1. ArchDaily
  2. Arquitetura Brasileira

Arquitetura Brasileira: O mais recente de arquitetura e notícia

Estudantes do ArqLab-Senac criam baralho de arquitetura brasileira

A bagagem e o repertório arquitetônicos são ferramentas fundamentais para qualquer arquiteto. Parte da qualidade arquitetônica de suas propostas está vinculada diretamente ao tamanho do seu repertório transformado em uma “coleção de obras”.

Essa coleção está em constante transformação e ampliação. Todo espaço visitado, vivenciado, experimentado é incorporado na coleção. Esse processo é diário, está no cotidiano do arquiteto.

Cortesia de ArqLab-SenacCortesia de ArqLab-SenacCortesia de ArqLab-SenacCortesia de ArqLab-Senac+ 16

Cataguases: Legado da Modernidade

Cataguases, pequeno município brasileiro pertencente ao estado de Minas Gerais, que concentra população com pouco mais de 70 mil habitantes, ao longo de sua história, ficou conhecida por reunir uma série de significativas obras artístico-culturais ligadas à produção modernista brasileira a partir do século XX. As importantes obras variam entre as Artes Plásticas, Cinema e, sobretudo, Arquitetura, num panorama de produção entre as décadas de 1940 e 1950. Contudo, o peculiar caso é movido ao fato do município, com pequeno perímetro geográfico e populacional, contar com simbólico e potencial patrimônio moderno brasileiro, com obras de Francisco Bolonha, irmãos MM Roberto e Oscar Niemeyer.

Entre as obras arquitetônicas presentes no perímetro da Cidade, dois projetos concebidos por Oscar Niemeyer ajudaram a construir sua história e legado: a Residência Francisco Inácio Peixoto (1940) e Colégio Cataguases (1949). No primeiro projeto, para Francisco Inácio Peixoto, escritor brasileiro, empresário na área industrial e fazendeiro, considerado importante financiador às manifestações artístico-cultural e responsável pela chegada de Niemeyer à região nos anos 40, junto ao paisagismo de Roberto Burle Marx.

Segundo livro da série Arquitetura Brasileira revela trajetória do arquiteto Abrahão Sanovicz

Edifício Abaeté, São Paulo SP, 1963, arquitetos Abrahão Sanovicz e Dario Montesano. Foto Nelson Kon
Edifício Abaeté, São Paulo SP, 1963, arquitetos Abrahão Sanovicz e Dario Montesano. Foto Nelson Kon

O Instituto Lina Bo e P. M. Bardi e a Romano Guerra Editora realizam no IABsp, no dia 22 de agosto de 2017, a partir das 19h, o lançamento de Abrahão Sanovicz, arquiteto, livro que acompanha sua formação e o desdobramento de suas atividades profissionais nas áreas de arquitetura, artes plásticas e design.

Centenário de Vilanova Artigas - "Nos pormenores um universo."

"O CAU/GO, juntamento com a Quadro Arquitetos e outros parceiros, leva a Goiânia-GO, a Exposição Centenário de Vilanova Artigas - "Nos pormenores um universo.". Aberta na sexta-feira (09/06), no Centro Cultural da UFG, a mostra reúne trabalhos de um dos maiores ícones da arquitetura brasileira, João Batista Vilanova Artigas, autor de mais de 700 projetos, dentre eles, o estádio Morumbi. A entrada é franca e estará aberta até o dia 04/07."

O visível e o invisível na arquitetura brasileira

O livro “O visível e o invisível na arquitetura brasileira” constitui uma abordagem nova na análise da Arquitetura Moderna Brasileira por meio de 16 obras projetadas por diferentes arquitetos em distintas regiões do Brasil, entre as décadas de 1930 e 1960, que são tombadas ou estão em processo de tombamento.

CASA DA ARQUITECTURA – Centro Português de Arquitectura apresenta a “Coleção Arquitetura Brasileira” em São Paulo


CASA DA ARQUITECTURA – Centro Português de Arquitectura apresenta a “Coleção Arquitetura Brasileira” em São Paulo


A Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura (CA) irá lançar, no próximo dia 29 de março, às 15h, em São Paulo, Brasil, a “Coleção Arquitetura Brasileira” - um vasto e inédito acervo de projetos, desenhos, maquetes e livros que contam a história da arquitetura moderna e contemporânea brasileira desde 1930 até a atualidade.

O lançamento da coleção acontecerá no MuBE - Museu Brasileiro de Escultura, contando com as intervenções do presidente da CA, José Manuel Dias da Fonseca, do diretor executivo,

Coleção de tipologias de varandas brasileiras / Marjorie Lange

* O texto é um fragmento do trabalho de conclusão de curso “Espaços-Varanda: Ensaio de Relações em uma Superquadra de Brasília[1]”, realizado no Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (DAU PUC-Rio) em 2016, sob a orientação do Professor Gabriel Duarte.

A varanda, por ser apropriada a temperaturas elevadas, típicas do clima tropical, é um elemento de muita importância e de presença constante na arquitetura brasileira. Este espaço projetado ou embutido na fachada, coberto e aberto para o ambiente externo, gera sombra e permite a entrada de ar fresco no interior da edificação. Desde as construções indígenas, se fazia “o uso de uma varanda totalmente aberta para permitir a ampla ventilação durante o descanso do calor do meio-dia [2]”.

Transarquitetônica: um olhar sobre a arquitetura (brasileira) / Bianca Lupo

A dificuldade de se pensar sobre a arquitetura brasileira vem sendo enfrentada continuamente por arquitetos, historiadores, teóricos, críticos e pelos demais profissionais que se detém a analisar reflexivamente as amplas questões relacionadas ao tema. Nesse sentido, o olhar artístico, ao tangenciar e instigar reflexões sobre o assunto, também pode contribuir para os debates em curso sobre a historiografia da arquitetura brasileira. Para tanto, pode-se tomar como exemplo a obra “Transarquitetônica”, proposta pelo artista Henrique Oliveira, em 2014, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.

