Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Pré Fabricação

Pré Fabricação: O mais recente de arquitetura e notícia

A tentativa falida de Thomas Edison de construir residências de concreto

O concreto é uma das tecnologias construtivas mais usadas no mundo. Com aplicações tanto na pré-fabricação como em canteiros de obras, o material se tornou alvo de tentativas de aprimoramento e evolução, de formas monolíticas incríveis a impressão 3D.

Mas por trás de todo este sucesso, houve muitas tentativas falhas, incluindo uma técnica bem intencionada do famoso inventor estadunidense, Thomas Edison. Arquivada no dia 13 de agosto de 1908, a patente de Edison consistia em uma casa que poderia ser construída com uma única forma de concreto, afirma a página Slate. Embora Thomas Edison tenha anteriormente se aventurado com concreto - do projeto de uma fábrica de cimento na cidade de Stewartsville, New Jersey, a melhorias no processo de fabricação do cimento - sua empreitada com a construção em concreto foi ambiciosa demais.

Casas modulares que podem ser montadas em três dias

Por acaso você já quis morar em uma casa de Hobbit? Ou, talvez, apenas mais próximo da natureza? Agora, com as casas pré-fabricadas "Green Magic Homes" você pode. Feitas de módulos de polímero reforçado com fibras, as casas podem ser adaptadas e demoram apenas três dias para serem construídas.

Casa #bh01, por [baragaño]: como fabricar uma residência em 80 dias

Tomando como modelo a indústria automobilística, aeronáutica e processos de produção em série, os arquitetos espanhóis do [baragaño], em colaboração com ArcelorMittal, projetaram um modelo de residência produzido totalmente em fábrica. Uma vez concluído, é transportado até seu local de implantação.

O modelo básico [#bh01] possui 39 m² e está formado por dois volumes e uma cobertura transitável, com a possibilidade de se ampliar facilmente no futuro, horizontal ou verticalmente. Segundo os arquitetos, é um método que "facilita notavelmente sua construção, gera menos resíduos que os sistemas tradicionais e incrementa a segurança dos trabalhadores envolvidos na montagem".

© Mariela Apollonio © Verónica Carreño © Mariela Apollonio © Mariela Apollonio + 24

penda projeta torre residencial modular na Índia

© penda
© penda

O escritório penda divulgou imagens de seu primeiro projeto na Índia. Baseado em um sistema construtivo modular, as Pooja Crafted Homes permitirão que os moradores de Vijayawada organizem seus próprios apartamentos ao escolher os módulos de um catálogo que serão, então, anexados à estrutura do edifício.

"Em uma época de produção em massa e certo conformismo na indústria da construção, tentamos usar técnicas construtivas modernas para resgatar um nível de individualidade para os moradores de uma torre. Um tipo de individualidade que se teria ao construir sua própria casa", comentaram os arquitetos do penda.

Empresa chinesa monta casa modular em menos de 3 horas

A companhia chinesa ZhuoDa montou uma casa de dois pavimentos em tempo recorde: a residência modular, composta por seis módulos feitos a partir de impressão 3D, foi montada in loco em menos de três horas. Comparada a um LEGO, a casa pré-fabricada teve 90% de seus elementos construídos fora do canteiro antes que seus módulos fossem transportados para o terreno. Segundo o jornal Inhabitat, a casa levou menos de 10 dias para ser feita do início ao fim.

Escola da Cidade promove o curso "Arquitetura e Pré-Fabricação"

O Curso Livre “Arquitetura e Pré-Fabricação – projeto e montagem de obras com utilização de componentes pré-fabricados”, realizado pela Escola da Cidade e organizado pelo arquiteto e urbanista Valdemir Lúcio Rosa, pretende capacitar os participantes para o desenvolvimento de projetos em concreto pré-fabricado, argamassa armada, aço e madeira, como também atualizar e ampliar conhecimentos de profissionais que já atuam na área.

Vídeo: companhia chinesa constrói arranha-céu de 57 pavimentos em 19 dias

Entre o dia 01 e 19 de fevereiro desse ano, uma empresa chinesa de elementos pré-fabricados ergueu, na cidade de Changsa, a torre Mini Sky City, um arranha-céu de 200 metros de altura e 57 pavimentos - isto é, três pavimentos por dia -, com capacidade para 4 mil trabalhadores e 800 apartamentos residenciais.

Com o histórico de quebrar recordes na construção civil, a Broad Sustainable Building - companhia encarregada da construção do arranha-céu - afirma que 95% dos componentes construtivos do edifício de 180 mil metros quadrados foram pré-fabricados e, posteriormente, montados no local por 1.200 operários.

Assista ao vídeo da construção, a seguir.

Image via BSB [Screenshot] Image via BSB [Screenshot] Image via BSB [Screenshot] Image via BSB [Screenshot] + 12

Zaha Hadid e Sou Fujimoto entre os 30 que irão projetar os Pavilhões Pré-Fabricados para Revolution PreCraft

Seguindo a moda recente de estruturas pré-fabricadas como as três cabanas de Muji, ou “Revolution PreCraft” de Robbie Antonio, trata-se de uma coleção de pavilhões pré-fabricados por 30 designers e arquitetos, incluindo Zaha Hadid, Sou Fujimoto, Daniel Libeskind e Gluckman Tang. Alguns já foram construídos, exibidos na Design Miami, enquantos outros ainda estão em fase de projeto.

Com recentes avanços na tecnologia de construção, Revolution PreCraft espera democratizar o projeto de estruturas pré-fabricadas oferecendo uma linha de produtos que incorporam o distrito espacial e as marcas sociais dos designers. Veja a seleção da linha Revolution Precraft a seguir.

Primeiros "microapartamentos" pré-fabricados de Nova Iorque serão concluídos ainda este ano

Com área aproximada de 25 metros quadrados, as unidades do conjunto My Micro NY, projetado pelo escritório nARCHITECTS, são as opções mais recentes de moradias reduzidas no mercado imobiliário de Nova Iorque. As unidades modulares serão fabricadas na indústria Brooklyn Navy Yard e empilhadas em Kips Bay ainda antes de julho. Os primeiros moradores devem ocupar as unidades até o final do ano.

Atualmente a lei de zoneamento de Nova Iorque estabelece um mínimo de 37m² por unidade residencial, porém essa norma não foi aplicada no caso de My Micro NY para que as unidades tivesse um preço mais acessível. O mercado imobiliário inflacionado tem, há muito tempo, colocado empecilhos no caminho daqueles que estão em busca de um apartamento na cidade, particularmente solteiros e estudantes com orçamentos limitados. My Micro NY oferecerá 55 apartamentos individuais divididos em 9 pavimentos, com pé-direito variando de 2,7 a 3 metros, pequenas varandas e área de despensa.

Veja algumas imagens do projeto, a seguir.

Clássicos da Arquitetura: Centro de Exposições do Centro Administrativo da Bahia / João Filgueiras Lima (Lelé)

Via Giancarlo Latorraca, 2000 Via Giancarlo Latorraca, 2000 Via arcoweb.com.br © Eduardo Augusto Kneese de Mello (CC BY-NC-ND). Via Arquigrafia + 20

O edifício permanece inteiramente suspenso cinco metros acima do solo. Engasta-se em duas torres laterais idênticas, de onde partem tirantes que colaboram na estabilidade do edifício, que se desenvolve em balanços simétricos de volumes invertidos.

Clássicos da Arquitetura: Secretarias do Centro Administrativo da Bahia / João Filgueiras Lima (Lelé)

© Flickr Thiago Mendes
© Flickr Thiago Mendes

O conjunto de secretarias é composto por cinco edifícios construídos segundo os mesmos princípios construtivos, aspectos materiais, espaciais, e elementos formais: pré-fabricação e modulação; concreto aparente, fechamentos em vidro, e detalhes metálicos; volume elevado do solo, com traçado sinuoso; e caixas vazadas sobrepostas e escalonadas. A diferença entre eles está basicamente no traçado e extensão da planta, na disposição das caixas externas, e na cor dos elementos metálicos.

Clássicos da Arquitetura: Hospital Regional de Taguatinga / João Filgueiras Lima (Lelé)

© Joana França © Joana França © Joana França © Joana França + 18

Hoje seria o 83º aniversário de João Filgueiras Lima, o Lelé. Para celebrar, inauguramos hoje com o Hospital de Taguatinga nossa seção dos Clássicos da Arquitetura de 2015 com uma série de projetos do arquiteto, que serão apresentados nas próximas semanas.

Clássicos da Arquitetura: Casa no Butantã / Paulo Mendes da Rocha e João de Gennaro

© Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon + 26

Se as duas vigas transversais das extremidades da laje de cobertura descessem formando as empenas externas do pavimento principal, se encontrariam perfeitamente com o perímetro da laje de piso. Se as vigas longitudinais não avançassem vinte centímetros em balanço sustentando e afastando das vigas as empenas externas de concreto, não haveria espaço para a calha superior e não se criaria uma brecha no piso principal para iluminar indiretamente o interior. Se nas laterais desse piso não fossem levantadas muretas externas de blocos de concreto, não se formaria nas fachadas dois planos sobrepostos e uma sombra constante entre eles, e às vezes um terceiro plano intermediário.

Por que é hora de abandonar a pré-fabricação?

Este artigo por Chris Knapp, diretor do Built-Environment Practice, foi originalmente publicado como "O Fim da Pré-fabricação". Knapp convoca ao fim da pré-fabricação como uma diretriz de projeto, ressaltando seu fracasso - que dura já um século - em viver sua promessa, bem como a possibilidade oferecida pela mais recente tecnologia de "produzir em massa a singularidade".

Leia mais abaixo.

Este artigo não apresenta uma citação exaustiva de cada lacuna na história da pré-fabricação e nem permite muita referência aos poucos sucessos da pré-fabricação na aceitação cultural - Japão e Escandinávia assumem o comando a este respeito. No entanto, dito isto, deve-se refletir sobre esta série de falhas utópicas na evolução da pré-fabricação e se questionar por que os arquitetos não conseguiram capitalizar eficientemente esta técnica.

China propõe arranha-céu pré-fabricado: revolução ou loucura?

O mundo da arquitetura se inquietou com a notícia de uma empresa de construção civil chinesa que planeja construir o edifício mais alto do mundo - e que o fará em apenas 90 dias utilizando prioritariamente técnicas de pré-fabricação.

A construção da torre de 838 metros de altura na cidade de Changsha, chamada Sky City One, estava prevista para começar em junho.

Após o projeto ter sido anunciado, conversamos com Christian Sottile, Diretor da Escola das Artes Construtivas da Savannah College of Art and Design, que nos apresentou sua visão do por que o projeto é um retrocesso para a vivência de arquitetura e urbanismo.

Mas nem todo mundo é tão cético frente ao Sky City One. Stan Klemanowicz, arquiteto e urbanista da Project Development Associates, de Los Angeles, contatou nossa equipe para esclarecer porque o projeto é, na realidade, algo revolucionário. Ele nos permitiu publicar sua resposta à crítica do Mr. Sottile.

Leia as opiniões divergentes de Sottile e Klemanowicz na continuação...

Villa Asserbo: Casa construída com base na impressão 3D de seus componentes

O edifício mais alto do mundo em somente 90 dias

Vídeo: Impressões 3D em concreto - o futuro da arquitetura e construção?