Ampliar imagem | Tamanho original
Desde, pelo menos, a época da Roma Antiga, os seres humanos reconhecem o valor do que agora é conhecido como "agricultura em ambiente controlado", permitindo aos agricultores cultivar plantas durante todo o ano, e não somente em determinadas estações. Embora tenham sido inventadas há centenas de anos, as estufas continuam a ser o meio mais popular de agricultura em ambientes controlados atualmente, com inovações em tecnologia e design que melhoraram a beleza e a eficiência dessa tipologia. Abaixo, exploraremos em detalhes a história e a estrutura das estufas, bem como vários exemplos de projetos de estufas inovadores e experimentais. No século I dC, Plínio, o Velho, documentou que o imperador Tibério gostava tanto de comer pepinos que seus jardineiros produziram um sistema artificial que lhes permitia cultivar esses vegetais o ano todo. Ancestral da estufa moderna, esse sistema considerava uma estrutura coberta com tecido oleado ou mica. Invenções semelhantes aconteceriam em todo o mundo - a primeira estufa aquecida documentada foi inventada na Coréia na década de 1450, utilizando um sistema de aquecimento de piso radiante para complementar a estrutura isolante da estufa. Experimentações com as dimensões e o design das estufas ocorreram na Europa ao longo do século XVII, sendo a estufa de Versalhes um exemplo impressionante. Nos anos 1800, as estufas gradualmente se tornaram um fenômeno mais comum ao invés de exclusivas apenas aos ricos - elas se espalharam para as universidades com a popularização do campo da botânica e, em 1851, a Grande Exposição foi realizada no que era essencialmente uma enorme estufa. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar