Ampliar imagem | Tamanho original
Esta casa é entendida como um volume que flutua na montanha. Um espaço de contemplação que se abre para as vistas e para o jardim simultaneamente. A edificação é integrada ao meio ambiente, reduzindo sua presença a um volume de concreto. Os outros elementos são materializados pela pedra, portanto, percebidos como volumes que surgem do próprio terreno. A interação entre os volumes cria um pátio fechado protegido do vento, do qual é possível apreciar a paisagem através de uma sucessão de espaços que diluem o interior e o exterior da casa, tornando-os um ambiente único. O acesso é feito por uma escada externa sobre a rocha. Em seguida, a área noturna é acessada, correspondendo à base na qual o volume principal flutua. Através de uma escada interna, acessamos a área diurna. Ela, por sua vez, está dividida em duas partes, um volume que abriga uma sala com um pátio fechado e o espaço principal da casa: uma grande varanda que contém os espaços de estar e permite sua transparência horizontal. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar