilitar a apreciação das obras expostas a partir de diferentes ângulos visuais, além da sala de manutenção, acervo, livraria UFG e espaço destinado a futuras expansões.

© Helio Sperandio

A estrutura original do galpão é constituída de pré-moldados em concreto armado, vedações em tijolos maciços aparentes e coberturas em telhas metálicas sobre treliças arqueadas de seção triangular em aço CA50. Com o intuito de inserir novos pavimentos no interior do edifício foi proposta a utilização de estruturas metálicas independentes, tanto internamente- como base para os novos pavimentos, quanto externamente- como suporte dos revestimentos de fachada.

Imagens do Projeto

A localização do Espaço Cultural UFG no contexto urbanístico da Praça Universitária disponibilizou à população mais uma opção de lazer contemplativo e criativo no circuito cultural da cidade de Goiânia.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Fernando Simon
  • Ano: 2010
  • Área construída: 2801 m²
  • Tipo de projeto: Cultural
  • Operação projetual:Requalificação
  • Status:Construído
  • Materialidade: Tijolo e Metal
  • Estrutura: Aço e Concreto
  • Localização: Goiania, GO, Brasil
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Projeto de arquitetura
  2. Arquiteto Fernando Simon
  3. Equipe
  4. Arquiteto Marco Antonio de Oliveira
  5. Arquiteta Ana Domitila de Almeida
  6. Arquiteta Suzy Simon
  7. Estagiário: Estevão Garcia Sarmento

Informação Complementar:

  1. Estruturas de metal e concreto
  2. Engenheiro Emanuel Fontinelli
  3. Instalações elétricas e telefônicas
  4. Engenheira Dulcirene Ayres
  5. Instalações de água e esgoto
  6. CEGEF
  7. Iluminação
  8. Arquiteto Marco Aurelio Fontana
  9. Acústica
  10. Arquiteto Walter Garcia
  11. Construtora
  12. Dinamo Engenharia
  13. Fotógrafo
  14. Helio Sperandio
  1. Desenvolvimento e detalhamento do projeto
  2. 2009
  3. Construção
  4. 2009/2010
  5. Áreas
  6. Pavimento térreo
  7. 1.402,99m2
  8. Pavimento superior
  9. 1053,24m2
  10. Pavimento técnico
  11. 345,65m2
  12. Área da sala de espetáculos
  13. 330,72m2- aproximadamente 270 pessoas.
  14. Área da sala de exposições
  15. 330,72m2 ( ambas)
  16. Pé-direito teatro
  17. 8 metros
  18. Materiais Utilizados
  19. Revestimento piso, teto e parede teatro:
  20. Madeira Sintética FADEMAC ;
  21. Teto Acústico:
  22. Gypsun;
  23. Paredes:
  24. MDF acarpetado.
  25. Revestimento piso teto, parede sala de ensaios:
  26. Piso:
  27. Madeira Sintética FADEMAC;
  28. Teto Forro Acústico:
  29. Gypsum;
  30. Paredes espelhadas ( para dança) e massa corrida pintura acrílica.
  31. Revestimento piso, teto e parede exposições:
  32. Piso:
  33. Granitina cinza claro;
  34. Juntas plásticas cinza claro a cada 120cm;
  35. Teto:
  36. Chapas cimentícias e madeira reciclada;
  37. Pintura:
  38. Acrílica branco neve;
  39. Paredes em DryWall- gesso acartonado


Cita: Joanna Helm. "Centro Cultural UFG / Fernando Simon" 27 Nov 2011. ArchDaily Brasil. Acessado . <http://www.archdaily.com.br/6583/centro-cultural-ufg-fernando-simon>
Ler comentários

0 Comentários

···

Comentários estão fechados

Ler comentários