Ampliar imagem | Tamanho original
O Mercado Livre decidiu modificar seu escritório de São Paulo, mudando-se para a região industrial de Osasco. O projeto foi implementado em um terreno de três hectares com três galpões abandonados. A ideia principal era manter e recuperar as estruturas existentes adicionando-as ao programa de necessidades definido como um conjunto único no terreno. Integrando espaços interiores com exteriores, foi possível criar a sensação de campus, que se tornou uma forte característica do projeto. Na estrutura principal, com uma extensão de 180 x 50 metros, toda a área de trabalho aberta é desenvolvida: áreas de trabalho, salas de reuniões, refeitório e alguns espaços comuns. Além disso, mezaninos foram adicionados para criar mais espaços como áreas de trabalho. O espaço é estruturado a partir de uma via central, que é um corredor principal de uso comum, onde todas as propostas compartilhadas são articuladas (como salas de reuniões e espaços de relaxamento) e áreas de trabalho individuais. Foi incorporado, ainda, um auditório em uma extremidade do eixo central, tornando-se um elemento-chave para grandes trocas dentro do edifício. Por sua vez, a parte posterior abriga a recepção e o lobby. Tanto no lobby quanto na via central, também existem salas de reuniões para visitantes. Chamados de "salas-floreiras", esses ambientes se tornaram o ícone do projeto graças à sua forma circular e telhados verdes com diferentes variedades de plantas, que podem ser vistas de diversos pontos, dando a ideia de jardins internos elevados. A forte presença do verde, interior e exterior, foi um dos símbolos que reforçaram a marca brasileira, uma questão sempre presente também em design, cores e arte. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar