Ampliar imagem | Tamanho original
Como alternativas à produção de materiais na construção civil, caracterizada por altos gastos energéticos e altos índices de poluentes lançados na atmosfera, a reciclagem e o reuso de materiais e estruturas têm se tornado cada vez mais comuns na arquitetura. A principal diferença entre esses métodos é que, enquanto o primeiro emprega certo gasto energético no tratamento do material antes do seu reaproveitamento, o segundo não requer esse processo, reutilizando-o na forma em que foi descartado.  Apesar do maior gasto energético empreendido na reciclagem, quando comparada à reutilização de materiais, o processo de tratamento dos resíduos na reciclagem pode apresentar bom custo-benefício frente ao uso de materiais usuais e até mesmo um menor gasto energético frente à produção primária. No processo de asfaltamento tradicional, por exemplo, são necessárias temperaturas elevadas para fundir os materiais, enquanto no método que faz uso do plástico reciclado, essas temperaturas são reduzidas. Segundo uma experiência em Vancouver, o consumo de combustível é reduzido em 20% durante a elaboração da mistura. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar