Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Entrevista

Entrevista: O mais recente de arquitetura e notícia

Norman Foster fala sobre a importância de uma arquitetura interdisciplinar para o futuro das cidades

A arquitetura, tanto como profissão como no ambiente construído, encontra-se atualmente em uma encruzilhada na tentativa de se adaptar a um mundo em constante fluxo. As cidades e seus habitantes enfrentam diariamente mudanças socioeconômicas, políticas e ambientais contínuas, levando a uma necessidade de repensar a evolução do urbanismo sustentável. Com foco em habitação, sociedade e patrimônio cultural, a Conferência Internacional da RIBA, intitulada Change in the City, teve como objetivo oferecer visões sobre a "Nova Agenda Urbana" e como os arquitetos podem desempenhar um papel interdisciplinar no desenvolvimento urbano futuro.

Palestrante da conferência, Norman Foster é um forte defensor de uma cuidadosa consideração sobre quais aspectos da vida urbana precisam ser priorizados no projeto das cidades do futuro. Para uma sociedade cada vez mais global, Foster enfatiza a necessidade da arquitetura de superar o projeto de edifícios e enfrentar o desafio maior - o aquecimento global, aprimorando suas raízes e fatores envolvidos para criar soluções urbanas viáveis.

Entrevista com Norman Foster sobre a sede da Prefeitura de Buenos Aires

A entrevista realizada pela arquiteta Cristina B. Fernández com o arquiteto Norman Foster, apresentada por Libido Cine (Jorge Gaggero) para o programa Moderna Buenos Aires - CPAU, evidencia certas reflexões em relação ao novo edifício da sede da Prefeitura da Cidade Autônoma de Buenos Aires, inaugurado em 2015, sobretudo acerca da importância da regeneração urbana e de avançar em direção a uma cidade sustentável.

O que a América Latina pode aprender com os arranha-céus verdes do WOHA em Singapura?

GARDEN CITY MEGA CITY: Ecossistemas Urbanos de WOHA é a primeira exposição do estúdio WOHA, de Singapura, inaugurada no Museo de la Ciudad de México em ocasião do festival MEXTRÓPOLI Festival Internacional de Arquitectura y Ciudad. A exposição propõe introduzir a biodiversidade e espaços públicos repletos de vida nas megacidades através de projetos climaticamente sensíveis e estratégias urbanas verticais.

Odile Decq: "Mais de 50% dos estudantes são mulheres, e desaparecem depois de formadas"

Em março deste ano aconteceu a quarta edição do MEXTRÓPOLI Festival Internacional de Arquitectura y Ciudad na Cidade do México. Por ocasião do festival, tivemos a oportunidade de conversar com Odile Decq, arquiteta fundadora do Studio Odile Decq e da escola de arquitetura CONFLUENCE INSTITUTE, que desde 2015 recebe alunos do mundo todo em Lyon, França.

Decq comentou conosco sobre a intenção por trás do uso da cor nos projetos que caracterizam seu estúdio, a motivação para fundar seu próprio instituto de arquitetura e os desafios que as mulheres ainda enfrentam para se posicionar no campo profissional. A arquiteta está convencida de que, para atingir a igualdade de gênero na arquitetura, é necessário colocar o tema em debate. 

Toyo Ito: "As pessoas se orgulham das torres altas, de estar longe da terra... eu não gosto disso"

© ArchDaily
© ArchDaily

Toyo Ito, arquiteto vencedor do Prêmio Pritzker em 2013, deu uma conferência no The Real Estate Show 2017, o evento mais relevante do setor imobiliário no México e América Latina na última terça-feira, 21 de março.

Ito abriu sua conferência falando da relevância da natureza na prática arquitetônica contemporânea. Afirmou que com o passar do tempo, a disciplina se distanciou da natureza e, falando de arranha-céus modernos, disse: "As pessoas se orgulham das torres altas, de estar longe da terra... eu não gosto disso." Colocou, então, a pergunta: como podemos relacionar arquitetura e natureza?

Álvaro Siza: "Os muros [que querem erguer] não são arquitetura, são agressão e isolamento"

Costumava visitar Granada com os pais nos anos 40 e lembra-se de vaguear pelos jardins da Alhambra, uma fortaleza apalaçada que serviu de corte ao Rei, enquanto admirava a maneira como a paisagem natural e artificial se fundiam, os grandes pátios e os jogos de luz e sombra. Muitos anos mais tarde, em 2011, Álvaro Siza Vieira venceu um concurso internacional para a criação de um novo pavilhão de acesso à Alhambra, o segundo local mais visitado em Espanha (atrás da Sagrada Família, em Barcelona), com um projeto realizado em colaboração com o arquiteto espanhol Juan Domingo Santos. "Cada projeto é um desafio, mas este é mítico", afirmou Siza sobre a Porta Nova.

Depois de várias discussões em torno da sua viabilidade, foi anunciado em dezembro passado que o projeto tinha sido cancelado pelo governo de Andaluzia e pelo ICOM, órgão consultivo da UNESCO, e que não iria avançar devido à grande concentração de serviços comerciais. "Argumentam que o projeto não está integrado e é invasivo quando o próprio júri destacou a sua integração. Acho que houve motivos políticos, um conflito entre a junta e a cidade", explica Siza, e estranha que o ICOM sugira que o projeto seja adaptado a outro local.

AD Brasil Entrevista: Pedro Évora na Trienal de Arquitectura de Lisboa

Como parte de nossa seção de entrevistas, compartilhamos uma conversa com o arquiteto Pedro Évora, sócio do escritório Rua Arquitetos juntamente com Pedro Rivera, realizada na Trienal de Arquitetura de Lisboa. Os arquitetos participam da mostra O Mundo nos Nossos Olhos, na qual apresentam seu projeto na Favela da Maré, no Rio de Janeiro.

O arquiteto conta um pouco da história por trás da enorme maquete exposta em Lisboa que faz parte de um amplo processo de projeto na comunidade da Maré e que já rendeu, inclusive, a realização do Centro de Artes da Maré. Dividida em módulos, a maquete pode ter trechos expostos simultaneamente em vários locais e serve tanto de meio de representação como ferramenta de projeto, já que é completamente desmontável, como se pode ver no vídeo.

AD Brasil Entrevista: Alvaro Razuk / 32ª Bienal de Arte de São Paulo: Incerteza Viva

A 32ª Bienal de Arte de São Paulo, que nesta edição tem como título Incerteza Viva, fecha suas portas no próximo domingo, dia 11 de dezembro. Aberta em setembro, a mostra, que tem curadoria de Jochen Volz, reúne cerca de 90 artistas e coletivos que ocupam os espaços do Pavilhão Ciccillo Matarazzo.

Conversamos com o arquiteto Alvaro Razuk, responsável pela expografia da Bienal de Arte, sobre suas estratégias de projeto para dialogar com o tema da mostra e intervir em um edifício tão emblemático como o Pavilhão da Bienal. 

Ampliação inspirada na azulejaria tradicional portuguesa por João Tiago Aguiar

Este artigo é parte da série "Material em Foco", onde entrevistamos os arquitetos sobre o processo de criação e pensamento na hora da escolha dos materiais que serão utilizados nos seus projetos.

A Casa Restelo, foi projetada pelo atelier português João Tiago Aguiar - arquitectos. O projeto com 225 metros quadrados, consiste na ampliação de uma residência dos anos 50 no bairro do Restelo, numa zona constituída por moradias geminadas. O projeto também renovou completamente os alçados (fachadas), considerando o pré-existente com uma nova leitura dos padrões inspirados na azulejaria tradicional portuguesa.Nós conversamos com o arquiteto João Tiago Aguiar para saber mais sobre as escolhas dos materiais e sobre os desafios do projeto.

Eduardo Souto de Moura: "As gerações novas vão ter que emigrar"

Souto de Moura, segundo arquiteto português a ser laureado com o Prêmio Pritzker de Arquitetura, dispensa apresentações. Em entrevista ao site português Diário Imobiliário, o arquiteto discute o estado atual da arquitetura em Portugal, abordando tópicos que vão desde a situação profissional para a nova geração de arquitetos até a recuperação dos centros urbanos.

AD Brasil Entrevista: Marcos Rosa / 11ª Bienal de Arquitetura de São Paulo

ArchDaily Brasil - Timeline | Facebook

Com a recente divulgação oficial da 11ª Bienal de Arquitetura de São Paulo, intitulada Em Projeto, nos reunimos com o Diretor de Conteúdo do evento, o arquiteto Marcos Rosa, para uma entrevista de apresentação da Bienal. À diferença das Bienais de Arquitetura anteriores, a edição atual não pretende ser um evento pontual, mas um conjunto de eventos, exposições, discussões e conformarão uma espécie de constelação de atividades ao longo do tempo.

De acordo com a organização, esta Bienal questiona o significado do termo “projeto” a fim de abrir caminhos e discussões sobre as possíveis formas de se “fazer” cidade. Em Projeto refere-se ao lugar do projeto no processo de construção. Para repensar o significado de projeto, tomamos seu sentido do latim, projetar-se, colocar-se na linha de frente.

AD Brasil Entrevista: João Carrilho da Graça

ArchDaily Brasil - Timeline | Facebook

Por ocasião da abertura da X Bienal Iberoamericana de Arquitetura e Urbanismo, que acontece entre os dias 10 e 12 de outubro em São Paulo, tivemos a oportunidade de entrevistar o arquiteto João Luis Carrilho da Graça, um dos principais nomes da arquitetura contemporânea portuguesa e líder do escritório Carrilho da Graça Arquitectos.

A entrevista foi realizada no exterior do Auditório do Parque do Ibirapuera e transmitida ao vivo ontem em nossa página do Facebook. Aqueles que não puderam assistir ao vivo podem ver acima a opinião de Carrilho da Graça sobre o cenário atual da arquitetura ibérica e sua relação com a arquitetura realizada na América Latina.

AD Brasil Entrevista: Héctor Vigliecca e Ronald Werner

Em meio às celebrações do Jogos Olímpicos Rio 2016, o ArchDaily Brasil realizou uma entrevista com os arquitetos Héctor Vigliecca e Ronald Werner sobre o Parque Olímpico de Deodoro Rio 2016, projeto de Vigliecca & Associados para o evento esportivo (e além dele).

Resultado de um processo de licitação organizado pelo IAB-RJ e fruto de um complexo jogo de variáveis que levou em consideração as exigências do Comitê Olímpico Internacional e Brasileiro, a inserção e escala do projeto num terreno de propriedade do Exército Brasileiro e o legado do projeto para a cidade do Rio de Janeiro, o Parque Olímpico Deodoro recebe os equipamentos para diversas modalidades esportivas dos Jogos Olímpicos, entre elas o tiro e o hóquei sobre a grama.

AD Brasil Entrevista: Washington Fajardo, curador do Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza 2016

Em nossa cobertura da 15ª Bienal de Arquitetura de Veneza, tivemos a oportunidade de acompanhar de perto as exposições que fazem parte da mostra internacional Reporting from the Front e também os 63 pavilhões nacionais que expõem exemplos de projetos e iniciativas que estão "na linha de frente" da arquitetura e que lidam com questões que ultrapassam o desenho e envolvem fatores sociais, geográficos, econômicos e políticos.

O Brasil contribui com essa discussão com a exposição "Juntos", que tem curadoria de Washington Fajardo e reúne quinze projetos de diferentes regiões do país. Os trabalhos selecionados variam em tipo, escala e abordagem, incluindo desde um conjunto residencial até escolas, intervenções urbanas e uma revista. Assista à entrevista no vídeo acima e saiba mais sobre a posição do Pavilhão do Brasil em relação ao tema que norteia a Bienal deste ano.

Álvaro Siza: "arquitetura não é só construção"

Em um recente artigo publicado pelo jornal português Expresso, Valdemar Curz entrevista o Pritzker português Álvaro Siza sobre sua paixão pelo desenho e escultura, a relação da arquitetura com as outras artes e também a ideia de uma definição da arquitetura [pergunta para a qual Siza confessa não ter resposta].

Entrevista com Manuel Aires Mateus: Raízes portuguesas, brasileiras

Em parceria com o Centro pesquisas urbanas responsável pela Revista Centro, e editada por Gabriel Kogan (arquiteto e jornalista), Guilherme Giufrida (antropólogo) e Rodrigo Villela (editor), semanalmente publicaremos fragmentos da publicação online gratuita que propõe uma intersecção de áreas do conhecimento como arquitetura, arte, literatura e ciências sociais.

Construindo Arte: a vida e a obra de Frank Gehry. Uma conversa com Paul Goldberger

Frank Gehry não é só um dos arquitetos mais importantes do mundo, ele é também, sob todos os padrões públicos, um dos nossos maiores artistas vivos. A nova biografia escrita por Paul Goldberger (sua primeira), Building Art: The Life and Work of Frank Gehry, reconhece o status de celebridade do arquiteto, mas não o apoia. Em vez disso, Goldberger interroga a psique peculiar e as contradições recorrentes do indivíduo para iluminar as motivações por trás da arquitetura. O editor da Metropolis, Samuel Medina, conversou com o recém-proclamado biógrafo sobre desafiar as convenções, desembrulhar as ambiguidades da obra de Gehry, e “dar o dedo” aos repórteres.

AD Brasil Entrevista: Paulo David

Em nossa seção AD Brasil Entrevista, apresentamos desta vez o arquiteto português Paulo David, diretor do Atelier Paulo David Arquitecto, um escritório de poucos integrantes que trabalha, sobretudo, com projetos de pequena escala em Portugal.

Sobre a atual situação econômica que vive Portugal, David se mostra certo de que o papel dos arquitetos em uma sociedade em crise deve ser revisto, bem como o papel da arquitetura como um todo, que deve levar alguns fatores outrora negligenciados em consideração.