Restaurante Roly-Poly / studioVASE

Restaurante Roly-Poly / studioVASE

© Park woo-jin© Park woo-jin© Park woo-jin© Park woo-jin+ 29

  • Arquitetos: Studiovase
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1015
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fotógrafo Fotografias:  Park woo-jin
  • Arquiteto Responsável:Jeon Bumjin
  • Equipe De Projeto:Studiovase
  • Construção:Studiovase
  • Cidade:Yongsan-gu
Mais informaçõesMenos informações
© Park woo-jin
© Park woo-jin

Descrição enviada pela equipe de projeto. A história contida no espaço pode ser comparada à relação entre o corpo e a mente. Não importa o quão proeminente seja a completude visual do espaço, se a história é simples ou pobre, ou se é semelhante a alguma coisa, o usuário facilmente sente tédio e vazio. Mesmo que todos os restaurantes de Haejang-guk, Coreia do Sul, estejam disfarçados de originais, o cenário torna o restante deles uma subclasse. Entretanto, uma história real produz emoções e cura várias interpretações. O corpo no espaço tem a possibilidade de se completar apenas com a alma da história.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

Muitas marcas têm suas próprias histórias comunicadas ao público como uma imagem que se torna um símbolo. Embora Ottogi tenha uma boa imagem de ser saudável e acolhedor, também tem uma imagem de ser conservador e cafona. Portanto, imagens progressivas ou sofisticadas estão relativamente ausentes. A nova imagem da Ottogi supera esse dilema e será mostrada e vivenciada.

© Park woo-jin
© Park woo-jin
Planta - Subsolo
Planta - Subsolo

Este é um projeto que envolveu e interveio em todas as partes, desde a nomeação de Roly-Poly até o planejamento do espaço, design de produto e design gráfico. Inicialmente, o espaço solicitado foi planejado como um espaço de comidas e bebidas vendendo curry e ramen pela Ottogi em uma área de cerca de 265m2, mas foi ampliado para cerca de 500 com a possibilidade de expansão através do uso de espaços ociosos. Esperava-se que a composição simples de vender ramen e curry servisse como um espaço simbólico que conferisse funções complexas ao espaço ampliado e fizesse os consumidores de 2030 sentirem uma nova imagem da marca. No entanto, era necessária uma interpretação metafórica que pudesse agradar à geração mais jovem também.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

Na era do simulacro, que prioriza os fenômenos à realidade, Ottogi pode ter uma imagem estagnada para a geração mais jovem. Foi pensado antecipando-se ao seu papel de espaço capaz de ultrapassar este dilema e mostrar o futuro da empresa. Por meio da análise de vários aspectos, foram identificadas imagens positivas, imagens negativas e imagens que ainda faltavam e foi estabelecido um conceito para superá-las. Mesmo que a princípio seja um absurdo, é uma imagem constante mas inovadora, boa mas forte, amigável mas marcante. Para esse fim, pensamos que o design de uma forma complexa em vez de simples, emocional em vez de estimulante, analógica em vez de digital seria uma solução para um espaço atemporal e sustentável. Portanto, conforme o tempo passava e o espaço amadurecia, esperava-se que a sua linguagem fosse transmitida ao usuário em uma respiração lenta.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

Composição do espaço - Pode-se dizer que o cerne do projeto é combinar os jardins escondidos nos dois edifícios existentes em um para garantir a maior área em todo o espaço oferecendo um papel intermediário. Os seis espaços dispersos se relacionam neste jardim e desempenham suas respectivas funções. Denominados de caverna, cubo, declive (colina), sombra, jardim, salão (salão de banquetes), sala (sala de estar) os sete espaços separados têm diferentes funções e alturas.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

O principal material é o tijolo vermelho. O tijolo tem universalidade e persistência, e é um material solidamente construído pelo agrupamento de pequenas células. São utilizados cerca de 100.000 tijolos que não mudam facilmente ao longo dos anos como o espírito corporativo que se desenvolveu continuamente. Os vários métodos de construção e padrões de tijolos são desempenhos que superam o conservadorismo dos materiais. Além disso, o amarelo é a cor simbólica de Ottogi. Como o amarelo dá uma sensação completamente diferente dependendo da cor, brilho e área de uso, decidimos nos dedicar a transmitir a imagem da cor sem insistir na simbologia da marca. Os materiais usados no interior foram madeira, tecido e cerâmica que combinam com o tijolo como material principal. No entanto, o aço inoxidável era usado para dar a sensação rítmica das propriedades físicas.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

A caverna em frente à rua é um espaço subterrâneo sem janelas onde se vende comidas e bebidas. Mais de 400 objetos de cores fluorescentes pendurados no teto sugerem e orientam a paisagem do jardim. O interior do espaço é revestido em vários padrões de tijolos, e o bar de 8 metros e os sofás  tornam-se o eixo do espaço estreito e longo. Ao sair da caverna e subir ao solo por uma estreita escada vertical, serão encontrados cubos e rampas frente a frente. O cubo é um espaço de venda de produtos desenvolvidos para este projeto. A parede frontal dentro do cubo, que é rematada com tijolos por todos os lados, recebe luz pelas finas frestas do tijolo. Dentro, uma grande prateleira de metal curva flutua. Um grande balão com iluminação embutida foi pendurado no teto para que pudesse ser facilmente reconhecido desde fora. A inclinação em forma de escada com pilha de tijolos foi projetada para permitir que os visitantes se sentassem ativamente, e um pequeno gramado no topo oferece a oportunidade de ver todo o jardim. Nas escadas, vários objetos de cerâmica com cores fluorescentes do artista Lee Heon-jeong são dispostos para os usuários brincarem.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

A cortina fixada no cubo é finalizada com uma cobertura metálica perfurada que transmite a luz solar e alivia a textura do cubo rígido. A forma longa da sombra divide o jardim ao meio, mas na altura da linha de visão, criando uma camada de espaço para adicionar profundidade. Cerca de 40 padrões feitos de cerâmica estão instalados sob a cobertura.

© Park woo-jin
© Park woo-jin
Planta - Primeiro Pavimento
Planta - Primeiro Pavimento

O jardim passa a ser o núcleo e todos os espaços do terreno apontam para ele. As espécies florescem e caem de maneira diferente respondendo à estação. O jardim, composto por diversas plantas com flores, foi pensado de forma a harmonizar com os vários abetos existentes. Flores que reagem com sensibilidade ao vento respondem à robustez dos tijolos e dão uma sensação de equilíbrio a todo o jardim. No final, uma pequena colina é formada usando o nível existente para se comunicar com a sala localizada no lado oposto.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

No topo da colina, a mesa de cerâmica de Lee Heon-jeong é combinada com as árvores para criar outro espaço no jardim. O salão está planejado para ser aberto aos clientes no futuro, mas atualmente está sendo usado para eventos corporativos ou degustações. O salão, que pode acomodar mais de 50 pessoas, possui uma forma aberta para uso polivalente. Um painel de malha de metal foi instalado no teto para evitar a exposição de equipamentos de iluminação, aquecimento, resfriamento e som. A grande porta de correr instalada na frente do hall abre cerca de 6 metros e serve para unir o hall e o jardim. O último, é um espaço que não está aberto a estranhos. No entanto, sua frente está exposta ao jardim. Em frente à praça, 4800 lantejoulas amarelas reagem ao vento e à luz, ondulam e esvoaçam no jardim.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

O interior dessa sala foi projetado para ser aconchegante e confortável, como uma sala de estar em casa. Procurou-se dar profundidade usando o amarelo, que é o símbolo da empresa, mas expressando-o com acabamentos de vários materiais. Há móveis como baús no espaço. Quando se abre a porta pesada, ferramentas e pequenos itens para desfrutar de música, café, vinho, etc. são colocados no interior para surpreender os usuários. Toda as janelas da sala também estão abertas e é possível ver todo o jardim através do espaço da água.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

Os vários elementos dentro do jardim que estimulam a visão, a audição e o tato se tornam um meio para criar um espaço separado. A imagem do tijolo firme que cobre o todo é neutralizada na forma arredondada das curvas inferidas e projetadas para equilibrar o espaço. Os vários níveis diferentes dentro do espaço ajudam os usuários a produzir várias cenas e entender o espaço de maneiras tridimensionais. Eventualmente, esperamos que todos esses relacionamentos tenham um papel na criação de entretenimento visual e experiência e na formação da nova imagem da marca.

© Park woo-jin
© Park woo-jin

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:51 Hannam-daero 42-gil, Hannam-dong, Yongsan-gu, Seul, Coreia do Sul

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Restaurante Roly-Poly / studioVASE" [Roly-Poly Cotto / studioVASE] 01 Mar 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/952784/restaurante-roly-poly-studiovase> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.