Ampliar imagem | Tamanho original
"As tecnologias indígenas não estão perdidas nem esquecidas, apenas escondidas pela sombra do progresso nos lugares mais remotos da Terra". Em seu livro Lo-TEK: Desenho Indígena Radical, Julia Watson propõe revalorizar as técnicas de construção, produção, cultivo e extração realizadas por várias populações remotas que, geração após geração, conseguiram manter vivas práticas culturais ancestrais integradas com a natureza, com um baixo custo ambiental e execução simples. Enquanto as sociedades modernas tentavam conquistar a Natureza em nome do progresso, estas culturas indígenas trabalhavam em colaboração com ela, compreendendo os ecossistemas e os ciclos das espécies para articular sua arquitetura em uma simbiose integrada e interconectada. Apesar da sociedade orgulhosamente valorizar e preservar as peças arquitetônicas e artefatos das culturas que não existem mais - como as Pirâmides de Gizé que têm mais de quatro mil anos - as práticas daquelas que continuam vivas são deslocadas, por mais antigas que sejam. Muito poucas pessoas conhecem, por exemplo, a tecnologia por trás da construção das ilhas flutuantes do povo Ma'dan nas áreas úmidas do sul do Iraque, embora tenham mais de seis mil anos de idade. Julia dedica seu trabalho editorial "às próximas sete gerações" e espera iluminar um novo caminho onde estas práticas serão revalorizadas e, adaptando-se às necessidades contemporâneas, promoverão um futuro onde as noções de tecnologia e natureza serão trabalhadas de forma integrada. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar