Ampliar imagem | Tamanho original
No início existiam duas casas, térreas, fora de escala em relação à rua que por si só assumia uma característica fria, cinzenta e desformatada em todos os seus edifícios, com imagens descontextualizadas e alçados marcantes. Esses, iam desde alçados de edifícios de época a outros mais contemporâneos ou com a pretensão de o serem. A ideia era simplificar, com linhas sóbrias e limpas, algo que se desse por si sem marcar, algo leve, algo que se adapte aos imensos futuros que a rua poderá ter. O edifício foi projectado para o “target” universitário/jovem, assim o seu interior define essas premissas, com apartamentos definidos por planos, simples, e elementos vanguardistas funcionando numa perfeita harmonia. Com o elemento “cor”, que desperta interesse na vivência do espaço, mas que não restringe, tornando-o fluido aos vários contextos que poderá ter. Foi imperativo atribuir carácter a esse espaço interior, possibilitando-o de ser o espaço de alguém que esteja a começar a vida académica, a vida profissional ou por um período temporário, e que o faça sentir como sendo o seu lugar, a sua casa. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar