Ampliar imagem | Tamanho original
A casa reconstrói-se de raiz sobre um espaço desqualificado de uma oficina de automóveis. Um novo edifício surge atrás de um muro francamente maciço e poderoso, com mais de um metro de espessura, que comporta em si séculos e histórias de sucessivas ocupações e que vem cumprir o papel de frente de rua, atrás do qual se vive a ancestral tranquilidade de uma casa pátio, tão presente na envolvente, fruto de uma longa ocupação mourisca. Numa zona mais reservada, alinham-se 4 quartos abertos para o jardim. Um pátio central constitui-se como charneira de acessos, de fonte de iluminação natural e, principalmente, como zona privilegiada para viver intensamente o espaço exterior. A forma encontrada para evidenciar o caráter do muro, foi através da contrastante leveza pretendida da casa, que se esconde e procura abrigo atrás da força desse elemento. Daí que, amplos envidraçados sejam a ténue fronteira do interior da casa com o pátio ajardinado, porque a casa é tudo isso. São os quatro quartos, a ampla sala com cozinha, mas também os pequenos pátios recatados e o grande pátio ajardinado, organizado em torno da piscina.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar