Ampliar imagem | Tamanho original
Idealizado pela famosa filantropa das artes Judith Neilson, o projeto da Galeria Phoenix Central Park nasce da sintonia entre a arte e a arquitetura. A intenção era criar um espaço onde convergissem as duas disciplinas, criando uma galeria focada tanto nas artes visuais quanto performáticas. Para cumprir este desafio, o projeto foi lrealizado a quatro mãos, com os arquitetos da John Wardle projetando os espaços expositivos e a equipe do Durbach Block Jaggers responsável pelos espaços de atuação. Apresentando duas visões distintas e características diversas – como manda o programa — estas duas alas, ou objetos arquitetônicos culminam finalmente em um espaço central em forma de pátio. Inerentemente, tanto a galeria de arte quanto o espaço cênico precisavam ser isolados como caixas pretas, edifícios onde fosse possível controlar a luz, a umidade, a temperatura e o seu desempenho acústico. Isso permitiu que cada equipe explorasse uma linguagem própria, selecionando distintos materiais e criando suas próprias formas. Como resultado de um trabalho coletivo — embora tenham sido concebidos para conservar a sua autonomia e identidade — ambos edifícios constroem uma narrativa conjunta, fortalecendo a sensação de unidade. Isso porque estas estruturas independentes estão envoltas por uma pele exterior contínua de alvenaria — uma envoltória desenhada conjuntamente pelos dois escritórios com o principal intuito de expressar a diversidade de programas e atores envolvidos no projeto. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar