Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos

Artigos

Concurso Internacional "Baltic Sea Art Park"

“O Museum of New Art, em cooperação com a União de Arquitetos da Estônia e o Governo da Cidade de Pärnu, anunciaram o Concurso Internacional de Arquitetura para o projeto do Baltic Sea Art Park em Pärnu. O objetivo do concurso é encontrar a melhor proposta arquitetônica e urbanística para o futuro desenvolvimento do Parque das Artes dos países do Mar Báltico. A data limite das entregas é dia 10 de Outubro de 2013. O prêmio total é de 12.000 euros.”

A idea do arquiteto Jaak Huimerind era que os pavilhões fossem navios ou embarcações. De acordo com os termos do concurso os pavilhões flutuantes serão construídos como estruturas móveis, de modo que poderão ser levados a Talvesadam durante o inverno rigoroso.

Mais detalhes depois na continuação.

Intervenção urbana: “Head in the Clouds”, Nova York

Via Plataforma Urbana Via Plataforma Urbana Via Plataforma Urbana Via Plataforma Urbana + 20

Nova York é a cidade dos arranha-céus - edifícios enormes de concreto, sólidos e pesados. Porém, desta vez, não foi a magia dos edifícios, mas de uma nuvem que desceu do céu para divertir, imaginar e passar uma mensagem importante. A nuvem é feita de 53.780 garrafas de plástico reciclado - o mesmo número de garrafas descartadas em Nova York em apenas uma hora. Segundo seus criadores, Jason Klimoski e Lesley Chang do StudioKCA, o projeto, chamado "Head in the Clouds", é um sistema mecânico com um sentido poético.

O que é Arquitetura na era digital?

Eu obtenho a maior parte do meu conhecimento sobre as tendências e interesses atuais dos arquitetos através de mídias social e websites. Meu Facebook mostra constantemente uma série de imagens, artigos e vídeos que variam de novos edifícios a algoritmos, da evolução de bactérias até declarações românticas, poéticas (e geralmente confusas) sobre arquitetura. 

Todos tem uma coisa em comum: foram postados no Facebook por arquitetos e estudantes de arquitetura. Para mim, isso mostra a atual desordem e falta e foco no campo. Publicações de arquitetura e websites apenas confirmam meu pensamento. E nada reafirma isso mais do que minhas experiências diárias no MIT.

Leia mais a seguir.

Mesa Octavo / IMAKE Studio

Octavo, um dos produtos da empresa de design IMAKE STUDIO, trata-se de uma mesa composta de unidades modulares individuais que podem ser combinadas num número infinito de configurações, satisfazendo uma ampla variedade de requisitos de espaço e usuários. Octavo foi desenvolvido como uma forma pura com base na geometria do triângulo e sua estabilidade estrutural inerente. O desenho foi submetido a uma série de estudos rigorosos que eventualmente se converteram em sua forma final de três lados.

Pode o lixo ser usado para regenerar nossas cidades?

Com o aumento da população urbana, vem também o aumento da quantidade de resíduos nas cidades. E, embora a vida oculta do lixo seja ignorada por muitos, não há como escapar de um das questões mais urgentes das sociedades modernas: o manejo insustentável dos resíduos. Apesar de muitas soluções plausíveis e óbvias já terem sido sugeridas e algumas estarem em vias de implementação, alguns especialistas propõem soluções radicais que podem, um dia, se tornar realidades.

Feliz Aniversário Jean Nouvel!

"Meus interesses sempre estiveram ligados a uma arquitetura que reflete a modernidade de nossa época, frente à reformulação de referências históricas. Meu trabalho consiste naquilo que se sucede agora: nossas técnicas e materiais, o que somos capazes de fazer hoje".

Com esta frase celebramos o 68º aniversário do grande arquiteto e projetista francês Jean Nouvel. Vencedor do Prêmio Wolf em 2005 e do Pritzker em 2008, este arquiteto criou, durante sua carreira, cada um de seus projetos sem nenhuma ideia pré-concebida, o que resultou em projetos muito diferentes entre si; mas que incorporam, sempre, o interessante jogo de luzes e sombras em seu interior, e se relacionam harmoniosamente com seu entorno.

Mais informações a seguir.

© Ricardo Vidal ©  Paris Architecture Website © Ateliers Jean Nouvel. Photograph by Philippe Ruault © Jean Nouvel Ateliers + 8

The Indicator: Favela Café e o fim da ironia

Tadashi Kawamata é um de meus artistas favoritos. Não apenas por seu trabalho ser, de certa forma, arquitetônico, mas também pela surpresa que muitas vezes causa, parecendo ter surgido em segredo. Embora obviamente consagrado, existe um tom ilícito nele. É sujo, áspero, aparenta ser improvisado a partir de materiais encontrados - ainda que o trabalho de um artista tão aclamado e reconhecido claramente não ocorra dessa forma.

Não tenho nenhum problema com essa aparência. O problema está no jogo dessa aparência com a realidade, quando esta claramente não é condizente, mas sim escolhida para criar um choque de valores. 

Desenhando na Era Digital: mais relevante que nunca?

Nossos parceiros do Arup Connect falaram com Matt Williams, líder do grupo de engenharia de fachadas da Arup America, desenhista de mão cheia, sobre o papel do desenho na era digital. A entrevista a seguir, originalmente sob o título de "To Sketch or Not to Sketch," discute como o desenho permite a comunicação e como nosso excesso de confiança na tecnologia não é, na realidade, tão eficiente como pensamos.

Uma das coisas que estamos tentando desenvolver nas equipes de fachadas são pessoas que podem se relacionar com o arquiteto, desenvolvendo e respondendo requisitos arquitetônicos importantes.Tendo vindo da arquitetura, identifico, historicamente, um conflito, se é que esta é a palavra correta, entre arquitetos e engenheiros. No entanto, isto não deveria existir. Ao cabo, todos querem a mesma: um projeto de sucesso.

Leia o restante da entrevista a seguir...

Arte e Arquitetura: "O Outro Lugar" / Robert Montilla

Outros lugares de exploração contínua que se encontram no olho crítico - tanto do artista como do espectador -, plasmados através de diversas imagens descontextualizadas de sua origem; edificações localizadas em capitais europeias que aludem a um turismo visual e que levam o espectador a uma busca insaciável de seus conteúdos.

Na continuação apresentamos a série "O Outro Lugar", do arquiteto, fotógrafo e artista, Robert Montilla.

La Pedrera © Robert Montilla . Image © Robert Montilla Milán © Robert Montilla . Image © Robert Montilla Pont Paris © Robert Montilla . Image © Robert Montilla Sacre Coeur © Robert Montilla . Image © Robert Montilla + 9

Porque a "Arquitetura Verde" quase nunca merece este nome

7 World Trade Center / SOM. Image © Ruggero Vanni.
7 World Trade Center / SOM. Image © Ruggero Vanni.

Originalmente publicado, por Michael Mehaffy e Nikos Salingaros em Metropolis Mag como "Why Green Often Isn't".

Algo surpreendente acontece nos edifícios ditos "sustentáveis". Ao analisá-los pós-ocupação, eles mostram-se muito menos sustentáveis do que se propuseram a ser. Em alguns casos, saem-se pior que outros mais antigos e sem essa pretensão. Um artigo de 2009 do New York Times, “Some buildings not living up to green label,” discorreu sobre a disseminação do problema com ícones da sustentabilidade. Entre outras razões, o Times apontou para a uso generalizado de vedações envidraçadas extensas e grandes plantas nas quais muito do espaço útil fica longe do exterior, dependendo de iluminação e ventilação artificiais.

Um pouco por conta desta publicidade negativa, a cidade de Nova Iorque instituiu uma nova lei exigindo a verificação do desempenho de edifícios. O que desmascarou muitos outros edifícios icônicos. Outro artigo do Times, “City’s Law Tracking Energy Use Yields Some Surprises,” relatou que o lustroso novo edifício do 7 World Trade Center, certificado LEED Gold, fez apenas 74 pontos na escala Energy Star - um ponto abaixo do mínimo de "alta eficiência". Uma nota modesta que nem compensa significativamente as demandas da construção.

Mais sobre o assunto a seguir.

Ranking: As 10 cidades mais poluídas do planeta em 2013

Há poucos dias, o Instituto Blacksmith (uma ONG ambiental) lançou sua segunda lista anual dos 10 lugares mais poluídos do mundo, estimando-se que mais de 12 milhões de pessoas vivem em cidades que diariamente ameaçam milhares de seus habitantes, ou como Chernobyl, na Ucrânia, que teve que ser isolada dentro de um raio de 30 quilômetros por sua radiação nuclear.

Arquitetura Sustentável sobre a água: a rota do Catamarã Plastiki do "Architecture For Humanity"

Durante a primavera de 2010, o catamarã Plastiki iniciou sua rota de 7.500 milhas, de São Francisco a Sydney. Buscando reconsiderar a forma como se usa e recicla o plástico, e com a ideia de criar um desenho inovador, o Architecture For Humanity concebeu o projeto como um barco que flutua sobre garrafas recicladas, reunidas dentro de um sistema de painéis de plástico também reciclado.

Mais informações e imagens da travessia da Expedição Plastiki a seguir.

Courtesy of Open Architecture Network Courtesy of Open Architecture Network Courtesy of Open Architecture Network Courtesy of Open Architecture Network + 14

SKALGUBBAR: download grátis de calungas para fotomontagens

Apresentamos o site SKALGUBBAR, uma biblioteca gratuita de silhuetas de pessoas em alta resolução para renderizações e fotomontagens. A ideia de criar esta imensa biblioteca virtual é de Teodor Javanaud Emdé, quando viu a necessidade de inserir pessoas em suas imagens na época em que estava na escola de arquitetura. Teodor percebeu que era muito difícil encontrar silhuetas na internet, e que as cores e resoluções eram muito ruins. Sendo assim, decidiu fotografar seus amigos e incorporá-los a suas fotomontagens, deixando os arquivos das silhuetas disponíveis na sua página.

INTERIORS: Análise espacial do videoclipe "Mirrors" de Justin Timberlake

Interiors é uma publicação online sobre cinema e arquitetura, publicada por Mehruss Jon Ahi e Armen Karaoghlanian. Publicam uma coluna exclusiva no ArchDaily analisando e diagramando filmes em termos de espacialidade.

A aventura dos diretores nos videoclipes começou com os anos 1990, quando a MTV começou a creditá-los junto aos artistas e o título das músicas. Diretores visionários como Michel Gondry, Spike Jonze e David Fincher comprovaram que os vídeos se tornariam uma produção autoral, assim como os filmes. A mudança dos vídeos estilizados e centrados na performance do artista para trabalhos narrativos, no entanto, veio depois, quando o meio tornou-se mais "cinemático" em sua estrutura visual e narrativa.

Urbanidade

Pare de falar mal de sua cidade. Coisas ruins sempre vão existir. Excrementos sempre serão tirados em algum lugar. Falar mal dos excrementos faz com que o seu odor alcance distâncias inimagináveis. Pratique a indiferença urbana. Coisas sobre as quais ninguém fala, não serão lembradas, e logo não existirão. Como, por exemplo, o número 168 da Rua dos Ararius, que existe a partir de agora. Pare de falar. Proponha soluções. A crítica é sempre criativa e propositiva. A palavrearia é apenas opinião sentimental. Fizeram algo ruim? Mostre o que seria melhor. Coração quente, mente fria. Não espere por nada. Está querendo que te pague pela ideia? Já sei que não podemos contar com você. Faça o que você acha que é o melhor. A autocrítica é uma crítica universal. O melhor é sempre o melhor primeiro para você. Se é verdadeiramente o melhor pra você será o melhor para os outros. Seja verdadeiro e tenha confiança. Respeite e cultive a cidade. Ela é nossa mãe. Não deixamos que falem coisa alguma, mentiras ou verdades, sobre nossa mãe. Defendam-na. Jamais riam dos seus defeitos. Rir da cidade é rir de nós mesmos.

Poços esquecidos na Índia

É difícil imaginar uma categoria inteira de arquitetura desaparecer na história e, no entanto, parece ser o caso dos incomparáveis poços de água ​​da Índia. Nunca ouviu falar deles? Não se preocupe, você não está sozinho: milhões de turistas - e muitos moradores - atraídos pelos palácios, fortalezas, templos e túmulos, são indiferentes a estas centenárias estruturas que podem até mesmo ser encontradas próximas a destinos famosos como o Túmulo de Humayun em Delhi ou ao Taj Mahal.

Mas agora, a crescente crise de água na Índia pode levar a redenção, pelo menos, de alguns desses edifícios subterrâneos, que estão sendo reavaliados por sua capacidade de coletar e armazenar água. Com alguma sorte, roteiros turísticos também vão começar a incorporar esta "espécie em extinção" do mundo da arquitetura.

Leia mais sobre as histórias curiosas destes poços abaixo...

Rudabai Vav, Adalaj. Image © Victoria S. Lautman Dada Harir Vav, Ahmedabad. Image © Victoria S. Lautman Neemrana Baoli, Neemrana, Rajasthan. Image © Victoria S. Lautman Mukundpura Baoli, Narnaul. Image © Victoria S. Lautman + 37

Practice 2.0: 10 Anos de Smart Geometry

Por: Daniel Davis & David Fano do CASE

Este ano marca o décimo aniversário da Smartgeometry. Para arquitetos, esta foi uma década de inovações constantes e pouca estagnação. Neste artigo revemos o sucesso da Smartgeometry e nos perguntamos por que a indústria da construção não está acompanhando a tecnologia.

Os incentivadores originais da Smartgeometry - Lars Hesselgren, J Parrish, e Hugh Whitehead – trabalharam juntos no YRM (agora parte do RMJM) no final da década de 80. Juntos ajudaram a introduzir a modelagem paramétrica e a geometria associativa no campo da arquitetura, e testemunharam como análises estruturais de três dimensões em estágio inicial e detecção de conflitos em estágio avançado podem mudar o nossa forma de trabalhar. Ainda em 2003, perguntaram-se desiludidos: "Por que mesmo depois de dez anos ainda não podemos sequer nos aproximar da capacidade que tínhamos então?" [1]. Em outras palavras, por que a indústria da construção falha em manter o passo, ou pior, fica para trás. Foi uma questão que inspirou a primeira conferência da Smartgeometry, e é uma questão que ainda ecoa uma década depois.

MECANO: Módulo de Emergência para Catástrofes Naturais / IGEO-UM FADAU

O Instituto de Investigación en Diseño y Georeferenciación, (IGEO) conduzido pelo arquiteto Alejandro Borrachia, pertencente a Facultad de Arquitectura, Diseño, Arte y Urbanismo da Universidad de Morón apresentou MECANO (módulo de emergência para catástrofes naturais) em BATIMAT 2013.

Como eles explicam: "Após os recentes acontecimentos na cidade de Buenos Aires, na área de Ciudad de la Plata, em relação às fortes chuvas e, consequentemente, a terríveis inundações que se seguiram; Ficamos comovidos pelo o que aconteceu - pelas imagens transmitidas em todo o mundo, pelos testemunhos, e por uma campanha de solidariedade que atraiu centenas de milhares a colaborar - e nos propusemos, desde o instituto de pesquisa, a criar e construir um modelo de moradia transitória que dá ao público uma solução rápida frente a esse tipo de desastre. Nós pensamos que devemos atender não só à falta de abrigo para todas as pessoas que foram desprovidas de suas casas, mas também incorporar à proposta seus objetos, roupas, utensílios, ferramentas, memórias e tudo o que acompanha o viver de uma família. Portanto, esta casa também é um ótimo lugar para armazenamento."

Mais detalhes desta proposta a seguir.

Museu Kunsthaus Graz produz a energia que consome através de painéis solares em sua cobertura

A cidade austríaca de Graz possui seu próprio museu de arte, e um bastante singular, diga-se de passagem. Projetado por Sir Peter Cook e Colin Fournier, o Museu Kunsthaus Graz - conhecido dentre os locais como o "alien amigável" - é um marco arquitetônico no centro da cidade que age como uma ponte entre o histórico e o moderno.

Apesar da forte imagem que transmite exteriormente, o impacto ambiental que causa é muito pequeno, já que sua forma orgânica é composta por 1288 painéis fotovoltáicos de acrílico semitransparente, que produzem a energia necessária para seu funcionamento.

Mais informações e imagens a seguir.

© Eduardo Martinez, Nicolas Lackner, Christian Plach © Eduardo Martinez, Nicolas Lackner, Christian Plach © Eduardo Martinez, Nicolas Lackner, Christian Plach © Eduardo Martinez, Nicolas Lackner, Christian Plach + 14

Arte e Arquitetura: As "Fachadas Fechadas" de Luigi Bonaventura

O fotógrafo italiano Luigi Bonaventura, com sede em Nova York, apresentou recentemente a série "Behind the Edge", composta por vibrantes e repetitivas fotografias de fachadas de hotéis existentes na praia de Jesolo, em Veneza.

Mais imagens e informações da proposta, abaixo.

© Luigi Bonaventura © Luigi Bonaventura © Luigi Bonaventura © Luigi Bonaventura + 10

2ª Edição do Concurso para Estudantes de Arquitetura Latinoamericanos

Poucos momentos da vida profissional apresentam a mesma liberdade com a qual se pode projetar durante a formação. Cada trabalho representa horas de dedicação, aprendizagem e paixão pela arquitetura. O Taller de Integración Latinoamericano (TIL) reconhece isso e convida os estudantes de arquitetura do mundo todo nascidos na América Latina a participar do Prêmio Anual de Arquitetura TIL 2014, dado ao melhor projeto realizado durante 2013 por estudantes latinoamericanos de arquitetura em universidade dos cindo continentes.

O TIL foi criado em 2009 em Buenos Aires para criar uma sinergia entre as faculdades de arquitetura da América Latina, desenvolvendo atividades de extensão e intercâmbio acadêmico, entre elas o Taller MHI, o Concurso TIL 2012 e o C.L.A. 2013.

Conheça os detalhes a seguir.

Estreia em Chicago o "Divvy Bikes", novo sistema de aluguel de bicicletas

No final de maio, Nova York inaugurou a Citi Bike, seu novo sistema de aluguel de bicicletas. Em 28 de junho foi a vez de Chicago estrear seu próprio sistema de compartilhamento, chamado Divvy Bikes. As primeiras estações abertas foram as mais próximas das estações de metrô e do centro, enquanto as outras se localizam em áreas residenciais, escolas, escritórios e áreas comerciais.

Cinema e Arquitetura: “A Procura do Pancho”

Neste fim de semana apresentamos em Cinema e Arquitetura o documentário “A Procura do Pancho” dirigido por Christopher Bisset, dedicado à vida e obra de Amancio d’Alpoim Guedes (Pancho Guedes). O filme ilustra a viagem de um solitário estudante à cidade de Maputo, enquanto busca a Pancho; um arquiteto, escultor e pintor português que passou a maior parte de sua vida em Moçambique, onde desenhou e construiu mais de 500 edifícios.

Uma maneira diferente de mostrar a obra mais emblemática e neste caso pouco conhecida de um arquiteto. Veja como o protagonista descobre cada um dos edifícios e se apropria deles ao visitá-los e desenhá-los em seu caderno.

Mais informações abaixo.

O Príncipe: a conspiração de Bjarke Ingels

Versão da publicação original Thresholds 40: “Socio-” (2012)

Poucos arquitetos da atualidade atraem tanta atenção e inquietação quanto Bjarke Ingels. Recém-chegado a Nova Iorque, o autoproclamado futurista empreende sua forma particular de Destino Manifesto, ensinando os próprios arquitetos americanos a trabalhar no país.

Se seu trabalho é taxado de superficial e oportunista, tais críticas não bastam para relacionar a persona expansiva de Ingels às suas impetuosas intenções formais. Na economia atual, Ingels de algum modo sai impune após propor um edifício piramidal ocupando o perímetro da quadra no centro de Nova Iorque, um píer em looping em St. Petersburg, Flórida e um centro de artes em Park City, Utah, em formato de pilha de toras torcida. Tudo isso com seriedade. Porque então seu modus operandi é considerado medíocre por tantos da própria classe?

Certamente, Ingels aproveita e transforma o aspecto "social" e os arquitetos americando deveriam fazer o mesmo. Então, ao estilo das teorias conspiratórias em busca de segredos, vamos à lousa, ou melhor, ao diagrama...

Parte da resposta pode estar na sua qualidade populista, ser e ao mesmo tempo transformar o social.

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.