Ampliar imagem | Tamanho original
Você sabia que durante a segunda semana de maio é comemorado o dia mundial das aves migratórias? Todos os anos, nessa data, são organizados festivais, eventos educacionais, exposições e excursões para celebrar e, acima de tudo, conscientizar sobre a conservação das aves migratórias. Essas espécies viram seus habitats transformados nas últimas décadas, em parte pela ação humana: projetistas e agentes imobiliários construíram e nutriram um imaginário urbano dominado por estruturas de vidro como símbolo de poder e progresso. Antes de prosseguir com a conquista do céu, vale a pena considerar algumas medidas a serem adotadas ao especificar materiais mais amigáveis ​​às espécies com as quais coabitamos. Milhões de pássaros morrem todos os anos por colisão O problema é muito simples: os pássaros não veem o vidro como um objeto sólido, mas apenas reconhecem o que se reflete nele. Seja uma árvore ou um pedaço do céu, eles não identificam o obstáculo como um perigo e colidem com ele, com o risco de morrer. Pesquisadores estimam que, somente nos Estados Unidos, entre 100 milhões e um trilhão de aves morrem a cada ano, enquanto no Canadá são estimados 25 milhões. Embora estatísticas específicas sejam difíceis de obter, é claro que o tempo para migrar seja o mais perigoso para as aves, pois de repente se vêem diante de prédios altos em territórios desconhecidos. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar