Elementos têxteis em projetos: o uso do tecido na composição arquitetônica

Nas cabanas primitivas, há milhares de anos, o homem utilizava peles de animais e galhos de árvores para construir o que seria seu abrigo, os mesmos materiais utilizados para proteger o seu corpo das intempéries. Das vestimentas para as casas, estes elementos têxteis acompanham a história da humanidade evoluindo conforme a tecnologia, conquistando um espaço na produção arquitetônica que vai além da criação de estruturas com membranas de poliéster/PVC e lonas, podendo ser visto em outras aplicações como painéis nas fachadas, divisórias internas, coberturas vazadas, etc.

Logan Offices / SO-IL. © Iwan BaanLoja Fernanda Yamamoto / Atelier Danier Corsi. © Guilherme PucciEdifício de apartamentos Sucre 812 / Ana Smud + Alberto Smud. © Javier Agustín RojasCabanas COCO Art Villas Costa Rica / ARCHWERK + Formafatal+ 20

Casa Inverno / LAAR

© Tamara Uribe© Aaron Morales© Tamara Uribe© Tamara Uribe+ 39

Mérida, México
  • Arquitetos: LAAR
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  848
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Carpintec, Cemex, Coberma, Procon

Feiras Mundiais são coisa do passado? O papel da arquitetura para o futuro das Exposições Internacionais

Exposições Internacionais, como as Feiras Mundiais de outrora ou as Expo do século XXI, parecem hoje coisa do passado. Esses mega eventos de escala mundial foram responsáveis por apresentar ao mundo novas tecnologias e soluções construtivas inovadoras, eles introduziram algumas das mais radicais mudanças no mundo da arquitetura assim como criaram marcos que transformariam para sempre a paisagem de nossas cidades. Ao longo das inúmeras feiras e exposições mundiais já realizadas, podemos acompanhar o desenvolvimento do próprio discurso arquitetônico—desde o exuberante Palácio de Cristal de 1851 até a última, e ainda não realizada, Expo 2020 de Dubai.

Cortesia de AARP1964 World's Fair held in New York City. Imagem Cortesia de Abandoned NYC© rsnapshot photos at Shutterstock.com1964 The Tent of Tomorrow at the World's Fair held in New York City. Imagem via People of the Pavilion+ 10

Residência em Morrillos / Cristián Izquierdo Lehmann

© Tomás Rodríguez© Tomás Rodríguez© Tomás Rodríguez© Tomás Rodríguez+ 19

Playa Blanca, Chile
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  208
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Arauco

Flow Estúdio de Yoga e Movimento / Nan Arquitectos

© Iván Casal Nieto© Iván Casal Nieto© Iván Casal Nieto© Iván Casal Nieto+ 27

  • Arquitetos: Nan Arquitectos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  146
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: ACB Iluminación, Adobe, AutoDesk, Forbo, Her Lighting, +2

Cobogós e muxarabis: 30 exemplos de elementos vazados

Os elementos vazados são utilizados por diferentes motivos em quase todo mundo, pois apresentam uma permeabilidade visual que promove o tão desejado diálogo entre interior e exterior, que a maioria dos arquitetos buscam, ao mesmo tempo que podem manter a privacidade dos usuários de um edifício. No entanto, em climas tropicais, eles ganham uma importância ainda maior, uma vez que permitem uma ventilação natural constante, sombreiam áreas com grande quantidade de insolação, provendo, por fim, iluminação natural e conforto térmico. 

Para quem fazemos renders hiper-realistas?

A pergunta pode parecer direta, mas a busca pelas respostas pode apontar para uma série de caminhos mais complexos que contribuem não apenas para o entendimento do público-alvo das renderizações hiper-realistas na arquitetura, mas também para problematizar quais são seus objetivos.

Vessel Public Landmark / Heatherwick Studio. Courtesy of Getty Images / Forbes MassieRender realizado por Nicholas Holanda. Imagem cortesia de CURAZaha Hadid Architects projeta a sede do CECEP em Shanghai. Render por Negativ.com. Image © Zaha Hadid ArchitectsLazy Sunday morning, rendered in Lumion by Gui Felix (project by Marcio Kogan of MK27)+ 7

Além da Sobrevivência - Um Espaço Seguro para Mulheres e Meninas Rohingya / Rizvi Hassan

© Rizvi Hassan© Rizvi Hassan© Rizvi Hassan© Rizvi Hassan+ 14

  • Arquitetos: Rizvi Hassan
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  204
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019

SimCity criou uma geração de urbanistas

Enquanto trabalhava em Raid on Bungeling Bay — um jogo sobre bombardear cidades —, o lendário designer de jogos Will Wright descobriu que se divertia mais projetando as cidades do que as destruindo. Ele então se perguntou se os jogadores iriam gostar de ter essa mesma oportunidade.

Quatro anos depois, o resultado foi SimCity, um jogo que partiu das bases de um jogo tradicional, trocando as fases por uma jogabilidade aberta e os objetivos claros por um sandbox, uma “caixa de areia” para criar. Os jogadores receberam uma área sem nada construído, uma pilha de dinheiro e algumas ferramentas básicas de planejamento antes de poderem fazer o que quiserem.

A renderização como ferramenta de preservação do patrimônio na China

O patrimônio construído é um valioso tesouro que nos foi deixado por nossos ancestrais. Edifícios históricos falam não apenas sobre o passado, mas também sobre o presente. Eles nos fazem refletir sobre a nossa própria cultura—quem nós somos e de onde viemos. Entretanto, a medida que nossas cidades crescem e a nossa sociedade evolui, o progresso se dá, muitas vezes, às custas da ruína e do consequente desaparecimento deste mesmo patrimônio, o qual gradualmente parece ser desprovido de sentido. Neste contexto, a proteção e preservação de edifícios históricos parece nunca ter estado tão ameaçada quanto nos dias de hoje.

Residência de l'Isle / Chevalier Morales Architectes

Courtesy of Chevalier MoralesCourtesy of Chevalier MoralesCourtesy of Chevalier Morales© Adrien Williams+ 30

Montreal, Canadá
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  580
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Focus

Casa Mirante / FGMF Arquitetos

© Rafaela Netto© Rafaela Netto© Rafaela Netto© Rafaela Netto+ 36

Aldeia da Serra, Brasil
  • Arquitetos: FGMF Arquitetos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  815
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AFA tintas e texturas, APS componentes Elétricos, Ardece, Arquitetura da Luz /, EXBRA revestimentos, +7

Des-Habitat: publicação questiona a relação entre o modernismo brasileiro e a arte indígena

Neste ensaio visual, Paulo Tavares intervém em Habitat, revista de artes e design editada pela arquiteta Lina Bo Bardi nos anos 1950. Habitat propagava não apenas imagens de arte e arquitetura moderna, mas também imagens de artefatos indígenas. Desta forma, simultaneamente apresentava ao seu público o vocabulário do modernismo e formas nativas de expressão cultural, alinhando-se aos imaginários primitivistas das vanguardas.

Ressignificando imagens e imaginários dominantes, Des-Habitat nos carrega através uma narrativa visual sobre a colonialidade da arquitetura moderna e suas mídias, abrindo um horizonte para a potencial descolonização de seus legados.

Residência RV / RR Ateliê Arquitetura

© João Friederichs© João Friederichs© João Friederichs© João Friederichs+ 22

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  217
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AutoDesk, Carbono Design, Colormix, Deca, Estúdio Bola, +16

Centro Pastoral de Moscavide / Plano Humano Arquitectos

© João Morgado© João Morgado© João Morgado© João Morgado+ 70

As 20 maiores cidades do mundo em 2021

De acordo com o último relatório das Nações Unidas sobre as populações nas cidades, até 2030, “projeta-se que as áreas urbanas abriguem 60% da população global e uma em cada três pessoas viverá em cidades com pelo menos meio milhão de habitantes”. Crescendo em tamanho e número, as cidades são centros de governo, comércio e transporte e, em 2021, as 20 maiores cidades do mundo já totalizam meio bilhão de pessoas. Com efeito, uma a cada cinco pessoas em todo o mundo vive em uma cidade com mais de 1 milhão de habitantes.

A seguir, reunimos as 20 maiores megacidades do mundo em 2021, de acordo com o número de pessoas que vivem em sua área metropolitana. Embora Tóquio seja a maior cidade em nível global, com um total de mais de 37 milhões de habitantes, a maioria das maiores cidades do mundo está nos dois países mais populosos, China e Índia. Entre elas, temos cinco metrópoles na China – Xangai, Pequim, Chongqing, Tianjin e Guangzhou – e três na Índia – Delhi, Mumbai e Calcutá. A maior cidade do continente americano é São Paulo, com 22 milhões de habitantes, seguida pela Cidade do México e Buenos Aires, na Argentina. Istambul, na Turquia, ocupa a 13ª posição com uma parte da cidade situada na Europa e outra parte na Ásia.

Beijing. Image via ShutterstockGuangzhou. Image via ShutterstockBuenos Aires. Image via ShutterstockMumbai. Image via Shutterstock+ 21

Tribunal de Amsterdã / KAAN Architecten

© Fernando Guerra FG+SG© Fernando Guerra FG+SG© Fernando Guerra FG+SG© Fernando Guerra FG+SG+ 68

  • Arquitetos: KAAN Architecten
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  60
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: COwerk, Inteco, Maars Living Wall, Smeulders Interieurgroep, Smits Gemert, +2

O que é placemaking?

Apesar de muitas vezes serem utilizados como sinônimos, espaço e lugar podem assumir definições diferentes a depender do contexto em que são utilizados. Nesse sentido, o placemaking demonstra que a criação de lugares vai muito além da sua concepção física, envolvendo parâmetros como sociabilidade, usos, atividades, acessos, conexões, conforto e imagem de forma a criar vínculos entre as pessoas e o que então será entendido como lugar.

Cortesia de Torino StratosfericaSundance Square forma o núcleo de um novo distrito urbano caminhável em Fort Worth, TX, USA. Cortesia de PPSO Diagrama do Lugar, uma ferramenta para auxiliar as pessoas a classificar qualquer lugar, bom ou ruim. Cortesia de PPSUma multidão de residentes assiste a um filme no Discovery Green, Houston, TX, USA. Cortesia de PPS+ 5

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.