1. ArchDaily
  2. Bienal De Veneza 2020

Bienal De Veneza 2020: O mais recente de arquitetura e notícia

Pavilhão do Japão na Bienal de Veneza aborda consumo de massa e reuso na arquitetura

Para a edição deste ano da Bienal de Arquitetura de Veneza, o Pavilhão do Japão nos convida a refletir sobre o movimento de bens e mercadorias, sobre o consumo de massa, a sustentabilidade e o reaproveitamento de materiais na arquitetura. Intitulado Co-propriedade de Ação: Trajetórias de Elementos e com curadoria de Kadowaki Kozo, o Pavilhão Japonês para a Biennale deste ano será construído a partir da estrutura de uma tradicional casa japonesa de madeira, a qual será desmontada, enviada para Veneza e então reconstruída e ressignificada através do uso de novos materiais e soluções construtivas. Desta forma, o Pavilhão do Japão procura demonstrar que materiais e estruturas existentes podem ter uma segunda vida, colocando em cheque a crescente demanda por novos insumos e matérias primas, abraçado a reutilização em detrimento do consumo.

O melhor dos pavilhões nacionais na Bienal de Veneza 2021

Respondendo ao tema, “Como viveremos juntos” de 115 maneiras diferentes, a Bienal de Arquitetura de Veneza 2021 deu as boas-vindas, fisicamente, ao grande público, em 22 de maio de 2021. Ao se abrir para o mundo, o tema atemporal, porém sensível ao contexto, gerou um coletivo imaginário, destacando um mundo que prefere viver junto a ficar separado. Construindo uma narrativa arquitetônica do presente, que reflete sobre um futuro resiliente, o interrogatório, feito pela primeira vez em 2019, ganhou mais relevância com a pandemia, que paralisou o mundo. Com muito otimismo e amor a arte, a mostra de arquitetura abriu as portas a um público ansioso e revelou qualidades recorrentes nas intervenções apresentadas.

Alemanha: 2038. “Nova Serenidade”/ 2038. Imagem © Laurian GhinitoiuMéxico: Desplazamientos / Deslocamentos / Isadora Hastings, Mauricio Rocha, Elena Tudela. Imagem © Laurian GhinitoiuArgentina: A Casa Infinita / Gerardo Caballero. Image © Laurian GhinitoiuLuxemburgo: Casas para Luxemburgo / LUCA Luxemburg Centre for Architecture (Andrea Rumpf). Imagem © Laurian Ghinitoiu+ 19

"Proximamente: Visões a partir do território mínimo": Pavilhão do Uruguai na Bienal de Veneza 2021

Este é um breve adiantamento de "Próximamente: Visões a partir do território mínimo", o Pavilhão do Uruguai para a XVII Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, que acontece entre 22 de Maio e 21 de Novembro deste ano.

Conheça os 60 pavilhões nacionais na Bienal de Veneza 2021

Devido à complexa situação de pandemia mundial que eclodiu ano passado, a Bienal de Veneza 2020 foi adiada um ano. Assim, a Bienal de Veneza 2021, que acontece até o dia 21 de novembro, recebe a 17° Exposição Internacional de ArquiteturaComo viveremos juntos? – com curadoria de Hashim Sarkis.

Esta edição da Bienal de Veneza conta com 112 participantes de 46 países, com 60 pavilhões e exposições nacionais no Giardini, Arsenale e no centro histórico da cidade. Além disso, a mostra internacional recebe pela primeira vez três países: Granada, Iraque e Uzbequistão.

Korea (Republic of). Image © Ugo CarmeniSpain. Image © Dima StouhiTurkey. Image © Dima StouhiUnited States. Image © Paul Andersen and Paul Preissner+ 52

Pavilhão da Croácia na Bienal de Veneza explora as múltiplas narrativas dos espaços de convívio

O Pavilhão da Croácia para a 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza, intitulado “Togetherness / Togetherless”, explora como a reciclagem e o reaproveitamento de estruturas arquitetônicas existentes pode ajudar a transformar a maneira como nos relacionamos com o espaço e com as outras pessoas. Com curadoria de Idis Turato, o Pavilhão Croata é composto por uma série de elementos reutilizados, aos quais são atribuídos novos significados e funções, permitindo a construção de um espaço completamente novo e aberto a diferentes formas de apropriação.

BUNKER - Estágios de deslocamento . Imagem © TOGETHERNESS / TOGETHERLESSProgresso do Workshop. Imagem © Hrvoje FranjicPLAYGROUND ON WEBSITE - generated collages. Imagem © TOGETHERNESS / TOGETHERLESSPLAYGROUND ON WEBSITE - generated collages. Imagem © TOGETHERNESS / TOGETHERLESS+ 22

In Conflict: Portugal explora o papel democrático do espaço público na Bienal de Veneza 2021

Intitulada In Conflict, a participação de Portugal na Bienal de Arquitetura de Veneza 2021 tem curadoria de Carlos Azevedo, João Crisóstomo e Luís Sobral, do escritório depA architects, com participação de Miguel Santos como curador adjunto, e lança luz sobre o espaço público enquanto palco de forças opostas, confronto de ideias e coexistência social. Respondendo diretamente à questão "como viveremos juntos?", posta pelo curador geral da Biennale Architettura, Hashim Sarkis, a participação portuguesa foca em sete projetos de habitação coletiva que foram alvo de confronto e discussão pública.

© José Campos© José Campos© José Campos© José Campos+ 15

Escombros do passado e futuros possíveis: entrevista com Carlos Alberto Maciel sobre o Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza

Quando foi escolhido pela Biennale di Venezia para dirigir a 17ª Exposição Internacional de Arquitetura, Hashim Sarkis desafiou os curadores nacionais a responderem uma pergunta urgente e nada fácil: como viveremos juntos? Nem ele, nem os curadores, nem ninguém esperava o que estaria por vir. Passado um ano e meio de pandemia global, a pergunta assume novos significados e apresenta, certamente, desdobramentos outros que extrapolam qualquer noção previamente vislumbrada pela organização do evento.

Neste contexto de incertezas globais, informada por um país marcado pela desigualdade social, Utopias da vida comumtítulo da participação brasileira elaborada pelos Arquitetos Associados em colaboração com o designer visual Henrique Penha – busca estabelecer um diálogo entre o passado moderno e um futuro possível (e melhor) para as cidades brasileiras. Tivemos a oportunidade de conversar com o arquiteto Carlos Alberto Maciel sobre a mostra que ocupará o Pavilhão do Brasil na Bienal de Arquitetura de Veneza. Leia a seguir:

"La casa infinita": Pavilhão da Argentina na Bienal de Veneza aborda as habitações populares

Desenvolvido pelo arquiteto Gerardo Caballero, com a colaboração de Paola Gallino, Sebastian Flosi, Franco Brachetta, Ana Babaya, Leonardo Rota, Emmanuel Leggeri, Sofia Rothman, Gerardo Bordi, Edgardo Torres e Alessandro De Paoli, La casa infinita, um projeto inspirado nas casas tradicionais argentinas, representará o país na próxima exposição internacional de arquitetura da Bienal de Veneza. O projeto refletirá sobre a identidade da casa popular argentina e sobre a história da habitação coletiva no país, explorando exemplos tanto públicos quanto privados. La casa infinita buscará estender os limites do doméstico e enfatizar a importância do coletivo sobre o individual, determinando que uma casa pode ser muito maior que a própria moradia: "pode ser a cidade, o campo e até mesmo o mundo".

Pavilhão da Hungria na Bienal de Veneza revisita seu patrimônio arquitetônico socialista

O Pavilhão Húngaro da 17ª Bienal de Veneza explora a arquitetura socialista, muitas vezes desafiadora, e analisa como essa herança poderia ser reconsiderada e ter um novo futuro. Intitulada Othernity - Reconditioning our Modern Heritage, a exposição com curadoria de Dániel Kovács apresenta doze edifícios icônicos modernos de Budapeste e as visões de doze firmas arquitetônicas da Europa Central e Oriental para seu recondicionamento. O projeto do Pavilhão Húngaro estuda como a arquitetura pode construir a partir de seu passado para fomentar a resiliência, sustentabilidade e fortes identidades culturais.

Courtesy of Hungarian Pavilion. Image © Dániel DömölkyCourtesy of Hungarian Pavilion. Image © Dániel DömölkyCourtesy of Hungarian Pavilion. Image © Dániel DömölkyCourtesy of Hungarian Pavilion. Image © Dániel Dömölky+ 25

Kazuyo Sejima é nomeada presidente do júri internacional da Bienal de Veneza 2021

O Conselho de Administração da Bienal de Veneza de 2021, nomeou Kazuyo Sejima como presidente do júri internacional, encarregada de premiar o Leão de Ouro para a Melhor Participação Nacional, o Leão de Ouro para o Melhor Participante, bem como, o Leão de Prata para um jovem participante promissor. Além disso, o conselho também selecionou quatro outros membros para o júri, do Peru, Líbano, Gana e Itália. A cerimônia de premiação acontecerá em Veneza na segunda-feira, 30 de agosto de 2021.

Lamia Joreige Artes Mundi CUT por Polly Thomas. Imagem cortesia de La Biennale Architettura 2021Molinari 2 - Foto Alberto Cristofari. Imagem cortesia de La Biennale Architettura 2021Lesley Lokko © Murdo McLeod. Imagem cortesia de La Biennale Architettura 2021Sandra Barclay - Jean Pierre Crousse. Imagem cortesia de La Biennale Architettura 2021+ 6

Pavilhão da Finlândia na Bienal de Veneza apresenta a história das casas pré-fabricadas de madeira

Para a 17ª Mostra Internacional de Arquitetura La Biennale di Venezia, o Pavilhão da Finlândia revisita um momento da história local em que uma crise de refugiados levou a novas formas de construção e reconfiguração do espaço doméstico, que acabou influenciando diferentes lugares do mundo. Intitulada New Standards, a exposição com curadoria de Laura Berger, Philip Tidwell e Kristo Vesikansa apresenta a história de Puutalo Oy, uma empresa especializada em edificações pré-fabricadas de madeira que estabeleceu novos padrões para o design residencial no século XX e criou a exportação arquitetônica mais difundida da Finlândia.

Montagem de uma casa Puutalo. Imagem © ELKA ArchiveFolheto Puutalo 1940. Imagem © ELKA ArchiveCasa Puutalo em Helsinque. Imagem © Juuso WesterlundCasas Puutalo em Nekala Finlândia em 1940s. Imagem © ELKA Archive+ 6

Pavilhão dos EUA na Bienal de Veneza explora a construção em madeira na arquitetura americana

Intitulado "American Framing", o pavilhão dos Estados Unidos na 17ª Exposição Internacional de Arquitetura - La Biennale di Venezia, explorará a onipresença e o poder criativo da estrutura de madeira na arquitetura americana, um elemento construtivo esquecido. Com curadoria de Paul Andersen e Paul Preissner, a exposição estará em exibição no Giardini della Biennale de 22 de maio a 21 de novembro de 2021.

San Francisco refúgio de terremoto, 1906. Imagem Cortesia de San Francisco History CenterWar housing in Erie, Pennsylvania, 1941. Photo by Al Palmer.. Image via Library of CongressChicago Lumberyard, 1870. Fotógrafo desconhecido. Imagem Cortesia de Chicago History MuseumConstrução Noturna, Reno, 1977. Imagem © Lewis Batlz+ 10

"Utopias da vida comum" é o tema do pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza 2021

Utopias da vida comum é o título da participação brasileira na 17ª Bienal de Arquitetura de Veneza. Com curadoria do escritório mineiro Arquitetos Associados, em conjunto com o designer visual Henrique Penha, a mostra que ocupa o pavilhão do Brasil no Giardini busca mapear a presença das utopias em solo brasileiro, da cosmovisão Guarani da Terra sem Males até a contemporaneidade, destacando alguns momentos singulares na história.

A exposição, concebida antes da pandemia de Covid-19, ganha novos significados com o atual contexto de distanciamento físico entre as pessoas, especialmente se pensada a partir do tema central da Bienal, proposto pelo curador geral Hashim Sarkis: How will we live together? [Como viveremos juntos?] 

Pavilhão da Espanha na Bienal de Veneza de 2021: seria a incerteza nossa única certeza?

Uma breve prévia de Uncertainty, o Pavilhão da Espanha para a XVII Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, que acontecerá entre o próximo dia 22 de maio e 21 de novembro.

Ao ar livre: novas formas de vivermos juntos na natureza

“Precisamos de um novo contrato espacial.” Este é o apelo de Hashim Sarkis, curador da Bienal de Veneza 2021, como um convite aos arquitetos imaginarem novos espaços em que possamos viver juntos. Entre um movimento de êxodo urbano e crises globais de habitação, o crescimento de empreendimentos mais densos e prédios baixos pode fornecer uma resposta. Afastando-se das residências unifamiliares em áreas rurais e subúrbios, os projetos habitacionais modernos estão explorando novos modelos de vida compartilhada na natureza.

© Shu He© HG Esch© Christian Wöckinger© Dio Guna Putra+ 13

Bienal de Veneza transmite ao vivo exposição organizada por seus diretores artísticos

A Bienal de Veneza apresenta, pela primeira, vez uma exposição com curadoria conjunta dos diretores de seus seis setores artísticos – Arte, Arquitetura, Cinema, Dança, Música, Teatro. A exibição será transmitida ao vivo no dia 15 de julho de 2020, às 14h30 (horário italiano).

Pavilhão da Rússia na Bienal de Arquitetura de Veneza será totalmente virtual

Em um comunicado em seu website e perfil no Instagram, o Pavilhão da Federação Russa anunciou que sua exposição Open! na Bienal de Arquitetura de Veneza passará a ser inteiramente online. Lidando com o recente surto de COVID-19 que levou ao adiamento da Bienal de Veneza 2020, o pavilhão se transformará em uma plataforma digital para garantir a continuidade dos projetos.