Bruno Giliberto

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Escritórios Fintual Palácio Droguett / Studio Cáceres Lazo

© Bruno Giliberto© Bruno Giliberto© Bruno Giliberto© Bruno Giliberto+ 21

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  500
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

10 Cabanas que inovam com seus materiais e sistemas construtivos

Enquanto a imagem tradicional da cabana é a de uma casa de madeira rústica localizada longe de qualquer vestígio da sociedade, os arquitetos têm refutado tais convenções, experimentando com materiais mais novos e considerações tecnológicas para expandir os limites da "cabana" hoje. Quer seja reimaginando a estética, utilizando técnicas de fabricação avançadas para modernizar o rústico, ou mesmo reconfigurando a cabana de madeira para o cenário da cidade, arquitetos e designers têm transformado integralmente a arquitetura da cabana tradicional para uma existência mais contemporânea. Abaixo, consideramos 10 projetos inovadores que alcançam essa transformação por meio de experimentações com diferentes materiais e tecnologias construtivas. Embora cada uma explore diferentes estratégias e funções, muitas compartilham semelhanças em seu uso de sistemas de pré-fabricação, em sua dedicação à sustentabilidade e em sua atenção e otimização de propriedades específicas de materiais.

Pequenos escritórios: anexos que separam a casa dos espaços de trabalho

© Bruno Giliberto© Cameron Blaylock© Christopher Frederick Jones© Wai Ming Ng+ 26

Trabalhar a partir de casa nos posibilita ter um horário flexível, além da economia com despesas de transporte e possbilidade de estar mais próximo da família. Mas as distrações podem tornar o trabalho em casa ineficiente. Torna-se portanto, fundamental separar os espaços usados para morar daqueles usados para trabalhar. Assim, criar um anexo é, na maioria dos casos, a solução perfeita.

Guia da arquitetura moderna de Santiago: 20 obras emblemáticas na capital chilena

O movimento moderno foi um ator-chave na construção cultural do Chile no século XX. Embora seus primeiros trabalhos surjam na esfera privada, seus princípios urbanos e paisagísticos foram adotados pelo projeto modernizador do Estado benfeitor que começou a ser construído após os conflitos sociais que explodiram nos anos vinte do século passado.

Em pleno processo de industrialização do país, a produção habitacional do Estado incorporou conceitos como habitabilidade, acesso universal à habitação e higiene, que foram testados precocemente na reconstrução de cidades como Chillán após o terremoto de 1939. Além disso, em um país familiarizado com terremotos, era necessário ajustar os conceitos de movimento moderno às exigências estruturais nacionais, ou seja, redimensionar seções de concreto armado, o que lhes dava uma expressão visual mais pesada do que no Brasil ou na Argentina.

Desde a ousadia de Sergio Larraín García-Moreno e Jorge Arteaga no edifício Oberpaur - o primeiro do movimento moderno - às visões urbanas do BVCH nas Villa Portales ou os primeiros exercícios de altura nos setores da classe média alta, o movimento moderno deixou sua marca em nossa sociedade e nossas cidades. No entanto, apenas um dos trabalhos aqui apresentados é declarado monumento histórico.

Nesta edição de guias de arquitetura, apresentamos vinte trabalhos organizados cronologicamente que refletem a evolução do movimento moderno em Santiago, Chile. Isto é complementado por fotografias exclusivas deste artigo, tiradas por María González e Manuel Albornoz.

Remodelación República / Vicente Bruna + Germán Wijnant + Víctor Calvo + Jaime Perelman + Orlando Sepúlveda. Image © María GonzálezVilla Olímpica / Rodolfo Bravo + Jorge Poblete + Ricardo Carvallo + Pablo Hegedus, Julio Mardones + Gonzalo Mardones + Sergio González. Image © María GonzálezCEPAL / Emilio Duhart. Image © María GonzálezUnidad Vecinal Portales / BVCH. Image © María González+ 19

O céu é o limite: 26 projetos que utilizam a cobertura como espaço habitável

Cortesía de JAJA Architects© Studio Bauhaus, Ryuji Inoue© John Siu© Yoshiharu Matsumura+ 28

Quando falamos em cobertura ou quinta fachada, é comum pensarmos em lajes planas. Na realidade, existe uma ampla gama de usos e possibilidades que se materializam de maneiras diferentes, dependendo das necessidades técnicas específicas de cada cobertura, bem como das possibilidades espaciais e climáticas de cada local. Coberturas também podem ser um espaço propício para o desenvolvimento de estruturas, extensões, áreas de lazer, espaços interativos e até a integração paisagística das obras.

Casa Zupe / Iván Bravo + Bruno Giliberto

© Aryeh Kornfeld© Aryeh Kornfeld© Aryeh Kornfeld© Aryeh Kornfeld+ 20

Ateliê na Cidade / Romero Silva Arquitectos

© Bruno Giliberto © Bruno Giliberto © Bruno Giliberto © Bruno Giliberto + 20

Las Condes, Chile
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  11
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Arauco, Divicen, Nuprotec, Osmo