Acústica na arquitetura: estratégias e tendências

Acústica na arquitetura: estratégias e tendências

Qual a importância da acústica para a arquitetura? Ruídos indesejados podem trazem efeitos extremamente negativos ao nosso organismo, tais como: perda auditiva, doenças cardiovasculares, hipertensão, dores de cabeça, alterações hormonais, doenças psicossomáticas, distúrbios do sono, redução do desempenho físico e mental, estresse, agressividade, e desconforto em geral.

A lista que apresentaremos a seguir é uma espécie de índice de artigos sobre acústica na arquitetura publicados aqui no ArchDaily, os quais abordam desde estratégias de projeto até novos materiais e a sua aplicabilidade.

© ELEMENT
© ELEMENT

“Mais da metade da população mundial vive em áreas urbanas densas. Restaurantes, lojas, hotéis ou escritórios desconfortavelmente barulhentos são suficientes para manter os clientes afastados. Ao planejar uma reunião ou mesmo sair à noite com amigos, estamos conscientes de selecionar um local onde possamos nos concentrar e ouvir um ao outro. Quanto mais barulhento fica nosso mundo, mais difícil é nos concentramos nos sons que realmente queremos ouvir.”

© Albert Vecerka / Esto. Imagem Elinor Bunin Munroe Film Center / Rockwell Group.
© Albert Vecerka / Esto. Imagem Elinor Bunin Munroe Film Center / Rockwell Group.

“A insonorização é conhecidamente usada em estúdios de gravação de música - mas também pode ser aplicada em locais próximos de grandes avenidas, de escolas, de construções ou até de um vizinho que toca bateria. Insonorizar um ambiente é como protegê-lo contra intempéries: a estrutura deve ser o mais sólida possível e sem furos ou rachaduras. Para diminuir o ruído entrando ou saindo de uma sala, deve-se então aumentar a massa estrutural das paredes, piso e teto e selar as lacunas de ar em portas, janelas, aberturas para refrigeração e até em tomadas. As medidas adotadas vão depender de quanto barulho há do lado de fora, e de quanto você deseja que ele seja reduzido do lado de dentro.”

© Eduardo Souza (ArchDaily). Imagem Graphics by GoodStudio (shutterstock)
© Eduardo Souza (ArchDaily). Imagem Graphics by GoodStudio (shutterstock)

O decibel trata-se de um inimigo invisível e, muitas vezes, negligenciado nas grandes cidades com os ruídos de tráfego intenso, demolições e equipamentos barulhentos, como geradores e condicionadores de ar. Embora a história se repita em ambientes fechados, medidas eficazes podem ser tomadas para evitar ruídos desnecessários.

Mas para começarmos a entender sobre acústica há diversos conceitos e termos que precisamos entender. Trata-se de uma ciência bastante complexa e que só damos a devida importância quando ela não está bem resolvida. Talvez a unidade mais abordada é a de decibéis. Diferente de unidades como um metro ou um quilo, que todos temos uma noção vaga da grandeza para comparações, os decibéis são unidades bem mais difíceis de mensurar sem um decibelímetro (o aparelho utilizado para a medição da intensidade do som).”

(1) Incident Sound / (2) Reflected Sound / (3) Transmitted Sound / (4) Absorbed Sound
(1) Incident Sound / (2) Reflected Sound / (3) Transmitted Sound / (4) Absorbed Sound

“Mesmo sem querer, às vezes você acaba conhecendo a vida do seu vizinho ao lado, por ouvir todas as suas conversas através das paredes. Ou perde o sono quando o cachorro que vive no apartamento acima resolve fazer um passeio no meio da madrugada. Possivelmente você mora em um local com um isolamento acústico inadequado das paredes e/ou lajes.”

© Halkin Mason Photography LLC
© Halkin Mason Photography LLC

“Os forros de sistemas abertos são uma ótima solução para problemas práticos. Além disso, eles desempenham um papel fundamental no design de interiores, agregando valor estético e conforto acústico aos espaços.”

© Dennis Gilbert / VIEW. Imagem Sandringham Primary School / Walters & Cohen.
© Dennis Gilbert / VIEW. Imagem Sandringham Primary School / Walters & Cohen.

“A preocupação com a criação de ambientes acusticamente confortáveis é geralmente relegada a cinemas, salas de concertos e estúdios de gravação. Mas é particularmente importante em ambientes de aprendizado, como salas de aulas, já que influencia diretamente na relação ensino-aprendizagem. O desconforto acústico pode prejudicar o processo de aquisição de conhecimento, interferindo na atenção e piorando a comunicação entre aluno e professor.”

GETA. Imagem Cortesia de Mikodam
GETA. Imagem Cortesia de Mikodam

“A cena é comum. Você está em um restaurante e parece ouvir mais a conversa da outra mesa do que da pessoa que está ao seu lado. Para tentar resolver isso, todos começam a falar mais alto, tornando o ambiente caótico. Ou, quando vendo um filme e precisa aumentar o som para entender alguma coisa, faz seu vizinho perder o sono. Absorção, reflexão, reverberação, frequência, decibéis, etc. Ainda que a acústica seja uma ciência complexa e possa tornar edifícios quase inabitáveis quando mal pensada, nem sempre os arquitetos possuem os recursos teóricos e a preocupação necessária para desenvolver espaços confortáveis acusticamente.”

Cortesia de Romeral
Cortesia de Romeral

“Há muitas maneiras de resolver o conforto acústico dos espaços interiores que projetamos, usando materiais e soluções de diferentes preços e aparências. Placas de gesso acartonados são uma opção econômica e eficiente para incorporar em nossos projetos, absorvendo o som e reduzindo o nível de ruído gerado pela reverberação através de diferentes padrões e formas.”

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Dejtiar, Fabian. "Acústica na arquitetura: estratégias e tendências" [Acoustics in Architecture: The Best Design Strategies And Trends] 30 Mai 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/961397/acustica-na-arquitetura-estrategias-e-tendencias> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.