Ampliar imagem | Tamanho original
O cliente, um jovem casal de trinta e poucos anos com seu bebê de 8 meses, vieram pela primeira vez ao meu estúdio em Yokohama. O terreno apresentado fazia parte do jardim da casa dos pais do marido, construída há quase 35 anos onde muitos tipos de árvores cresceram ao longo desses anos. Eles me solicitaram com suas próprias palavras conceituais: a fusão entre o interior e o exterior, a flexibilidade de utilização do espaço, não separando o terreno com casa mas alargando-o, encontrando um novo conceito de lar, a extensão do espaço em harmonia com o ambiente, etc. Essas ideias estavam muito próximas do nosso conceito. Além disso, concordo profundamente com a opinião de que queriam manter boas relações com vizinhos, sem limites no terreno. A “Casa K” é constituída por 13 paredes de madeira. Pode parecer que foram colocadas aleatoriamente, mas são posicionadas no sistema de coordenadas polares com base na escala humana. Cada parede é afastada 700mm da origem da coordenada, mantendo um módulo de 30°. Esta é uma distância de 2 ~ 3 passos entre as paredes com 1600 mm, a largura de quando as pessoas estendem os braços. A forma hexagonal resultou da união das bordas das paredes, recobertas por vidros laminados que podiam refletir ou atravessar os verdes externos. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar