Kenta Hasegawa

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Como tirar proveito de tetos altos em renovações

A altura do teto de um espaço influencia muito da nossa percepção sobre o mesmo. Geralmente, códigos construtivos locais definem as dimensões mínimas, que são calculadas para proporcionar uma qualidade de vida adequada no ambiente. Mas a altura exata dos pés-direitos é, muitas vezes, definida pela dimensão dos materiais que constituem a edificação, a altura das lajes ou, até, por conta do arredondamento nas dimensões dos degraus da escada. É comum que, com a densificação das cidades e visando um aumento na lucratividade, os empreendedores optem por criar pés-direitos mínimos em habitações e escritórios, reduzindo os custos de construção. Por outro lado, nas arquiteturas mais antigas, são observados pés-direitos mais generosos, que geralmente possibilitam um maior grau de liberdade projetual. Mas como tirar partido da melhor forma destes espaços?

Principais tendências mundiais no paisagismo de interiores

Já não há dúvidas sobre os muitos benefícios que as plantas trazem para o espaço doméstico uma vez incorporadas a um projeto de “paisagismo de interiores” ou Plantscaping, como tal prática tem sido chamada. Integrar jardins e hortas em projetos residenciais atende a muitos propósitos, sejam eles práticos, estéticos ou psicológicos. Embora existam alguns requisitos básicos que devemos considerar ao incorporar plantas e jardins em nossos espaços interiores, as espécies de plantas assim como as soluções técnicas de projeto costumam variar enormemente de acordo com a sua localização. Ao explorarmos alguns dos principais projetos de interiores que incorporam plantas e jardins em seus espaços, identificamos uma série de padrões recorrentes, cada um refletindo características relevantes ao clima, ao estilo e às soluções construtivas específicas.

Enquanto as espécies de plantas escolhidas costumam variar de acordo com as condições climáticas do lugar, as principais diferenciações nos projetos avaliados estão relacionadas ao espaço em si e como os projetistas procuram aclimatá-las. Embora saibamos da importância do contanto direto com a natureza para a nossa saúde física e mental, plantas também são utilizadas em projetos residenciais com a finalidade de criar micro-climas ou para oferecer espaços onde as pessoas podem cultivar seus próprios alimentos. 

Touches of Green. Image © Pol ViladomsVertical Greenery. Image © Minq BuiVertical Greenery. Image © Hoang LeInterior Green Courtyard. Image © Mariela Apollonio+ 33

Materiais que deram forma às casas, interiores e edifícios públicos mais icônicos de 2020

É difícil começar qualquer texto de retrospectiva de 2020 sem cair em clichês. O ano de 2020 nos ensinou, a duras penas, que a humanidade pode ser mais frágil do que imaginávamos. O mundo tem enfrentado um inimigo invisível que alterou o cotidiano de todos. Por outro lado, os edifícios são compostos por materiais, que têm peso, cheiro, textura e custos. Eles dependem de recursos naturais, processos de produção, mão-de-obra, transporte etc. Ainda é muito cedo para dizer como a crise causada pela Covid-19 mudará o mundo e, mais especificamente, a arquitetura. Mas será que nossa percepção do que é boa arquitetura mudou durante este ano? E nossa relação com a tectônica das construções se alterou com todas os impedimentos que tivemos? 

Loja DESCENTE BLANC Sapporo / Schemata Architects

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 13

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  54
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: ENDO Lighting Corporation

21 Projetos em que Kengo Kuma (re)usa materiais de maneiras incomuns

Kengo Kuma utiliza os materiais para se conectar com o contexto local e os usuários de seus projetos. As texturas e formas elementares dos materiais, sistemas construtivos e produtos são expostas e utilizadas em favor do conceito arquitetônico, valorizando as funções que serão executadas em cada edifício.

De vitrines feitas com telhas cerâmicas a painéis que filtram a luz com à luz peneirada criada por chapas metálicas expandidas, passando por um revestimento de poliéster etéreo, Kuma entende o material como um componente essencial que pode fazer a diferença na arquitetura, desde os estágios do projeto. Apresentamos, em seguida, 21 projetos nos quais Kengo Kuma usa e reúsa materiais de construção com maestria.

V&A Dundee / Kengo Kuma and Associates. Image © Hufton+CrowCamper Paseo de Gracia / Kengo Kuma & Associates. Image © ImagenSubliminalGC Prostho Museum Research Center / Kengo Kuma & Associates. Image © Daici AnoArchives Antoni Clavé / Kengo Kuma & Associates. Image © 11h45+ 44

Loja T-HOUSE New Balance / Schemata Architects + ondesign Partners

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 16

Casa Nishinomiya / Yuichi Yoshida & Associates

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 18

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  91
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Lixil Corporation, MARUMI SANGYO, NIPPON STEEL

Apartamento Smooth Wall / suzuki architects

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 12

  • Arquitetos: suzuki architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  107
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: GUBI, IOC Flooring, Koizumi, WEST

Habitação de uso misto: trazendo programas comerciais, culturais e industriais para a casa

© Eric Dinardi© Ernst Theofilus© Kyungsub Shin© Kenta Hasegawa+ 38

Residências unifamiliares têm passado por uma transformação silenciosa nos últimos anos. Os custos crescentes dos terrenos, o cresciment urbano e a falta de espaço disponível para construção provocaram um aumento no desenvolvimento de moradias de uso misto. Como resultado, arquitetos passaram a incorporar com mais frequência programas de uso comunitário em projetos residenciais privados, sendo possível encontrar, em algumas partes do mundo, casas que integram usos comerciais, culturais, educacionais ou até mesmo industriais. 

Esses projetos podem se desenvolver tanto verticalmente – em dois ou mais pavimentos – quanto horizontalmente, em lotes adjacentes ou ao redor de um espaço aberto. A seguir, 12 exemplos de casas contemporâneas de uso misto.

Apartamento em Tokiwadai / MMAAA

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 24

Itabashi , Japão
  • Arquitetos: MMAAA
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  220
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Acor, Ashford Japan, Daiwa Heavy Industry, LIXIL , Nemetschek, +3

Em foco: Kengo Kuma

Kengo Kuma (nascido em 8 de agosto de 1954) é um dos arquitetos japoneses de maior expressividade atualmente. Suas reinterpretações de elementos tradicionais da arquitetura japonesa envolvem inovações no uso de materiais naturais e novas formas de pensar a relação da luz com o espaço. Seus edifícios não buscam se dissolver na paisagem, como fazem algumas obras japonesas atuais, em vez disso, sua arquitetura busca manipular elementos tradicionais, criando obras de discurso claro que apresentam relação com seus entornos. Estas misturas de elementos tradicionais e high-tech se provaram bem sucedidos em todo o Japão e outras partes do globo, e a obra recente do arquiteto tem extravasado os limites da terra do sol nascente e invadido a China e outros países ocidentais. 

Aeroportos: exemplos em plantas e cortes

Aeroportos exigem soluções arquitetônicas que respondam não apenas à eficiência de seus espaços e circulações - tanto operacionais quanto de passageiros -, mas também às previsões de conexão com outros sistemas de transporte e às estratégias de expansão dos terminais.

Veja, a seguir, dez exemplos de aeroportos publicados em nossas plataformas que atendem as altas exigências envolvidas no transporte aéreo. 

Arquitetura comercial: exemplos de 100 a 1.000 m²

A distribuição espacial dos estabelecimentos comerciais, como mostramos neste artigo, é determinante para o seu sucesso. Ela não só permite facilitar a logística e a circulação de clientes, mas também encontrar variações e inovações que permitam criar espaços mais eficientes e originais. 

A seguir, selecionamos alguns projetos publicados em nossos sites, juntamente com suas representações em planta, que podem ajudá-lo a entender as diferentes propostas dos arquitetos para espaços comerciais de cem a mil metros quadrados. 

Lojas com menos de 100 m²: exemplos em planta e corte

Projetar um espaço comercial é um tremendo desafio, já que a distribuição espacial desempenha um papel fundamental e pode significar o sucesso ou fracasso do estabelecimento. Nesse sentido, a análise das plantas e cortes arquitetônicos de exemplos construídos se mostra importante pois permite não apenas compreender a logística adequada por trás da circulação dos clientes, mas também encontrar variações e inovações eficientes que permitirão que seu projeto se destaque dos demais.

Selecionamos, a seguir, 25 exemplos de estabelecimentos comerciais com menos de 100 m², acompanhados de suas plantas e cortes, que podem lhe servir de inspiração. 

Toy's Factory / Schemata Architects

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 13

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  558
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018

Casa gré / suzuki architects

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 19

Shizuoka, Japão
  • Arquitetos: suzuki architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  79
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Lixil Corporation, NIPPON STEEL, Nakamura Corporation ltd., Sanwacompany, TAJIMA ROOFING

café/day / Schemata Architects

© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa© Kenta Hasegawa+ 26

Numazu-shi, Japão
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  226
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015