1. ArchDaily
  2. Noticias de Arquitetura

Noticias de Arquitetura

ARCHILINE: Algumas das maiores obras da arquitetura em "poucas linhas"

Remover o desnecessário para revelar a alma de algumas das maiores obras da arquitetura, este é o mais recente desafio de Federico Babina. Através de 18 ilustrações, Babina revisitou obras de Le Corbusier, Tadao Ando, MVRDV, Rem Koolhaas entre outros para sintetizar em 'poucas linhas" sua verdadeira essência.

"O objetivo é mostrar volumes, formas e mesmo o estilo da arquitetura icônica através de linhas e geometrias simples", comentou Babina. "O projeto faz parte de um estudo sobre a simplificação e identificação dos elementos básicos para o reconhecimento dos edifícios. A ideia é alcançar uma representação quase abstrata sem perder a essência da representação figurativa."

© Federico Babina© Federico Babina© Federico Babina© Federico Babina+ 18

O novo skyline de Nova Iorque (luz do sol não incluída)

Com o galopante crescimento vertical do skyline de Nova Iorque, a Fast Company diz que até 2020 não haverá mais luz do sol nas ruas de Manhattan (a menos que você possa comprar uma cobertura). Trinta e quatro arranha-céus de mais de 200 metros estão atualmente sendo construídos ou projetados e se somarão aos 41 já existentes. Isso pode parecer muito, mas a Fast Company também destaca que Londres tem 230 novas torres com mais de vinte pavimentos prestes a serem construídas. Veja a ilustração "The New New York Skyline", produzida pelo National Geographic, para entender melhor como será Nova Iorque na próxima década.

Que Clássico da Arquitetura você gostaria de ver publicado em 2016?

Sabemos que os Clássicos da Arquitetura são parte fundamental do saber da arquitetura: eles compõe sua história, destacam seus grandes artistas, inspiram e concretizam teorias, e são os exemplos maiores para sua prática. Desde seu início, o ArchDaily Brasil dá muita importância e atenção ao trabalho com os Clássicos, procurando publicar fotografias de época, planimetrias originais e descrições inéditas desses grandes exemplos da história, permitindo assim o acesso irrestrito a estudantes em busca de fontes e materiais para seus trabalhos e a arquitetos em busca de inspiração.

Ao longo dos nossos quatro anos de trajetória, publicamos mais de 150 Clássicos, grande parte deles Clássicos da Arquitetura Brasileira. E ainda nos falta muito! É por isso que queremos saber dos nossos leitores: que Clássicos da Arquitetura você gostaria de ver publicado no ArchDaily Brasil em 2016 (e nos próximos anos)? Que obra mestra da sua cidade ou do seu estado ainda não publicamos? Que grande arquiteto brasileiro ainda teve poucas ou nenhuma de suas obras publicadas?

"The Factory" do OMA: "uma tenda enigmática com programas"

Em um artigo escrito para o Financial Times, Edwin Heathcote responde à recente notícia de que o OMA venceu um concurso para projetar o novo e "ultra-flexível" espaço de artes da cidade inglesa de Manchester. The Factory, nome dado em função do rico patrimônio industrial da cidade, será um dos maiores projetos culturais desse tipo. Com apoio financeiro de Westminster, o edifício - que poderá se transformar de um teatro de 2.200 lugares em um espaço aberto com capacidade para 5 mil pessoas - é um projeto chamariz para o governo britânico.

Denise Scott Brown e Robert Venturi são premiados com a AIA Gold Medal 2016

O American Institute of Architects (AIA) anunciou Denise Scott Brown e Robert Venturi como vencedores da AIA Gold Medal 2016. O AIA selecionou a dupla por seus "projetos construídos e literários que definiram o curso do pós-modernismo e quase toda a evolução formal na arquitetura", Scott Brown e Venturo são a primeira dupla a receber a Gold Medal após o AIA aprovar em 2013 uma mudança em seu regulamento, que passou a permitir que a honraria seja concedida a duplas que trabalham juntas.

Best Products Showroom, Langhorne, Pennsylvania (1978). Imagem © Tom BernardEpiscopal Academy Chapel, Newtown Square (2008). Imagem © Matt WargoFranklin Court, Philadelphia (1976). Imagem © Mark CohnVanna Venturi House (1964). Imagem © Rollin LaFrance+ 7

Tadao Ando vence o Isamu Noguchi Award 2016

O Noguchi Museum selecionou Tadao Ando, juntamente com a artista Elyn Zimmerman, como vencedor do terceiro Isamu Noguchi Award, "que visa reconhecer indivíduos que compartilha do espírito de inovação, da consciência global e do intercâmbio oriente-ocidente do Noguchi". Elogiando a "abordagem minimalista, a sensibilidade à luz e a incorporação de elementos naturais" de Ando, os jurados acreditam que "o incomparável trabalho com concreto" do arquiteto japonês autodidata incorpora muitos dos princípios do Noguchi.

"Assim como a escultura Noguchi, que dá igual importância ao objeto e ao espaço que este habita, o trabalho de Ando integra harmoniosamente o edifício e o ambiente, ao passo que interior e exterior são intimamente conectados através da incorporação da água, da luz, do vento, do céu e da paisagem nos projetos dos edifícios." descreveu o museu em um comunicado de imprensa. 

Lisboa romana é revelada em documentário de Raul Losada

A descoberta de um ancoradouro romano no subsolo de Lisboa, feita pelos arqueólogos durante a construção de um parque de estacionamento na Praça D. Luís I, deu origem a um documentário. Com esta obra, que inclui uma recriação em três dimensões de Olisipo, Raul Losada, realizador do filme, quer dar a conhecer a cidade com cerca de dois milênios que se esconde debaixo dos pés dos lisboetas.

O documentário Fundeadouro Romano em Olisipo, apresentado como “um projeto de divulgação do patrimônio arqueológico”, foi exibido pela primeira vez em outubro, no Museu Nacional de Arqueologia (MNA). Depois disso, o filme, com 55 minutos de duração, foi também projetado na Ordem dos Arquitectos e no Museu Marítimo de Ílhavo.

Por que os cadernos de desenho continuam indispensáveis no mundo digital

Nos seus artigos para ArchSmarter, Michael Kilkelly se apresenta como um tecnófilo: alguns dos seus temas favoritos são as ferramentas do Revit, a codificação, Excel, automatização e... Moleskine? Neste artigo, publicado originalmente no ArchSmarter como "Why I Still Use a Sketchbook", Kilkelly explica por que apesar de toda a tecnologia, os cadernos seguem sendo uma das ferramentas mais importantes.

Eu estava em um pânico total. 

Cheguei ao hotel quando me dei conta que deixei meu caderno de desenhos no táxi. Estava ficando louco. Liguei para a companhia de táxi e lhes expliquei, com uma crescente sensação de urgência, o que aconteceu. 

“Você esqueceu seu caderno de desenho? O que é isso? Uma espécie de computador portátil?
"Não", expliquei. "É um caderno com um bom papel. Desenho nele. Sabe? Com uma caneta".
"Por que não usa um iPad?"
"Mas eu gosto de desenhar. Eu gosto da sensação do papel e nunca fica sem bateria", respondi.
"Bom, eu tenho um aplicativo de desenho no meu iPad. Além de milhares de jogos. E também posso ler o jornal, revisar meu e-mail..."

Copenhague torna obrigatória a construção de telhados verdes

Melhorar o ar que se respira e diminuir o consumo de energia são apenas alguns benefícios dos telhados verdes, que começaram a ganhar espaço em diversos países como meio de cultivo e, posteriormente, alternativa para moradores que não possuem muito espaço nas grandes cidades.

Recentemente, Copenhague aprovou a implementação de uma lei relacionada aos telhados verdes. A capital dinamarquesa segue o exemplo da primeira cidade no mundo a abordar o tópico -Toronto, no Canadá - onde se adotou uma lei similar que resultou em 1,2 milhão de metros quadrados de área verde em diferentes tipos de construções e uma economia de energia de mais de 1,5 milhão de kWh por ano para os proprietários dessas edificações.

Como Peter Zumthor e sua "protégée" Gloria Cabral construíram uma conexão além dos limites do idioma

Em maio do ano passado, a iniciativa Rolex Mentors & Protégés anunciou uma surpreendente parceria: a arquiteta paraguaia Gloria Cabral foi selecionada para passar um ano trabalhando ao lado do famoso arquiteto suíço Peter Zumthor. As diferenças entre ambos - do idioma que falam ao tempo de suas carreiras - eram óbvias desde o início. Mas, como explorado neste artigo de Paul Clemence, originalmente publicado na Metropolis Magazine como "Intuitive Connection" , ao longo do último ano os dois arquitetos vêm descobrindo que as coisas que têm em comum são muito mais profundas.

Esta é uma dupla improvável. Ele é um arquiteto bem estabelecido com uma longa carreira que trabalha em uma pequena cidade localizada no meio das montanhas do cantão Graubünden na Suíça; ela está no início de uma promissora carreira em Assunção, capital e maior cidade do Paraguai. Eles não compartilham nem um idioma em comum, no entanto, se conectam através de algo mais forte que a palavra falada: um senso intuitivo de espaço - e sua ética de trabalho. 

Lista de finalistas do 2016 YAP P.S.1

O MoMA P.S.1 anunciou os cinco finalistas que competirão no 2016 Young Architects Program (YAP). Em sua 16ª edição, o concurso desafiará um grupo de jovens arquitetos a projetar uma instalação temporária entre as paredes do pátio do P.S.1 para a série anual "Warm-Up" do MoMA.

Entre os finalistas de 2016 estão First Office / Andrew Atwood + Anna Neimark (Los Angeles, EUA); ESCOBEDO + SOLIZ / Lazbent Pavel Escobedo Amaral + Andres Soliz Paz (Cidade do México, México); ULTRAMODERNE / Yasmin Vobis + Aaron Forrest (Providence, EUA); COBALT OFFICE / Andrew Colopy and Robert Booth (Houston, EUA); e Frida Escobedo (Anzures, México). Os vencedores serão anunciados no início de 2016.

A lista de vencedores das versões anteriores do concurso inclui COSMO (Andrés Jaque), The Living (Hy-Fi), CODA (Party Wall), Interboro Partners (Holding Pattern), Work AC (Public Farm 1), MOS (Afterparty) e SO-IL (Pole Dance).

Florianópolis terá ponto de ônibus equipado com painéis fotovoltaicos e cobertura verde

Será construído em Florianópolis o protótipo do primeiro ponto de ônibus equipado com painéis fotovoltaicos e cobertura verde do Brasil. Desenvolvida pelo Núcleo de Paisagismo da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif), a proposta, que terá sua primeira (e por enquanto única) unidade instalada no dia 8 deste mês, mescla dispositivos de geração de energia limpa, coleta de água pluvial, vegetação e inclusive tomadas para que os usuários do transporte público possam recarregar seus celulares.

A estrutura de aço também o torna totalmente reciclável. O forro da cobertura e os bancos são feitos com chapas de madeira plástica, produzidas a partir da reciclagem de materiais plásticos no Presídio Agrícola de Palhoça, município da Grande Florianópolis. O ponto de ônibus também destina um espaço exclusivo para facilitar a acessibilidade dos cadeirantes. Ainda estão previstas a instalação de um bicicletário e de um painel para fornecer informações das linhas de ônibus que passam pela parada.

MASP traz de volta os cavaletes de vidro de Lina Bo Bardi

Um ícone do design moderno brasileiro, o cavalete de vidro desenhado por Lina Bo Bardi, será trazido de volta às atividades no MASP. Agora em concreto, madeira e cristal, a nova versão dos cavaletes, que sofreu ligeiras mudanças em seu sistema de fixação das obras de arte, foi desenvolvida pelo escritório Metro Arquitetos, responsável também pela recuperação de alguns espaços do Museu segundo o projeto original de Lina.

9 lojas da Aesop que revivem a simplicidade da arquitetura

A companhia australiana de cosméticos Aesop está claramente comprometida com o design. Ao longo dos anos, a empresa trabalhou com arquitetos como Snøhetta, Paulo Mendes da Rocha,Torafu e Ilse Crawford para criar lojas icônicas e singulares em diversas partes do mundo.

Para "celebrar os processos criativos, materiais e aspectos" que caracterizam cada uma das lojas, a Aesop lançou um novo website chamado Taxonomy of Design. Inspirados pela coletânea, reunimos aqui algumas das melhores lojas da Aesop, cada qual desenvolvida de forma única, em geral por arquitetos locais que buscam inspiração no contexto no qual o projeto se insere. Conheça, a seguir, nove lojas da Aesop que revivem a simplicidade da arquitetura.

BIG divulga projeto de arranha-céu próximo ao High Line

A página New York Yimby divulgou recentemente o mais novo arranha-céu projetado pelo escritório BIG em Nova Iorque: o 76 11th Avenue. Planejada para um dos maiores terrenos localizados ao longo do High Line, a proposta de quase 75 mil metros quadrados é composta por duas torres sobre uma base que será ocupada por espaços comerciais, uma galeria e um hotel. Erguendo-se 90 metros de altura a leste e 120 metros a oeste, as torres são dividias por um "corte diagonal" que atravessa o terreno e potencializa as vistas para o High Line.

Science Museum de Londres seleciona 5 finalistas para projetar sua nova entrada

Os escritórios Farshid Moussavi e HAT Projects estão entre os cinco finalistas para redesenhar a entrada do Science Museum de Londres. O projeto, que tem conclusão prevista para 2019, exige uma "nova entrada generosa e contemporânea" como parte de seu masterplan geral que pretende alterar um terço do museu ao longo dos próximos cinco anos.

"O perfil e a abrangência dos escritórios selecionados refletem o nível de interesse em torno desse projeto e a ambição do masterlpan do Science Museum", comentou o porta-voz do museu. 

A lista de finalistas inclui:

Exposição em Brasília celebra o uso da madeira na construção

Em cartaz no Espaço Angatu, sede do WWF-Brasil, até o dia 13 deste mês, a mostra "Arquitetura da Madeira no Século XXI" apresenta a reprodução de construções sustentáveis feitas com madeira espalhadas pelo mundo inteiro. São 11 maquetes de residências, ateliês, capelas, pavilhões, bibliotecas, passarelas, museus, pontes, vinícolas, edifícios e casas de árvore de diversos locais do Brasil e do mundo, feitas, em sua maioria, por estudantes de arquitetura.

10 ideias para termos cidades mais habitáveis até 2030

A urbanização vem se desenvolvendo num ritmo acelerado, considerado como um processo sem precedentes na história. A esse respeito as Nações Unidas (ONU) alertou em 2013 que essa velocidade é uma ameaça para o desenvolvimento sustentável, colocando em risco a capacidade das cidades em satisfazer as demandas de recursos e serviços da população. Globalmente, estima-se que em 2030 chegar-se-á nos 8,5 bilhões de pessoas, dos quais 60% viverão em centros urbanos.

Por essa razão ONU coordenou a elaboração da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, aprovada na semana passada na Cúpula do organismo, e que conta com 17 objetivos focados em orientar como devem ser os programas ambientais, de bem-estar, econômicos e sociais ao longo dos próximos 15 anos.

A partir desse documento, a engenheira e professora de Meio Ambiente Urbano e Ecologia Humana da Universidade Nacional da Austrália, Xuemei Bai, dedicada a investigar sobre análise e desenvolvimento urbano, resiliência, sustentabilidade e uso do solo, elaborou 10 ideias para se ter cidades mais habitáveis em 2030.

A seguir contaremos quais são e do que se tratam.

SANAA é selecionado para projetar o Museu Ludwig e a nova Galeria Nacional de Budapeste

Após empatar com o escritório Snøhetta em um concurso de projetos para o Museu Ludwig e a nova Galeria Nacional de Budapeste (Hungria), a proposta do SANAA foi finalmente escolhida como vencedora após uma série de negociações firmadas nos últimos meses.

A futura galeria e museu se localizará em Városliget, um parque de 200 anos localizado na cidade húngara, e fará parte do Liget Budapest, um projeto que busca dar uma nova vida ao parque, junto a outros cinco projetos, entre os quais a Casa da Música Húngara, de Sou Fujimoto.

Cosac Naify encerra suas atividades

Referência no mercado de livros, a editora Cosac Naify foi fundada em 1996 e conta com um catálogo de 1.600 títulos, que incluem escritores renomados em todo o mundo. Em especial, é uma das poucas editoras que se dedicou ao campo da arquitetura trazendo e produzindo importantes títulos da disciplina para o Brasil. Infelizmente, após quase duas décadas de atividades a editora se despede de seus leitores devido ao alto custo de produção de seus livros que eram consumidos por um público restrito. Fazer edições mais simples ou ampliar o foco em obras de domínio público, segundo o fundador da editora, Charles Cosac, descaracterizaria a proposta curatorial e padrão de qualidade que eram os pontos fortes da editora.

Saiba mais e veja as publicações feitas em parceria com a Cosac Naify, a seguir.

Para se despedir e agradecer aos seus leitores, Charles Cosac, escreveu a seguinte carta:

Pavilhão perfurado autoportante na Art Basel Miami

À luz da recente inauguração do Art Basel Miami, o estúdio MARC FORNES/THEVERYMANY chamou atenção para seu Labrys Frisae Pavilion, que permaneceu instalado no Art Basel Miami durante três anos, de 2011 a 2014.

Construído com chapas de alumínio de menos de um milímetro de espessura, a instalação visava diluir a distinção entre limites e espaço através de "uma experiência imersiva multissensorial". 

Colomina e Wigley anunciam o tema da Bienal de Design de Istambul 2016: "Somos Humanos?"

Em uma coletiva de imprensa realizada recentemente na Istanbul Archaeological Museums Library, os curadors da 3ª Bienal de Design de Istambul , Beatriz Colomina e Mark Wigley, anunciaram o ema do evento que acontecerá no próximo ano: “ARE WE HUMAN?: The Design of the Species: 2 seconds, 2 days, 2 years, 200 years, 200,000 years" [ou, SOMOS HUMANOS?: O Design das Espécies: 2 segundos, 2 dias, 2 anos, 200 anos, 200.000 anos]. O evento, que acontecerá entre os dias 22 de outubro e 4 de dezembro de 2016, pretende combinar elementos de mídia documental e projetos arqueológicos e, segundo os curadores, "explorará a íntima relação entre os conceitos de 'design' e 'humano'".

NL*A divulga projeto de edifício corporativo ecológico na França

O escritório Nicolas Laisné Associés (NL*A Paris) divulgou planos para seu novo Offices With Terraces, um edifício corporativo em Nice, França, que busca estabelecer um novo padrão de ambientes de trabalho bio-climáticos. O layout do edifício gira em torno da ideia de espaços de trabalho flexíveis que integram a paisagem dentro do edifício, mostrando uma abordagem ecologicamente consciente.

A organização do edifício foi invertida e as circulações e passagens - localizadas tipicamente no centro - deslocadas para as fachadas para liberar o espaço central. 

Cortesia de Nicolas Laisné AssociésCortesia de Nicolas Laisné AssociésCortesia de Nicolas Laisné AssociésCortesia de Nicolas Laisné Associés+ 21

Artista chinês usa a poluição atmosférica de Pequim para fazer tijolos

Do Ninho de Pássaro à Sede da CCTV, há mais de cem dias o artista chinês apelidado de "Nut Brother" tem percorrido as ruas de Pequim coletando a névoa poluente que reveste a cidade com um aspirador industrial com o intuito de usar essa matéria prima para fazer tijolos. Ele já começou a produzir seus blocos através de uma mistura de fuligem e outras partículas encontradas na neblina poluente com argila. Segundo o artista, o projeto foi concebido para ter um caráter simbólico. Saiba mais aqui.

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.