1. ArchDaily
  2. Desenho

Desenho: O mais recente de arquitetura e notícia

Desenhe seu espaço de trabalho e envie para nós

Há alguns anos, pedimos aos nossos leitores que enviassem fotografias de seus escritórios e espaços de trabalho, para que pudéssemos compartilhar com nosso público os diversos ambientes onde a arquitetura é criada. Agora convidamos você a mostrar não apenas onde você trabalha, mas também como você trabalha. Queremos conhecer sua mesa de trabalho, os espaços do escritório ou ateliê onde você passa boa parte de seus dias; mas mais importante, queremos conhecer esses espaços através de desenhos feitos por você.

Modelo Vivo com Alice NM no IAB-SP

O curso livre Modelo Vivo com Alice NM, organizado pelo IAB-SP apresenta uma oportunidade de introdução ao universo do desenho de observação com a presença de modelo vivo e orientação da Professora Alice NM.

O desenho foi sempre considerado a forma mais universal de arte. Desde os primórdios ele contou histórias, narrou aventuras e registrou grandes descobertas. Esse registro serve também como estudo e desenvolvimento do traço de cada artista em sua jornada pessoal. A linha, sua força e densidade, pode dizer muito da personalidade e estado de espírito de seu criador.

Estas fantásticas ilustrações arquitetônicas foram feitas no AutoCad

Fabiola Morcillo Núñez, uma arquiteta da Universidade do Chile, tem 26 anos de idade e desenha formalmente há aproximadamente um ano sob o nome de 1989. Seu projeto de ilustração utiliza ferramentas básicas da arquitetura para construir espaços fictícios e imaginários influenciados pela arquitetura asiática e pop art.

Fabiola tem consciência dos benefícios projetuais do papel e usa suas habilidades para imaginar espaços que vão além dos limites possíveis.  

OASE Nº 7. Cortesia da imagem de Fabiola MorcilloEncontro Local. Cortesia da imagem de Fabiola MorcilloDa China com amor. Cortesia da imagem de Fabiola MorcilloMetabolismo. Cortesia da imagem de Fabiola Morcillo+ 14

Biblioteca Britânica disponibiliza milhões de imagens para uso público no Flickr

A Biblioteca Britânica continua a disponibilizar imagens de sua coleção digitalizada, agora atingindo a cifra de um milhão de imagens na plataforma Flickr. Desde 2013, a instituição vem selecionando aleatoriamente imagens ou páginas de seus mais de 65 mil livros de domínio público dos séculos XVII, XVIII e XIX.

Cortesia de The British LibraryCortesia de The British LibraryCortesia de The British LibraryCortesia de The British Library+ 15

O desenho no projeto da paisagem / Edward Hutchison

O desenho no projeto da paisagem trata da importância do desenho para aprender a visualizar e a explicar projetos de grande escala e demonstra que, ao longo do processo de projeto, os desenhos feitos à mão são um complemento ideal para os desenvolvidos em computador.

Manipulando espaços reais em escala real

No começo de 2016, apresentamos o Vardehaugen, um escritório norueguês que criou uma série de desenhos em escala real dos seus projetos em seu próprio pátio posterior. Após publicar este exercício no nosso local, desde a Espanha, o arquiteto e acadêmico Alberto T. Estévez nos contou que é o mesmo exercício que desenvolve na ESARQ (UIC Barcelona) há 10 anos, com alunos de segundo e terceiro ano de Arquitetura. Segundo Estévez, o exercício 'supõe algo insubstituível: aproximar-se da moradia dos espaços de escala real desde obras de arquitetura paradigmáticas' desde a casa Farnsworth até a Casa da Marina de José Antonio Coderch.

Há aproximadamente 10 anos, comecei a realizar uma atividade docente especial. O que me pareceu interessante e instrutiva. Assim, comecei a ministrar aulas práticas como se comenta com alunos de segundo e terceiro ano de Arquitetura, na ESARQ (UIC Barcelona): a Escola de Arquitetura fundada há 20 anos como primeiro Diretor na Universidade Internacional da Catalunha. 

Desde então, fazemos este trabalho todo o ano nas disciplinas de Composição Arquitetônica que ministro e que aborda a teoria e a história da arquitetura.

Edificio Coderch. Imagem © Alberto T. EstévezEdificio Coderch. Imagem © Alberto T. EstévezEdificio Coderch. Imagem © Alberto T. EstévezEdificio Coderch. Imagem © Alberto T. Estévez+ 25

A escala humana no desenho de arquitetura: do Modulor à desconstrução do corpo

Embora existam muitas abordagens diferentes para criar um espaço arquitetônico, a maioria dos arquitetos concorda que priorizar  o ser humano é fundamental para um projeto bem sucedido. Percebemos a arquitetura através de nossos sentidos, interpretamos sua escala em comparação ao nosso corpo, e, é claro, exigimos que a arquitetura nos proteja contra a força da natureza. Por estas razões, os arquitetos frequentemente incluem figuras humanas em seus desenhos, dando, assim, um sentido melhor de escala e atmosfera para o projeto. 

No entanto, estas figuras podem ser ainda mais reveladoras. "Arquitetos se projetam na figura humana", explica Noor Makkiya, que tem reunido uma série de escalas humanas retiradas de croquis de alguns dos arquitetos mais famosos do mundo. "Então, se compararmos desenhos de diferentes arquitetos, frequentemente encontramos diferenças na forma do corpo e na atividade corporal [destas figuras], por prática, os arquitetos frequentemente representam suas próprias ideologias como uma referência para a compreensão da condição física humana."

Do estudo científico da proporção corporal de Da Vinci e Le Corbusier, à figura primitiva usada por Glenn Murcutt ou ao ser humano desconstruído de Frank Gehry, veja, a seguir, escalas humanas que revelam características dos arquitetos que as desenham. 

PimpMyDrawing oferece escalas humanas para desenhos vetorizados

Unindo-se às muitas páginas que já oferecem escalas humanas para renders, o website PimpMyDrawing está ampliando sua base de dados de escalas vetorizadas. O site foi lançado por três arquitetos recém-formados que, ao se darem conta da quantidade de desenhos vetorizados que produziram ao longo de seus anos na faculdade, decidiram compartilhá-los gratuitamente.

Chamada de trabalhos: Drawing Futures

Drawing Futures, uma conferência internacional sobre desenhos especulativos para arte e arquitetura, lançou uma chamada de trabalhos

A conferência, que acontecerá em dois dias, reunirá profissionais para debates e palestras sobre o uso do desenho como ferramenta crítica para a arte e arquitetura. O evento discutirá seu papel atual e também  futuros direcionamentos. 

O croqui como método essencial de representação

O croqui (sketch) é uma ferramenta análoga de representação onde o desenho transcende à perfeição para dar lugar a elaborações gráficas mais ágeis e a imperfeição tende a ser o atributo do desenhista, a evidência de sua forma de ver o mundo. O âmbito acadêmico, especialmente em arquitetura, pede rapidez de elaboração para demonstrar as ideias que com palavras não podem ser idealizadas e a constante prática em elementos cotidianos como guardanapos, contra-capas de cadernos ou folhas soltas, são os espaços que abrigam os esboços para abrir caminho ao uso de cadernos; como memórias de processos de projeto ou viagens para aprendizado... o qual apresentarei ao final do artigo com o intuito de estimular o leitor na prática desse método.

Expressar uma ideia é uma condição possível em qualquer ser humano, servindo-se de croquis, palavras ou a elaboração de figuras para fazer entender-se o que se deseja comunicar com as mãos como instrumento mediador entre o pensar e o capturar: "na condição do croqui é onde o pensamento tem uma relação direta com o fazer, com sua mão, com a experiência do corpo."

Princípio de abstração para um objeto em três etapas. Imagem © Sebastián Bayona JaramilloInterior da casa Alworth de Marcel Breuer. Lareira ressaltada com texturas. Imagem © Sebastián Bayona JaramilloSanta Maria Novella / Florença. Imagem © Sebastián Bayona JaramilloSanta Maria dei Fiore (Duomo) / Florença. Imagem © Sebastián Bayona Jaramillo+ 15

Desenhos de Stefan Bleekrode recriam paisagens a partir da memória

Ao longo dos últimos anos, o artista holandês Stefan Bleekrode vem criando uma série de desenhos de cidades a partir de sua memória. Baseando seu trabalho em impressões adquiridas em viagens pela Europa e América do Norte, Bleekrode utiliza caneta, tinta e aquarela para dar vida a paisagens urbanas.

Os melhores desenhos arquitetônicos de 2015

Croqui
Croqui

A representação arquitetônica, tal como a conhecemos hoje, decorre de representação esquemática greco-romana, que foi baseada na observação cuidadosa das formas naturais. O tamanho aparente da composição é determinado pela sua proximidade em relação à cena representada, organizada num contexto de paisagem. Desde então, muitos tipos diferentes de representação têm surgido, a fim de destacar elementos importantes em seu contexto através de técnicas do desenho feito a mão.

Acreditamos que grandes projetos deveriam se expressar por si mesmos. A representação arquitetônica tem um papel fundamental em como um projeto é visto pelo público.

Hoje, o ArchDaily Brasil reconhece os mais incríveis, originais e auto-explicativos desenhos de  2015 com o uso de diferentes técnicas, dos croquis à detalhes axonométricos perfeitamente desenhados e gifs animados.

Saiba mais, a seguir.

Arquiteturas fantásticas: as ilustrações de Bruna Canepa

© Bruna Canepa
© Bruna Canepa

A arquiteta, ilustradora e fundadora - juntamente com Ciro Miguel - do projeto Miniatura, Bruna Canepa compartilhou conosco uma belíssima seleção de alguns de seus trabalhos de ilustração e colagem que oferecem um olhar renovado a uma ferramenta trivial da arquitetura: o desenho. Mais que representações de arquiteturas fantásticas, seus trabalhos apresentam uma arquitetura que troca firmitas, utilitas e venustas por complexidade, surpresa e sátira.

De extrusões e explosões de tipologias conhecidas a atmosferas surreais e estéreis do vazio, sugerimos a divisão das ilustrações de Bruna em três sub-séries que mostraremos a seguir: Casas, Cúbicos e Deslocamentos.

Coleção Peter Jenny - Livros que convidam a desenhar de forma criativa + SketchBook

Um box com quatro volumes imprescindíveis para melhorar as habilidades em design, desenho e pensamento visual e um sketchbook. Com quatro livros (Um olhar criativo, Desenho anatômico. Técnicas de desenho, Como desenhar de forma errada), Peter Jenny propõe uma série de exercícios para explorar a criatividade do leitor e, ao mesmo tempo, estimular e melhorar suas habilidades com o desenho, o design e o pensamento visual.

Chamada de propostas para o concurso "Drawing of the Year 2015"

A Aarhus School of Architecture, o escritório schmidt hammer lassen architects, o website VOLA e a Danish Arts Foundation anunciaram um concurso colaborativo intitulado Drawing of the Year 2015, que convida estudantes a enviarem desenhos imaginativos num esforço de "celebrar a ferramenta mais antiga dos arquitetos".

Vídeo: Timelapse faz ilustrações de Nova Iorque ganharem vida

Em 2012 publicamos o vídeo Empire State of Pen, uma impressionante produção do artista londrino Patrick Vale mostrando seus desenhos de Manhattan a partir da perspectiva de cima do Empire State Building. Agora, Vale escolheu outro ponto de observação, indo um pouco mais longe, próximo à região onde se localiza o Rockefeller Center. As novas ilustrações de Vale se voltam para sul, com o Empire State Building no centro e a Freedom Tower ao fundo. A leste podemos ver o Chrysler Building, enquanto que a oeste está a Bank of America Tower na Times Square.

Vale começou os desenhos em dezembro de 2014, quando passou uma fria tarde fotografando e fazendo alguns rápidos croquis, que foram então levados ao seu estúdio para dar início às ilustrações finais. O processo levou um mês para ser concluído. Assista aos desenhos de Vales ganhando vida no vídeo em timelapse mostrado acima, e veja, a seguir, algumas de suas ilustrações.

Desenho à mão vs. ferramentas digitais: a opinião de nossos leitores

Muitos debates fazem parte do mundo da arquitetura e eventualmente ocupam lugar de destaque nos meios de comunicação, como por exemplo o papel das mulheres na profissão ou as longas jornadas de projeto nas universidades. Entretanto, uma das discussões mais persistentes entre arquitetos - principalmente dentre das academias - é a batalha entre desenho à mão e o uso de softwares digitais.

Há algumas semanas publicamos uma matéria que lançava luz sobre essa discussão e convidava nossos leitores a deixarem suas opiniões sobre o tema numa tentativa de abordar o tópico a partir de diferentes pontos de vista.

Qual o papel do desenho à mão na arquitetura de hoje?

Historicamente, a habilidade de desenhar à mão - seja para produzir desenhos técnicos precisos ou perspectivas expressivas - é um ponto central na profissão da arquitetura. Mas, com o lançamento e subsequente popularização de programas CAD desde o início dos anos 1980, o prestígio de desenhar à mão foi ameaçado. Hoje, com softwares de projeto e apresentação cada vez mais sofisticados - do Revit ao Rhinoceros - ganhando popularidade, a importância de desenhar à mão se tornou tema de uma discussão acalorada.