Pagina inicial

Conheça a história por trás da nova identidade da nossa marca

Saiba mais

A Casa do Beco / Marziah Zad + Raha Ashrafi + Mohsen Marizad

A Casa do Beco / Marziah Zad + Raha Ashrafi + Mohsen Marizad
© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

© Negar Sedighi© Negar Sedighi© Negar Sedighi© Negar Sedighi+ 30

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  400
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fotógrafo Fotografias:  Negar Sedighi
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Asa Grating, Avandad, Sirang Brick, Tabriz Ceramic
  • Arquitetos Líderes:Marziah Zad, Raha Ashrafi, Mohsen Marizad
  • Projeto De Arquitetura:Asal Alizadeh, Negar Hosseini
  • Desenhos:Asal Alizadeh, Negar Hosseini
  • Comunicação Visual:Avin Hashemi
  • Desenho / Comunicação:Nava Kholoosi
  • Administração De Obra:Mr. Pour Meydani
  • Engenharia Elétrica:Mr. Ahmad Mohammadi
  • Engenheiro Mecânico:Mohamad Aliari
Mais informaçõesMenos informações
© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

Descrição enviada pela equipe de projeto. O projeto da Casa do Beco responde a duas características particulares da cultura e do modo de vida iranianos.

Por um lado, estruturas sociais, historicamente conservadoras, criaram uma arquitetura introvertida que evita ao máximo que estranhos consigam ver o interior da casa dos outros. Por outro lado, a rápida urbanização iniciada na década de 1970 resultou em modelos de habitação que foram desenvolvidos às pressas, desconsiderando preferências culturais iranianas. Pelo contrário, as tipologias habitacionais no Irã seguiram modelos genéricos para edifícios habitacionais, com grandes janelas voltadas para o sul e uma taxa de ocupação maximizada para garantir o lucro do mercado imobiliário. Como resultado, o que vemos em todas as cidades do país são edifícios compactos com grandes janelas fechadas por cortinas.

Corte
Corte
© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

Como resposta a esta situação, o projeto da Casa do Beco propõe manter a introversão de uma arquitetura fundamentada na cultura local enquanto cria conexões com o ambiente externo, individualmente pensadas para se adequar cada espaço da habitação.

© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

Para tanto, os arquitetos criaram um sistema de pórticos que, em vez de ficarem voltados para a rua, ficam de frente para as laterais dos prédios vizinhos. As estruturas são, então, escalonadas umas sobre as outras para fornecer iluminação indireta através de terraços, enquadrando vistas ou criando uma experiência particular pela sua relação com o exterior.

© Negar Sedighi
© Negar Sedighi
Planta Primeiro Andar
Planta Primeiro Andar

O título "Casa do Beco" ("The Alley House") tem origens funcionais e conceituais. Funcionalmente, o título surge de uma decisão que os arquitetos tomaram no início do processo de projeto: conectar duas ruas paralelas por meio de um beco no andar térreo. Para favorecer esteticamente a existência de um beco no interior de um prédio residencial, foram utilizados materiais que fazem referência a espaços urbanos e industriais, como granito e painéis metálicos perfurados. A passagem permite o acesso público durante o dia, criando uma característica única do projeto, já que os proprietários geralmente preferem segurança e privacidade a facilitar o acesso.

© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

Mas, como já dito, o título também tem origem conceitual, já que o conceito de beco está profundamente enraizado na cultura iraniana. Neste projeto, o beco criado se desprende do térreo e é transferido, figurativamente, para as estreitas varandas dos apartamentos. O recuo das paredes laterais em relação aos edifícios vizinhos foi necessário para permitir que a luz natural chegasse aos espaços internos, ao mesmo tempo que garante privacidade. Possibilitando, também, a criação das varandas que retomam a ideia do beco iraniano e se transformam em um "beco particular" com árvores em vasos e flores, como na tradição persa de desenho urbano.

Diagrama
Diagrama

O edifício é composto por dois apartamentos. O interior inclui entre os andares espaços vazios cobertos com grades, permitindo conexões visuais entre os níveis e que a área seja bem aproveitada neste pequeno terreno de 8 por 16,7 metros. O resultado são relações visuais dinâmicas entre espaços íntimos e vistas únicas para o exterior a partir de cada espaço interior.

© Negar Sedighi
© Negar Sedighi
Elevação
Elevação

Os materiais escolhidos são naturais, ecologicamente corretos e nativos da região de Qom. Esta cidade é árida e o tijolo é tradicionalmente o principal material de construção. No entanto, durante décadas, a pedra substituiu o tijolo devido a influência do mercado imobiliário que passou a considerar fachadas de pedra como sendo símbolo de status em relação às feitas de tijolos. Fazendo oposição ao uso de pedras, a preocupação dos arquitetos em usar materiais de origem local e ambientalmente conscientes os levou a explorar os padrões de assentamento de tijolos para uma fachada icônica e distinta que se distancia da construção vernacular.

© Negar Sedighi
© Negar Sedighi
© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

Neste projeto, os arquitetos se esforçaram para alcançar as raízes da cultura e da arquitetura iraniana, usando materiais de construção tradicionais e locais de uma maneira nova e visualmente interessante. A fachada de tijolos de barro é discreta e se destaca na cidade em que se insere, chamando a atenção ao mesmo tempo que não compromete a privacidade dos moradores.

© Negar Sedighi
© Negar Sedighi

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "A Casa do Beco / Marziah Zad + Raha Ashrafi + Mohsen Marizad" [The Alley House / Marziah Zad + Raha Ashrafi + Mohsen Marizad] 29 Dez 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/974185/a-casa-do-beco-marziah-zad-plus-raha-ashrafi-plus-mohsen-marizad> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.