Os Clássicos de Lina

Continuando as comemorações do aniversário de Lina Bo Bardi, que completaria 102 anos hoje, reunimos alguns dos seus projetos já publicados em nossa seção Clássicos da Arquitetura. Apesar de sua atuação profissional extrapolar o campo da arquitetura, com incursões na cenografia, design, ilustrações, entre outros, suas obras arquitetônicas têm importância ímpar para a Arquitetura Brasileira. Entre projetos residenciais, de restauro e culturais, vemos parte do legado para nossas cidades deixado pela arquiteta ítalo-brasileira.

Fantasia do Precário / Felipe SS Rodrigues

Há duas importantes questões que dizem respeito à frágil condição atual do campo da Arquitetura. Com muita dificuldade, e reticência, é possível perceber um direcionamento coletivo, dentro da pluralidade individual que o contemporâneo sugere. Uma homogeneidade díspar que encontra semelhança, por exemplo, na dificuldade que a Política moderna tem na distinção prática de esquemas em vigor – como Esquerda e Direita. Ou seja, o cenário anterior dicotômico, mas exposto, substituído por um cenário novo, plural, e funcionalmente convergente.

Cobogós: breve história e usos

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Nos trópicos a luz do sol incide de forma generosa. Os elementos vazados desenham a sombra nos pisos e paredes, um efeito que transforma todo o ambiente para quem o vê desde o exterior e interior. Durante as estações e ao longo dos dias essa luz natural surge de diferentes formas como um componente que sobrevém na Arquitetura. No decorrer da noite, a luz artificial atravessa os pequenos vãos do interior para o exterior, tornando a arquitetura uma espécie de luminária urbana que interage com as sombras de seus usuários e mobiliário.

Além de sua função, o cobogó traz consigo certa poética ao projeto de arquitetura. Decidimos destacar esta criação brasileira, escrever brevemente sobre sua história e apresentar uma seleção de projetos que adotam este elemento.

© Rafael Gamo© Bruno Helbling© Fernando Guerra | FG+SG© Adrià Goula+ 18

Documentário sobre Lina Bo Bardi é premiado no Arquiteturas Film Festival Lisboa

“Sou uma arquiteta. Eu quebro paredes!”

O “Arquiteturas Film Festival Lisboa 2014” anunciou no último domingo, 28 de setembro, os vencedores das onze categorias nas quais concorriam produções de diversos países europeus, americanos e africanos.

O vencedor na categoria Prêmio da Audiência foi um documentário austro-alemão dirigido por Belinda Rukschcio intitulado “Precise Poetry / Lina Bo Bardi's Architecture”, que conta a trajetória de um dos maiores ícones da arquitetura moderna e brutalista brasileira que completaria este ano seu centésimo aniversário.

Arquitetura brasileira e o espaço público

Um dos principais aspectos do projeto moderno brasileiro foi a preocupação de como o objeto construído se comporta frente ao espaço público. Alguns clássicos deste período mostram, tendo o projeto como um ato político, que arquitetura deve fazer parte do ambiente urbano em relações francas com ruas, praças, parques e pessoas. Por esta perspectiva é possível imaginar o quanto o chão é importante para estes projetos, o ponto de contato com esta vida pública.

Exposição Transarquitetônica explora diversas construções típicas do Brasil, no MAC

Diferentes tipos de construções brasileiras poderão ser reconhecidas na instalação Transarquitetônica, de Henrique Oliveira, exposta no Museu de Arte Contemporânea (MAC), em São Paulo, até 30 de novembro.

O artista propõe discutir sobre a história da arquitetura, do racionalismo das últimas décadas aos abrigos e cavernas do passado. Segundo o curador da exposição e diretor do MAC USP, Tadeu Chiarelli, “’Transarquitetônica’ recupera uma narrativa que está presente em poucos trabalhos anteriores do artista e em uma proporção que busca o épico – o espaço da instalação é de 1.600 metros quadrados – e com isso, propõe a fusão entre diversas formas de arte”.

Palestra com Ruth Verde Zein em Fortaleza

Nesta quinta-feira, 29 de agosto, Ruth Verde Zein dará uma palestra na Unifor – Universidade de Fortaleza sobre a temática “Arquitetura Contemporânea no Brasil – a persistência da modernidade”.

Ruth Verde Zein é arquiteta e urbanista pela FAU-USP, mestre e doutora em Teoria, Historia e Crítica de Arquitetura pelo PROPAR-UFRGS, e pós-doutora pela FAU-USP. É autora, entre outras publicações, do livro "O Lugar da Crítica. Ensaios Oportunos de Arquitetura", de 2002; co-autora do livro "Brasil: Arquiteturas após 1950" com Maria Alice Junqueira Bastos, de 2010; e organizadora da antologia "Projeto como Investigação".

Publicação: Paulo Mendes da Rocha - Itinerários de Arquitectura 06 - Caterine Otondo e José Paulo Gouvêa

O livro apresenta um guia para a obra construída do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, contida entre 1958 e 2008, de autoria dos arquitetos Caterine Otondo e José Paulo Gouvêa.

Feliz aniversário Severiano Porto!

Hoje o grande mestre Severiano Porto completa 83 anos, e o arquiteto Marcelo de Borborema Correia compartilhou conosco uma interessante homenagem que publicamos a seguir:

Feliz dia do Arquiteto Urbanista!

O dia do arquiteto antes celebrado no dia 11 de dezembro passou a ser comemorado no dia 15 de dezembro, por resolução do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil , a data homenageia o dia do nascimento de Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares.