Ampliar imagem | Tamanho original
O local é um daqueles lugares que se julga já não existir. A pressão urbanística, as fases no tempo de a condicionam, os interesses que um determinado local passa de interessante a menos interessante não afectaram a sua existência e o seu carácter. O Cabedelo e sua praia, tiveram dias melhores, de reconhecimento nacional, pelo lazer de vida, da praia, mas também pelo divertimento e vivências da noite. Parece-nos, estamos certos, que o local, as dunas, a praia, o porto e o mar têm agora uma nova existência, um diálogo que fará aparecer uma nova vivência, novos interesses, melhores equilíbrios, numa transformação da natureza, protegendo-a, promovendo-a, dela gozando num usufruto equilibrado. O que agora se denomina de sustentável. O local é e terá que se manter sustentável. Sustentável ecologicamente, urbanisticamente sustentável, vivencialmente sustentável, sustentável economicamente. Somente garantido estes graus de sustentabilidade, o sustentável se manterá sustentável. No local existem dunas, depressões, pinheiros enormes de altos, novos pinheiros, muitos de demasiados, arbustos que quase são árvores, e vegetação rasteira. As dunas, de protecção mas também de marcação, são fronteira entre o interior e o que já é do mar, o nosso, o Atlântico. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar