Clima, paisagem e economia: a arquitetura contemporânea amazônica

Clima, paisagem e economia: a arquitetura contemporânea amazônica

Pensar em arquitetura amazônica sem mencionar Severiano Porto é tarefa impossível. O arquiteto mineiro foi um dos responsáveis por lançar luz sobre as potencialidades daquele clima e contexto quando trazidos para a prática de projeto. Mas nem só de Severianos é feita a arquitetura amazônica, e muitos exemplos contemporâneos merecem atenção pelo emprego cuidadoso de materiais, pelo uso engenhoso de técnicas vernaculares ou pela sofisticação alcançada com poucos recursos.

Casa do Mel / Estudio Flume. Cortesia de Estudio Flume Sede Castanhas de Caju / Estudio Flume. Cortesia de Estudio Flume Hotel em Manaus / AMZ Arquitetos. Imagem © Maira AcayabaCentro de Atendimento ao Turista Ponta Negra / Laurent Troost Architectures. Imagem © Maíra Acayaba+ 6

Selecionamos a seguir cinco projetos construídos nos estados do Amazonas, Maranhão e Pará que mostram um pouco da qualidade da arquitetura contemporânea amazônica.  

Instituto Socioambiental – ISA / Brasil Arquitetura

Instituto Socioambiental – ISA / Brasil Arquitetura. Imagem © Daniel Ducci
Instituto Socioambiental – ISA / Brasil Arquitetura. Imagem © Daniel Ducci

A implantação da Sede do Instituto Socioambiental | ISA entre o tecido urbano mais denso da cidade de São Gabriel da Cachoeira e a margem do Rio Negro, foi pensada justamente para evidenciar a possibilidade de se estabelecer uma relação mais gentil e amigável entre a ocupação humana e o meio ambiente. O edifício se abre à cidade como um equipamento democrático de uso público e coletivo, e também reverencia a paisagem natural - o rio com suas belas praias de areia branca e a grande extensão de mata amazônica a se perder de vista.

Casa do Mel / Estudio Flume

Casa do Mel / Estudio Flume. Cortesia de Estudio Flume
Casa do Mel / Estudio Flume. Cortesia de Estudio Flume

O projeto faz parte de uma estratégia socioeconômica e ambiental com o objetivo de desenvolver negócios locais autossustentáveis que possam auxiliar na recuperação da floresta tropical, face ao desmatamento e exploração da terra. Localizado em Canaã dos Carajás, no estado do Pará, consiste num espaço para processamento do mel, coletado pela cooperativa de apicultores, formada por 53 produtores rurais locais.

Centro de Atendimento ao Turista Ponta Negra / Laurent Troost Architectures

Centro de Atendimento ao Turista Ponta Negra / Laurent Troost Architectures. Imagem © Maíra Acayaba
Centro de Atendimento ao Turista Ponta Negra / Laurent Troost Architectures. Imagem © Maíra Acayaba

Trata-se de um pequeno pavilhão localizado no principal parque público de Manaus na orla do Rio Negro, o Parque Ponta Negra. Vistas do horizonte e do Rio Negro são escassas em Manaus e não podiam ser obstruídas com a construção deste CAT que prioriza a transparência e a leveza. O limite difuso entre interior e exterior e a suave rampa de acesso ao Centro foram pensados para minimizar os obstáculos visuais e físicos, garantindo o “convite a entrar” para os usuários do Parque.

Hotel em Manaus / AMZ Arquitetos

Hotel em Manaus / AMZ Arquitetos. Imagem © Maira Acayaba
Hotel em Manaus / AMZ Arquitetos. Imagem © Maira Acayaba

O hotel está localizado no centro histórico da cidade de Manaus, próximo ao Teatro Amazonas. As premissas de projeto envolveram o restauro de uma casa construída no período áureo da borracha, vivido entre o fim do século XIX e início do século XX, e a construção de um novo edifício no miolo da quadra. Ocupando o centro da quadra, o edifício das suítes encosta em uma das laterais do lote, liberando a outra metade para a piscina e jardim que constituem um microclima próprio, mais ameno e sombreado. O projeto simula a floresta tropical em meio à aridez da massa construída do centro histórico.

Sede Castanhas de Caju / Estudio Flume

Sede Castanhas de Caju / Estudio Flume. Cortesia de Estudio Flume
Sede Castanhas de Caju / Estudio Flume. Cortesia de Estudio Flume

O projeto de ampliação da Cooperativa das Mulheres Produtoras de Castanhas de Caju emBom Jesus das Selvas, no Maranhão, transformou uma pequena casa da comunidade na sede de trabalho do grupo e, também, num ponto de encontro dos vizinhos. A proposta pretende fortalecer o senso de comunidade no local de trabalho, buscando estimular a redução da pobreza. O projeto conta com coleta de água da chuva para que os produtores possam gerenciar seus recursos hídricos durante a estação seca; biodigestor de fossa séptica para o tratamento de esgoto; e círculo de bananeiras para filtrar as águas cinzas.

Quer compartilhar conosco suas obras construídas na região norte e nordeste do Brasil? Envie seus projetos aqui.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Clima, paisagem e economia: a arquitetura contemporânea amazônica" 09 Mai 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/938748/clima-paisagem-e-economia-a-arquitetura-contemporanea-amazonica> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.