1. ArchDaily
  2. Urbanismo

Urbanismo: O mais recente de arquitetura e notícia

O futuro da arquitetura contemporânea chinesa: cultura cívica para uma nova sociedade?

Um novo tipo de arquitetura que se distingue por características regionais únicas surgiu em meados da década de 1990, quando, na China, os arquitetos começaram a projetar independentemente dos institutos administrados pelo governo. Os principais arquitetos chineses desta época conseguiram coletivamente produzir um corpo de trabalho arquitetônico único quando muitos edifícios construídos ao redor do mundo não estavam mais enraizados em seu lugar e cultura.

Em China Dialogues, Vladimir Belogolovsky traça um panorama da arquitetura chinesa através das palavras de seus principais participantes, levantando o véu sobre uma prolífica nova geração de arquitetos, cada um compartilhando uma compreensão altamente intelectualizada e conceitual da profissão. Seguindo o curso de 21 entrevistas acompanhadas por mais de 120 fotografias e desenhos de projetos lindamente executados em todo o país desde o início dos anos 2000, o China Dialogues apresenta o processo de pensamento dos principais arquitetos do país, fornecendo uma visão de suas ideias e intenções invulgarmente reveladoras e sinceras.

MAD Architects, Opera Harbin, Harbin, China, 2015. Imagem © Adam MorkVector Architects, Yangshuo Sugar House Hotel em Li River próximo a Guilin, China, 2017. Imagem © Shengliang SuLi Xiaodong Atelier, Livraria Liyuan, Beijing, China, 2011. Imagem © Li Xiaodong AtelierStudio Zhu Pei, Museu Jingdezhen Imperial Kiln, Jingdezhen, Jiangxi, China, 2020. Imagem © schranimage+ 12

Guia gratuito ensina a planejar ruas para crianças

Foto: Paulo Winz, via CicloVico
Foto: Paulo Winz, via CicloVico

A Global Designing Cities Initiative (GDCI) lançou um Guia Global de Desenhos de Ruas para ajudar urbanistas na difícil tarefa de incluir em seus projetos todos os atores dos cenários urbanos. A publicação se tornou uma referência e ganhou agora um guia especial, destinado às crianças. O guia Desenhando Ruas para Crianças, tradução para o português do original em inglês Designing Streets for Kids, já está disponível em diferentes idiomas, inclusive o português.

Foto: Paulo Winz, via CicloVicoFoto: Paulo Winz, via CicloVicoFoto: Paulo Winz, via CicloVicoFoto: Paulo Winz, via CicloVico+ 7

Construído para não durar: a tradição japonesa de reconstruir as casas a cada 30 anos

Na maioria dos países do mundo as edificações antigas são valorizadas. Há algo na história, na originalidade e no charme de uma casa antiga que faz com que seu valor às vezes seja superior ao de novos projetos. Mas no Japão, o oposto é quase sempre a preferência. As casas recém-construídas são as mais procuradas em um mercado imobiliário onde as moradias raramente são vendidas e a obsessão por demolir e reconstruir é tanto uma questão cultural quanto uma questão de segurança, colocando as casas de 30 anos em um mercado sem valor.

© Takawo© Tatiana KnorozCortesia de NKS ArchitectsCortesia de designboom+ 5

Uma nova cidade no Uruguai? Conheça o projeto para 30 mil habitações em Colonia

O fenômeno da criação de novas cidades ao redor do mundo parece ganhar cada vez mais destaque na busca por amenizar os efeitos das mudanças climáticas, conter migrações massivas de população e fuga de intelectuais, ou melhorar a qualidade de vida oferecida por algumas cidades e que tem se tornando mais evidente após os períodos de confinamento produzidos pela pandemia, entre muitos outros motivos. Os urbanistas e profissionais da arquitetura, engenharia e outras disciplinas enfrentam, sem dúvida, grandes desafios onde vale a pena perguntar se devemos concentrar todos os nossos esforços na criação de novos centros urbanos ou antes focar a nossa atenção na melhoria das condições e na resolução dos problemas que já existem?

Como tornar uma cidade amigável para os idosos?

Imagem: Ariane Azevedo, via Flickr. Cortesia de Caos Planejado
Imagem: Ariane Azevedo, via Flickr. Cortesia de Caos Planejado

A população mundial está envelhecendo e uma das grandes questões que se abrem com essa nova composição etária, com mais idosos que crianças pequenas, é se os municípios estão adequados para que esses cidadãos possam usar os espaços urbanos com segurança e acessibilidade e sentirem-se incluídos na vida social e cívica de suas comunidades.

Relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) estima que o número de indivíduos com 65 anos ou mais deve duplicar até 2050, passando de 727 milhões (dado de 2020) para cerca de 1,5 bilhão — representando 16% do número total de pessoas no planeta.

Transporte e segregação espacial: entenda os impactos do aumento da tarifa

Verão, carnaval e aumento da passagem: o começo de ano no Brasil é geralmente quando as prefeituras e governos estaduais anunciam o aumento das tarifas de transporte público. Com a pandemia de coronavírus essas tarifas foram congeladas em 2021, porém muitas cidades voltaram a sofrer esse aumento agora em 2022. Entenda o impacto do aumento das tarifas de transporte público na nossa sociedade. 

Uma vista do alto: a história das torres de observação

Há algo mágico em ver uma cidade do alto. Ter um novo ponto de vista e olhar através de um horizonte em vez de olhar para ele é um dos sentimentos mais poderosos e inspiradores que existem. As plataformas de observação não são apenas maravilhas arquitetônicas, mas também uma espécie de ícone cívico, orgulho de uma cidade. Hoje em dia não é apenas a altura que atrai as pessoas, mas também a programação de bares, passeios e bungee jump.

Festival Sexta no Galpão: Arquitetura e Urbanismo

O QUE É O SEXTA NO GALPÃO?

O programa da Escola Aberta no Galpão tem como objetivo abordar temas relativos à cultura, arte, cidades e os modos de ser e viver na contemporaneidade, Promovendo o encontro entre especialistas de determinadas áreas do conhecimento para debaterem entre si e com o público.

No ano de 2022 serão realizados 08 encontros digitais e gratuitos com o tema:

DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS NO INTERIOR PAULISTA: INTERFACE TERRITORIAL DA CULTURA

encontro 3: arquitetura e urbanismo

O QUE VAMOS CONVERSAR?

A roda de conversa do mês de maio trata da cidade como campo de disputas de narrativas.

A história oficial do

Como bairros de uso misto podem reduzir a criminalidade

O planejamento e o projeto de bairros e empreendimentos de uso misto estão em alta. Muitos dos lugares que frequentamos apresentam uma variedade de programas, trazendo muitas das atividades do nosso cotidiano para um só lugar. Mas os espaços de uso misto fazem mais do que apenas criar uma diversidade de experiências nas cidades – eles também podem contribuir para reduzir as taxas de criminalidade.

Densidade urbana: a amiga improvável do meio ambiente

As cidades têm um papel fundamental na busca por soluções e políticas para reduzir os problemas que resultam nas atuais mudanças climáticas globais. As áreas urbanas são, hoje, responsáveis por mais de 70% das emissões de dióxido de carbono (CO₂) — uma das principais causas do efeito estufa e de suas consequências para o meio ambiente e para a vida de todos.

O percentual é significativo, uma vez que os municípios ocupam apenas de 0,4 a 0,9% da superfície terrestre, como aponta a pesquisa “Efeitos da mudança da população ou densidade nas emissões urbanas de dióxido de carbono”, publicada pela Nature Communications — canal especializado em estudos no campo das ciências naturais.

Londres, Reino Unido. Foto de João Barbosa, via UnsplashHong Kong. Foto de  Ruslan Bardash, via UnsplashNova Iorque, EUA. Foto de Thomas Habr, via UnsplashTóquio, Japão. Foto de Víctor Martín, via Unsplash+ 7

NIMBY e YIMBY: duas visões da cidade

Em seu livro mais recente, Survival of the City, o economista Edward Glaeser faz um diagnóstico dos conflitos de interesses que permeiam o debate urbano. Segundo ele, há uma oposição essencial entre os insiders — moradores tradicionais, interessados na manutenção do status quo e na valorização de seus imóveis — e os outsiders — novos moradores, interessados em moradia acessível e novas alternativas de trabalho, consumo e espaço urbano.

Por que fazendas urbanas e plantio indoor são o futuro?

Você sabe o que são fazendas urbanas? Já pensou em cultivar seu próprio alimento em casa no seu jardim ou em freezers especializados? O transporte de alimentos para consumo nas cidades é um dos grandes problemas de poluição ambiental (além de financeiro) do mundo hoje. 

Christopher Alexander: o legado de um urbanista visionário

Imagem: Peter Morville/Flickr
Imagem: Peter Morville/Flickr

Um dos grandes teóricos da arquitetura, cidade e natureza faleceu recentemente, dia 17 de março de 2022, aos 85 anos. Nascido em Viena em 4 de outubro de 1936, Christopher Alexander viveu uma longa vida de contribuições e singularidades, com proposições visionárias sobre cidades e, ao mesmo tempo, subversivas ao mainstream da prática arquitetural.

Deficientes são as cidades, não os seus cidadãos

Cidades com deficiências são aquelas que apresentam espaços e ambientes que impedem ou dificultam o acesso, a participação e a interação do cidadão, independentemente de qualquer perda ou anormalidade relacionada à sua estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatómica. Convido os leitores para que, comigo, mudem o foco da abordagem sobre as deficiências, transferindo para as cidades e os ambientes construídos a incapacidade em atender de maneira digna e eficaz a diversidade das habilidades e capacidades inerentes aos seres humanos.

Filtragem: a gentrificação ao contrário

Greenwich Village, Nova York. Imagem: Jim Nix/Flickr. Licença CC BY-NC-SA 2.0
Greenwich Village, Nova York. Imagem: Jim Nix/Flickr. Licença CC BY-NC-SA 2.0

A gentrificação é o processo onde os imóveis se tornam mais desejados e, portanto, mais caros. Os preços crescentes afastam os moradores mais antigos, substituindo-os por de renda mais alta. Isso não deve ser confundido com a remoção forçada de cidadãos por meio de desapropriações ou remoções forçadas. Expulsar moradores por decreto oficial é um problema diferente.

Design de mapas e espaços nos videogames: explorando o mundo de Valorant

O design dos mapas e a importância dos ambientes construídos continuam a ser essenciais para a experiência dos jogadores dentro dos mundos virtuais dos videogames, principalmente no gênero de tiro em primeira pessoa (FPS), como em Valorant, da Riot Games. A Riot, que tem como característica tentar romper paradigmas que a indústria dos videogames usa há décadas, continua a surpreender e a desafiar as expectativas de seus antecessores no gênero de tiro.

Captura de tela de 'Breeze'. Imagem via ValorantCaptura de tela de 'Fracture'. Imagem via ValorantCaptura de tela de 'Icebox'. Imagem via ValorantCaptura de tela de 'Bind'. Imagem via Valorant+ 28