Kyungsub Shin

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Edifício MOTTAGI 99 / AGIT STUDIO

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 44

  • Arquitetos: AGIT STUDIO
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  436
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

Resort Southcape Owner’s Club / Mass Studies

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 43

  • Arquitetos: Mass Studies
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  15101
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2013

Quartel de Bombeiros Myeonmok / Yong Ju Lee Architecture

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 25

Hidrovias urbanas: a dinâmica da arquitetura dos canais

A arquitetura permanece em constante tensão com as forças naturais. Projetados em torno da gravidade, do clima e do tempo, os edifícios sempre fazem parte de sistemas maiores. Em todo o mundo, os arquitetos têm buscado mitigar as forças naturais, construindo espaços e estruturas híbridas, áreas artificiais onde a natureza encontra os feitos humanos. Incorporando essa relação, os canais refletem o desejo de direcionar a natureza e seus fluxos. Hoje, esses espaços fluidos estão se abrindo para novos programas, projetos que exploram a vida moderna e a vitalidade urbana.

© Edmund Sumner© Anders Sune Berg© Filip Dujardin© Daniel Hopkinson+ 9

Atmosferas brancas: criando espaços calmos com divisórias de tecido

No apogeu do modernismo, arquitetos como Le Corbusier e Mies van der Rohe exaltaram o valor estético das superfícies brancas, que eles viam como uma conotação de pureza e simplicidade. A Casa Farnsworth de Mies van der Rohe, por exemplo, combinou a brancura despojada de seu esqueleto estrutural com amplas esquadrias do chão ao teto, usando a luz natural envolvente para elevar ainda mais as aspirações já celestiais do espaço. Hoje, alguns arquitetos e designers contemporâneos desenvolveram a estética sublime da arquitetura moderna de alta tecnologia usando divisórias com tecidos translúcidos, complementando a pureza das paredes brancas com o jogo etéreo de luz e sombra dos tecidos. Abaixo, discutimos diferentes estratégias projetuais para trabalhar com tecidos brancos dessa forma e incluímos dois exemplos de projetos que usaram tecidos translúcidos de maneiras suaves, mas inovadoras.

Edifício de Habitação Coletiva Casa Sista / 2m2 architects

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 31

  • Arquitetos: 2m2 architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  206
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Eagon Window, FAKRO

Sede Communique / DaeWha Kang Design

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 19

Decks de madeira em espaços públicos: pisos nobres para o convívio coletivo

Sørenga Sjøbad / LPO arkitekter. Image © Tove LaulutenThe Floating Island / OBBA & Dertien12. Image © Kyungsub ShinBostanlı Footbridge & Sunset Lounge / Studio Evren Başbuğ. Image © ZM Yasa PhotographyPaprocany Lake Shore Redevelopment / RS + Robert Skitek. Image © Tomasz Zakrzewski+ 23

Os pavimentos em madeira caracterizam-se pelo calor de sua aparência, pela sua textura rica ao tato e pelas tonalidades naturais que variam de acordo com a origem das suas peças, mudando com o clima e com o passar do tempo. No exterior, as superfícies de madeira são amplamente utilizadas para criar terraços e áreas de estar, aproveitando as suas qualidades para reunir confortavelmente as pessoas em pisos mais macios e acolhedores. Sendo construídos com peças modulares, os decks de madeira podem facilmente gerar topografias artificiais, moldando espaços públicos criativos e eficazes para descanso, esportes, brincadeiras e encontros coletivos.

Pilares redondos na arquitetura: da coluna clássica ao suporte escultural moderno

© Edgard Cesar© Edgard Cesar© Denilson Machado© Ilya Ivanov+ 47

O pilar adornou exemplos monumentais da arquitetura desde a antiguidade, das colunas dóricas do Partenon aos capitéis coríntios do pórtico do Panteão. No Ocidente, os legados dessas formas clássicas foram evoluindo ao longo dos séculos e nos tempos modernos podemos encontrá-los nas dóricas do Lincoln Memorial, as colunas jônicas do pórtico do museu britânico e os pilotis da Villa Savoye. Hoje, o pilar de seção redonda continua a ser usado em projetos contemporâneos, tanto funcional quanto esteticamente. A seguir, examinamos esses elementos com mais detalhes, incluindo seus materiais, construção, qualidades estruturais e vários exemplos contemporâneos de seu uso.

Habitação de uso misto: trazendo programas comerciais, culturais e industriais para a casa

© Eric Dinardi© Ernst Theofilus© Kyungsub Shin© Kenta Hasegawa+ 38

Residências unifamiliares têm passado por uma transformação silenciosa nos últimos anos. Os custos crescentes dos terrenos, o cresciment urbano e a falta de espaço disponível para construção provocaram um aumento no desenvolvimento de moradias de uso misto. Como resultado, arquitetos passaram a incorporar com mais frequência programas de uso comunitário em projetos residenciais privados, sendo possível encontrar, em algumas partes do mundo, casas que integram usos comerciais, culturais, educacionais ou até mesmo industriais. 

Esses projetos podem se desenvolver tanto verticalmente – em dois ou mais pavimentos – quanto horizontalmente, em lotes adjacentes ou ao redor de um espaço aberto. A seguir, 12 exemplos de casas contemporâneas de uso misto.

Resort Gapyeong Glam Tree / ArchiWorkshop

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 25

  • Arquitetos: Archiworkshop
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  2050
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Sungshin Equipment

Diferenças e divergências das representações na arquitetura: do hiper-realismo à colagem digital

Como os arquitetos dependem fundamentalmente de imagens para transmitir informações abstratas para seus clientes e para o público em geral, o debate sobre o papel das renderizações na arquitetura parece não ter fim, assim como não há e nem haverá consenso sobre o tema.

The proposed rooftop forest of the Museum Boijmans van Beuningen Art Depot. Image Courtesy of MVRDV"Ways of Life" by Tatiana Bilbao for Experimenta Urbana. Image Courtesy of Experimenta UrbanaHouse in Rua do Pairaso. Image Courtesy of Fala Ateliermodel photography of LACMA. Image Courtesy of Serpetine Gallery Pavilion+ 10

Loucuras e monumentos

O meu compromisso com os pavilhões - com a ideia de fazer loucuras construtivas - está ligado à necessidade de desenvolver protótipos e realizar pesquisas de construção longe da prática normal da arquitectura. Sem estar sujeito ao briefing de um cliente, os pavilhões dão-me a oportunidade de desenvolver e testar diferentes metodologias, algo que sempre me interessou no ensino. São investigações sobre vários tipos de contexto, lidando com cenários urbanos e paisagens - são sobre como fazer algo no espaço por si só, quando a ideia base vem de uma leitura do lugar. Os pavilhões afinam o meu envolvimento com uma situação específica, permitindo-me ver o que é essencial em termos de uma ação ou construção. Não tive a ideia de trabalhar em série, mas à medida que diferentes oportunidades surgiam, o processo de projetá-las tornava-se mais orgânico, a linguagem parecia fazer sentido e, como uma coisa reforçava outra, assumiam uma vida própria.

Banco Raiz / Yong Ju Lee Architecture

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 32

A Ilusão / OBBA

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 26

  • Arquitetos: OBBA
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  6636
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018

Moldando o futuro: o que considerar ao projetar para crianças

© Kyungsub Shin
© Kyungsub Shin

Le Corbusier declarou em seu texto seminal, Towards a New Architecture, que “... o homem olha para a criação da arquitetura com seus olhos, que estão a 1,70 metros do chão”. Códigos lógicos e racionais como esse configuram os padrões para grande parte da produção arquitetônica - mas, é claro, essas "normas" são tão construídas quanto a própria arquitetura. Esse padrão em particular é especialmente irrelevante ao projetar para crianças, em que as premissas arquitetônicas centradas em adultos não se aplicam e nem devem ser aplicadas.

© Katsuhisa Kida© Antoine Espinasseau© John Donat RIBA Library Photographs Collection© Dorte Mandrup+ 24

SJCC Glamping Resort / Atelier Chang

© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin© Kyungsub Shin+ 22

  • Arquitetos: Atelier Chang
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  4
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Serge Ferrari, SWNA (Matter & Matter)