Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Arranha Céus

Arranha Céus: O mais recente de arquitetura e notícia

Nova tecnologia promete dobrar a altura de arranha-céus

A fabricante de elevadores finlandesa KONE revelou uma nova tecnologia de içamento que permitirá aos elevadores se deslocar o dobro da distância máxima atual. Este novo desenvolvimento significa, por exemplo, que o Burj Khalifa não continuará sendo o edifício mais alto do mundo por muito mais tempo. O Burj, que se eleva a uma altura de 828 metros, apresenta uma distância máxima percorrida por seus elevadores de 504 metros. A KONE promete dobrar este número.

Saiba mais na sequência.

Através das Lentes: Por Que Arranha-Céus Precisam de um Herói?

Desde o surgimento do edifício moderno de vários pavimentos, no fim do século 19, roteiristas e diretores de arte incorporam os arranha-céus tanto como pano de fundo quanto como suporte para dramas nos longas-metragens. É fácil entender o fascínio. A precariedade de um arranha-céu - sua altura, sua dependência de sistemas de emergência e de engenharia e sua segurança controlada - proporciona oportunidades abundantes para ação e desastres. E tudo com uma bela vista.

Mesmo Hollywood adorando edifícios altos, não tem os tratado bem. As tramas geralmente têm em um ceticismo geral sobre a engenharia que os tornam possíveis e muitas vezes carregam alguma mensagem moral subjacente sobre os perigos da tecnologia e do avanço.

PowerWINDows:Uma Proposta para Turbinas de Vento compatíveis em Arranha-Céus

Estaria vindo por aí uma nova revolução em turbinas de vento? Uma equipe da universidade australiana de Wollongong (UOW), em colaboração com a empresa líder de engenharia naval Birdon Pty Ltd., desenvolveu a PoweWINDows - um novo tipo de conversor que vento em energia que tem potencial de ser visto em edifícios em breve.

Leia mais sobre esta nova ideia a seguir...

Melbourne se prepara para construir o mais alto arranha-céu do Hemisfério Sul

© Fender Katsalidis Architects, John Gollings
© Fender Katsalidis Architects, John Gollings

Melbourne, Austrália, está prestes a atingir novas alturas com o Asutralia 108, uma torre de hotel e apartamentos projetada por Fender Katsalidis. Semana passada o governo de Victoria concedeu ao Australia 108 a autorização para ser construído na área de Southbank. Quando concluída, a torre terá 108 pavimentos e 388 metros de altura, que farão dela o mais alto edifício no hemisfério sul do planeta.

Mais sobre o projeto do Australia 108 após o intervalo...

Podemos parar de desenhar árvores no topo dos arranha-céus?

Peruri 88 / MVDRV. Rendering © RSI-Studio
Peruri 88 / MVDRV. Rendering © RSI-Studio

Tim De Chant é o editor sênior digital de NOVA e editor na NOVA Next. Ele também escreve para Per Square Mile, o blog onde este artigo foi originalmente publicado.

Apenas alguns anos atrás, se alguém quisesse fazer algo mais na moda, colocaria sobre isso um pássaro. Aves estavam em toda parte. Não tenho certeza se o Twitter foi o que começou todo a agitação, mas isso ficou tão cansativo que Portlandia realizou uma sátira chamada: "Ponha um pássaro." ("Que triste sacola de lona. Já sei! Vou colocar um pássaro nela", por exemplo)

Acontece que os arquitetos têm feito a mesma coisa, mas com árvores. Quer fazer um arranha-céu parecer moderno e sustentável? Coloque uma árvore sobre ele. Ou melhor, dezenas. Muitas propostas de arranha-céus de alto conceito são enfeitadas com árvores. No último andar, em terraços, nas brechas e fendas, ou em varandas absurdamente grandes. Basicamente em qualquer lugar horizontal e longe do chão. Apesar de os arquitetos estarem desenhando dezenas, ainda não vi algum destes arranha-céus "verdes" na vida real. (Há uma notável exceção - BioMilano, ainda não concluído) Porém - e um grande porém - se algum destes edifícios for construído, é provável que as árvores estarão sem folhas antes mesmo que o investidor possa dizer que quer o "retorno sobre o investimento". Isso é bastante fora da realidade. Eu entendo porque arquitetos gostam desenhá-las em seus edifícios. Realmente, eu entendo. Mas será que podemos parar?

Descubra por que não é uma boa ideia colocar árvores em arranha-céus, após o intervalo...

Construção do Edifício mais alto da China está parado devido ao Escândalo do Concreto

© KPF
© KPF

Previsto para ser a mais alta torre na China e o segundo edifício mais alto no mundo em 2015, o Centro Financeiro Internacional de Ping’an, projeto de Kohn Pedersen Fox que possui 660 metros de altura tomou uma inesperada reviravolta. Seguindo uma inspeção a nível indústrial realizada na semana passada, funcionários do governo de Shenzhen descobriram que uma areia marinha de baixa qualidade tem sido usada pelos empreiteiros para criar concreto também de baixa qualidade para criar o super arranha-céu da KPF e pelo menos 15 outros edifícios em construção.

Em progresso: City Life Milão/ Zaha Hadid Architects

City Life Milão é um ambicioso empreendimento comercial e residencial na antiga região das feiras de Milão: a Fiera Milano. Mais da metade da área do projeto será coberta com 168 mil metros quadrados de área verde dedicada a pedestres e ciclistas. Esta exuberante área de pedestres terá em seu centro uma grande praça - 'piazza delle tre torri' - conformada por três torres e cercada por um conjunto de residências, todas projetadas por arquitetos de renome internacional. Arata Isozaki e Andrea Maffei contribuíram com a Torre Isozake, que será o mais alto edifício da Itália, com 202 metros, construído ao lado da curvada Torre Libeskind, com 150 metros de altura. Completando a tríade, Zaha Hadid desenhou uma torre de vidro torcida, que terá 170 metros de altura.

Mais sobre a Torre Hadid e seus entornos na seqüência...

Dois vídeos que caturam a essência do Sliced Porosity Block do Steven Holl Architects

The Indicator: Uma breve história sobre varandas

De início, a breve história das varandas abrange uma análise das subjetividades acima do solo, em partes de edifícios suspensos no ar, olhando para baixo, para as moedas na calçada, inexplicavelmente visíveis do 34º andar, de onde se tem a sensação de estar no mesmo nível das aeronaves que chegam ao aeroporto de Logan de onde quer que estejam vindo e acima do mar. Uma vez cheguei a estar paralelo a um avião enquanto ele balançava e lentamente virava suas asas.

Comissão de Planejamento da Cidade apoia torre de uso misto de BIG para Vancouver

Um grande passo para a última torre de uso misto da cidade de Vancouver alcançar o noticiário internacional foi realizado quando a proposta para Beach and Howel recebeu um “apoio entusiasmado” da Comissão de Planejamento da Cidade.

Encomendado pelo magnata imobiliário Ian Gillespie do Westbank do Canadá, a torre projetada pelo Bjarke Ingle Group promete adicionar um pouco de arquitetura estrangeira ao skyline de Vancouver e criar uma nova identidade para uma região indefinida da cidade na fronteira com a zona residencial. O complexo de 700.000 m² - que contém shopping, habitações de interesse social e apartamentos residenciais para aluguel - foi elogiado pela Comissão por estar ancorado em uma base de nove andares que ocupa um espaço residual entre as rampas de entrada e saída da Ponte de Granville Street.

Continue a seguir...

Herzog & de Meuron projetarão um arranha-céu residencial em Londres

Uma equipe impressionante foi reunida pelo Grupo de Canary Wharf para projetar partes da primeira fase para o desenvolvimento de Wood Wharf no maior distrito de negócios de Londres, Tower Hamlets. Canary Wharf, já cenário de alguns dos edifícios mais altos do Reino Unido, anunciou seu plano para adicionar um arranha-céu residencial projetado por Herzog & de Meuron ao seu horizonte brilhante em um terreno remodelado de oito hectares.

Observando as torres: Como a cidade tende a crescer

A cidade, em seu processo de crescimento permite reconhecer várias etapas. A primeira é a expansão: a cidade cresce transformando o solo rural em urbano. A segunda é a consolidação, onde se ocupam alguns lotes, se abrem algumas ruas, se constroem as casas, se estendem as redes urbanas. Em uma terceira etapa é possível identificá-la com aquela da densificação: as áreas consolidadas começam a crescer em altura.

“Palácio da Luz”, desenhado pelo estilista francês Pierre Cardin, gera polêmica em Veneza

Veneza está sempre atraindo atenções, seja pela seu valor histórico e cultural, seja pelas constantes inundações que ameaçam o futuro da cidade. Há alguns meses, na Bienal de Arquitetura, iniciou-se uma polêmica que não tem a ver com as edificações que podem ser perdidas em caso de inundação, mas com uma nova construção que ameaça romper com a harmonia do entorno, o Palácio da Luz, um arranha-céus de 255 metros de altura (150 metros mais alto que São Marcos) desenhado pelo estilista francês Pierre Cardin, localizado na área portuária de Marghera, na periferia de Veneza.

Subúrbios verticais: os limites da densidade

Em um artigo publicado no The Wall Street Journal chamado For Creative Cities, the Sky Has Its Limit (Para Cidades Criativas, o céu tem seu limite) o autor Richard Florida reflete sobre o desenvolvimento dos entornos urbanos e a relatividade de seu êxito. Isto, no contexto das últimas décadas em que a migração do campo para a cidade é uma clara tendência mundial, é fato que o desenho e a apropriação do espaço estão se tornando assuntos cada dia mais importantes.

Empreendedores de Nova York correm pelo topo

Conforme os empreendedores estão alcançando alturas cada vez mais impressionantes na construção de seus arranha-céus de apartamentos e vistas panorâmicas, traça-se uma corrida pelo edifício mais alto de Manhattan. Gary Barnett do Extell Development Co. é o homem por trás dos 306 metros de altura da torre One57 no centro da metrópole. Ele anunciou no último mês que estaria desenvolvendo o mais alto edifício residencial da cidade de Nova York. Adrian Smith, escolhido para ser o arquiteto da obra, é conhecido por seu trabalho na torre Burj Dubai. O novo edifício, ainda nas primeiras fases de projeto e financiamento, ultrapassará o Empire State Building, com seus futuros 488 metros, com apenas 54 metros a mais do que o edifício mais alto em Manhattan, o World Trade One.

MVRDV propõe cidade vertical de 400 metros de altura em Jacarta

MVRDV , em colaboração com The Jerde Partnership, ARUP, e Wijaya Karya – Benhil Property, divulgou planos de criar um novo marco em Jacarta, Indonésia Dubbed Peruri 88, A cidade vertical de 400 metros de altura integra comércios, escritórios, habitação, um hotel de luxo, quatro níveis de estacionamentos, um casa de casamentos, uma mesquita, uma sala IMAX e um anfiteatro externo e uma grande área verde.

Primeiro edifício residencial de Foster+Partners nos EUA começa a ser construído

Unesco pediu veto aos arranha-céus no bairro de Southbank, Londres